7 dicas para ensinar as crianças a nadar

24 de janeiro de 2019
Tendo em vista a importância de aprender a nadar, é preciso saber como ensinar as crianças. É uma habilidade que, além de proporcionar enormes benefícios físicos, pode ser crucial em certas instâncias da vida.

É muito importante ensinar as crianças a nadar. Além de ser uma atividade divertida, vai prepará-las para qualquer situação de emergência na água. Como se não bastasse, essa atividade traz grandes benefícios no desenvolvimento físico e intelectual dos bebês.

7 dicas para ensinar as crianças a nadar desde cedo

Enquanto muitas crianças acham natural entrar na água, outras acham difícil, geralmente por medo. Com algumas dicas simples, você pode ensinar os pequenos a serem excelentes nadadores.

1. Adaptação à água para perder o medo

Para que a criança se sinta confiante, você pode colocar algum material de apoio como boias tradicionais ou de braço.

Nesse caso, ela deve sempre ter a supervisão dos pais. As boias vão ajudar a criança a se acostumar com um ambiente totalmente diferente do terrestre.

2. Começar pelo lado raso

Você deve se certificar de que a criança fique em uma área onde alcance o pé no fundo da piscina. Isso dá segurança, já que o principal problema das crianças que estão aprendendo a nadar é o medo de se afundar.

Se a criança começar a chorar e não quiser entrar na piscina, não force. Outra forma de encorajá-la a entrar na água, é entrando também. No entanto, se ela continuar chorando, não insista até que chegue um momento mais conveniente.

Ensinar as crianças a nadar é mais fácil se você tiver elementos de apoio para elas.

3. Ensine a fazer bolhas na banheira

Para ensinar as crianças a nadar, você pode começar ensinando a praticar a respiração na banheira. Ensine a criança a inspirar o ar e, em seguida, soprar pela boca na água para fazer bolhas.

Embora seja apenas uma brincadeira divertida para ela, na verdade é um exercício fundamental para aprender a nadar.

4. Hora de colocar a cabeça na água

Depois que ela estiver familiarizada com as bolhas, ensine-a a colocar o rosto todo na água ao fazer bolhas.

Pode ser que ela se assuste na primeira vez, mas quando ver as bolhas e perceber que nada acontece, o medo vai desaparecer. Se ela tem medo de ver as bolhas saindo pelo nariz, pode tentar com os olhos fechados primeiro.

5. Aprender a bater as pernas

Nessa etapa, você deve apoiar o abdômen da criança nas mãos, ajudando-a a ficar na horizontal enquanto movimenta as pernas.

No início, as crianças tendem a afundar o corpo e as pernas. Mas, quando você achar que ela está indo bem, pode separar levemente sua mão do abdômen sem que ela perceba.

“Se a criança chora e não quer entrar na piscina, não insista até que chegue um momento mais conveniente”

6. Respiração e pernas ao mesmo tempo

Chegou a hora de coordenar os dois exercícios: o movimento das pernas e o de fazer as bolhas dentro da água. Segure a criança pelas axilas e peça para fazer os dois exercícios ao mesmo tempo.

7. Tentar sozinha

Quando a criança já estiver dominado os dois exercícios simultaneamente, você pode soltá-la por alguns segundos. Dessa forma, ela pode perceber que não é tão difícil fazer sozinha.

No entanto, é preciso ter paciência e ser constante nesse aprendizado, afinal ela não vai aprender a nadar da noite para o dia.

Benefícios de ensinar seus filhos a nadar desde cedo

Existem muitos benefícios em ensinar as crianças a nadar. Obviamente, o principal deles é que isso pode salvar sua vida em uma situação perigosa.

Por outro lado, a natação permite exercitar, desenvolver e fortalecer quase todos os músculos do corpo, aumenta a capacidade pulmonar e estimula a circulação sanguínea.

Além disso, ajuda na coordenação, habilidades motoras e reflexos corporais. Sem dúvida, a natação ajuda a criança a crescer e se desenvolver de maneira saudável.

Precauções para quando o seu filho tiver aprendido a nadar

Uma vez que a criança aprende a nadar, é preciso ensinar certas precauções que ela sempre deve ter em mente. Por exemplo, ensine que ela deve sempre nadar sob a supervisão de um adulto responsável.

Além disso, ela não deve nadar em hipótese alguma no caso de tempestades ou ao lado de barcos, lanchas, ou jet skis. Também não é recomendável mergulhar de cabeça ou nadar completamente sozinha.

Matronatação: a natação para bebês

É uma atividade de piscina que envolve o bebê e a mamãe ou o papai, com a ajuda de um instrutor. O objetivo da matronatação é estimular o desenvolvimento aquático do bebê através de brincadeiras.

Em geral, essa atividade é recomendada a partir dos quatro meses de idade porque o sistema imunológico do bebê já está desenvolvido o suficiente.

ensinar as crianças a nadar

As aulas de natação para bebês têm em média de 30 a 40 minutos. Tudo vai depender da resistência e dos reflexos do bebê.

Com a ajuda dos pais e do instrutor, alguns materiais didáticos podem ser utilizados durante as aulas, tais como pranchas, bolas ou outro material de apoio.

Com esse método, o bebê é capaz de adquirir habilidades motoras aquáticas quando tiver idade suficiente para aprender a nadar.

As aulas de natação por sua vez, são recomendadas a partir dos 4 anos, quando o sistema locomotor já se desenvolveu o suficiente.

Em suma, ensinar as crianças a nadar é uma experiência inesquecível. Além de trazer enormes benefícios para a criança, essa tarefa também ajuda a fortalecer os laços familiares.