7 dicas para ter uma maternidade feliz

Poucas coisas na vida se comparam à experiência da maternidade. Ainda que não esteja isenta de complicações e inclusive tristezas, é possível vivê-la plenamente e com muitas alegrias.

Nada se compara à uma maternidade feliz. Trata-se de uma das mais agradáveis experiências da vida; envolve difíceis mudanças, porém descobertas maravilhosas também. Por isso que não devemos economizar esforços para conseguir que tudo transcorra tranquilamente.

O modo como se vive a maternidade depende da atitude que se adota. A verdade é que é uma experiência cheia de emoções, por isso é importante se dispor a vivê-las com entusiasmo, e não com angústia.

Dicas para ter uma maternidade feliz

Ainda que não exista um manual para se ter uma maternidade feliz, existem alguns conselhos que devem ser seguidos. Eles ajudam a enfrentar melhor este mágico, porém, complicado momento da vida. Apresentaremos alguns deles.

A confiança

É importante cultivar uma atitude de confiança. A mãe deve acreditar em si mesma e no seu instinto, mas também na vida. Esperar pelo melhor e se convencer de que tudo vai dar certo. Ela deve saber que se alguma dificuldade aparecer, encontrará uma maneira de resolver.

Meraki para la vida, para todos.

O oposto da confiança é a angustia, quer dizer, supor que sempre vai acontecer alguma coisa ruim. Se você permitir que a insegurança aumente, tudo vai começar a complicar. É melhor trabalhar para desenvolver uma atitude positiva e, assim, ter uma maternidade feliz.

Aprender a pedir ajuda

Algumas mulheres não querem ser mães, mas sim “super-mães”. Ter tudo sempre sob controle e fazer tudo perfeitamente; quando não conseguem, se sentem culpadas. Pensam que uma boa mãe jamais fraqueja.

Nenhuma mãe pode controlar tudo sempre. Pelo contrário, em muitas ocasiões é preciso pedir ajuda. Isso não significa, nem muito menos, que ela não seja capaz. Significa, simplesmente, que é um ser humano e não uma máquina infalível.

Fazer algumas pausas inteligentes

Este ponto complementa o anterior. Se uma mãe se sobrecarrega com o trabalho, não vai conseguir ter uma maternidade feliz. Muito pelo contrário, pouco a pouco se sentirá cada vez mais agoniada. Isso acaba estragando sua saúde física e mental.

Por isso é necessário fazer pausas com relativa frequência e tirar algumas horas para si mesma, quer dizer, para o desfrute pessoal.  Pode escolher um passeio relaxante ou simplesmente dormir um pouco, afim de relaxar da rotina.

Não idealizar a maternidade

Uma mãe não é alguém que entende de tudo e muito menos uma pessoa que possa evitar qualquer tipo de mal ao seu filho. Sequer é alguém que acerta nas próprias decisões e comportamentos cem por cento das vezes.

As crianças veem na mãe alguém onipotente. Faz parte do desenvolvimento delas entender assim. Entretanto, isso está longe da realidade, porque todas as mães são pessoas normais e a maternidade é um trabalho diário e pesado. Uma mãe, mesmo que excelente, vai cometer milhares de erros, porém a maternidade tem muito de magia.

Buscar apoios

Para viver uma maternidade feliz é preciso muito apoio. Em partes, essa é a função do casal e, em certas ocasiões, se estende à família. Entretanto, existe um apoio muito mais eficaz: as colegas grávidas. Outras mulheres que estejam vivendo a mesma experiência podem proporcionar uma ajuda inestimável.

Construir uma pequena rede de apoio com outras mães é uma ideia magnífica. Ajuda a fazer uma troca, a resolver dúvidas e a fortalecer a solidariedade. Ninguém entende mais uma mãe do que outra mãe. Quando se conta com as amigas, há maiores chances de se ter uma maternidade feliz.

Assimilar a separação

A tarefa da separação entre uma mãe e um filho começa desde o momento do nascimento. Daí em diante o bebê começa sua própria aventura no mundo. Disso precisamente se trata o crescimento e a evolução.

Una madre es siempre alguien especial.

Esse não é um dos aspectos mais difíceis para a maioria das mães. Não é fácil aprender a tomar a distância correta, é preciso bom senso e, principalmente, muito amor para aprender. É impossível viver uma maternidade feliz sem ser consciente dos apegos e desapegos.

Ter uma opinião independente

Desde que uma mãe inicia a gestação, ela começa a escutar conselhos dos outros. Às vezes também existem questionamentos e críticas; em outras ocasiões, elogios e expressões de admiração.

Não se pode ter uma maternidade feliz quando se depende muito da opinião dos demais. É importante fortalecer os próprios critérios. Guiar-se pelo próprio instinto e confiar que sempre se está fazendo o melhor que se pode. Também, é claro, se fazer de surda para as opiniões negativas e pouco construtivas.

Recomendados para você