Como dizer “não” às crianças de maneira positiva?

· 4 de setembro de 2017

É possível dizer “não” às crianças de maneira positiva? Felizmente, essa missão é mais do que possível, sem pronunciar uma negação sequer. A melhor parte é que, assim como defendem os especialistas no assunto, com essa prática é possível obter mais e melhores resultados com as crianças.

Talvez você passe dias, tardes e noites pronunciando essa incômoda palavra. Isso não só provoca um cansaço mental significativo, como também faz você perder a paciência e leva sua frustração a níveis inesperados.

É que, por mais que você repita até a exaustão, as crianças parecem não compreender ou não querer entender o que está sendo falado. Mas fique calma, isso é completamente natural. De fato, se você conversar com outras mães, vai perceber que isso acontece em todos os lares.

No entanto, muitas mães notam outra situação que é provocada pelo uso constante da negação para expressar uma proibição. As crianças começam a dizer “não” para absolutamente tudo. Por isso mesmo, uma boa estratégia consiste em desenvolver esse mesmo direcionamento de maneira positiva.

Por que fazer isso de maneira positiva?

“Não suba no escorregador”, “Não bata no seu irmão”, “Não corra nos corredores”. Durante a infância esse tipo de expressão se torna abundante. Com insistência, ouvimos em casa a mãe ou o pai falar assim e, inclusive em centros educacionais e culturais ou esportivos que lidam com crianças.

de maneira positiva

Talvez uma maneira mais adequada de dar esses conselhos seja, por exemplo: “Se você subir nesse escorregador poderá se machucar” ou “Cuide do seu irmão, se não ele não vai mais querer brincar com você”. Certamente, muitas de vocês estarão se perguntando o que esses “meros eufemismos” mudam.

A educação não é uma preparação para a vida. A educação é a vida.

-John Dewey-

Muita coisa. Quando você repete a palavra “não”, transmite à criança uma mensagem negativa. Não se trata simplesmente de adotar uma atitude contrária, concordando e aceitando tudo. Pelo contrário, a todos os momentos o objetivo é proteger e colocar limites, mas de maneira positiva.

Naturalmente, na educação de uma criança deveria existir um lógico equilíbrio entre os “sim” e os “não”, em relação às decisões. E certamente não se trata de decisões arbitrárias, mas decisões com critério e sentido. É assim que conseguiremos fazer com que o pequenos comecem a compreender os motivos das normas propostas, não impostas.

É importante, então, dizer “não” de maneira positiva. Isso vai contribuir para desenvolver consciência e responsabilidade pelos atos e suas consequências. Além disso, vai estimular a autonomia e a independência da criança, o que vai proporcionar uma melhor autoestima.

De maneira positiva: Como dizer não?

Aqui você encontrará as melhores dicas para atingir essa tão desejada harmonia no lar. Você verá que, além de conseguir fazer com que as crianças explorem suas capacidades e seus potenciais, vai conseguir evitar que elas realizem as temidas birras que nos fazem perder a razão.

de maneira positiva

Comece a trabalhar a linguagem e a explorar as diferentes formas de se comunicar. Guarde o duro e excessivo “não” para casos mais extremos e siga os seguintes conselhos que vão garantir a aplicação de regras de maneira positiva e bem-sucedida. Guarde bem esses conselhos que serão sua salvação em matéria de educação!

  • Sempre ofereça uma alternativa. Uma boa ideia é dar uma opção do que fazer, em vez de simplesmente negar.
  • Explique o que poderia acontecer se a criança não desistir da atitude. Ela deve entender as consequências das suas ações.
  • Adiar o pedido. Se, por exemplo, seu filho quiser brincar com você, mas você estiver ocupado, apenas diga isso a ele. Então, diga que em outro momento vocês poderão brincar e, evidentemente, você deve cumprir essa promessa.
  • Estabeleça as regras da casa e explique os motivos pelos quais elas foram feitas. Não se negue ditatorialmente à doces ou ao ato de assistir televisão todos os dias. Exponha os motivos para diminuir a frequência de determinadas ações para que as crianças compreendam e respondam a esses limites.

Como você pode ver, dizer “não” de maneira positiva não é apenas possível, é simples. O segredo reside em uma mudança de atitude que, logicamente, exige maiores doses de paciência, e o estabelecimento de uma comunicação funcional na nossa missão. Tente e você vai se surpreender!

 

Recomendados para você