7 razões pelas quais agora eu entendo a minha mãe

· 29 de junho de 2018
Há muitas razões pelas quais se tornar mãe, pouco a pouco, nos faz entender melhor a nossa mãe, seus conselhos e sua atitude perante a vida.

Muitas coisas mudam quando nos tornamos mãe. Não muda apenas o nosso estilo de vida e o nosso corpo, mas também a nossa mentalidade.

Uma recomendação sempre é bem-vinda quando nos preparamos para ter um bebê. Mas geralmente as da mãe ou da avó são as melhores. São mulheres que dedicaram suas vidas aos filhos e transmitiram uma mensagem de amor por muitas gerações.

Entendê-las implica se sentir como elas e até seguir os seus conselhos ao pé da letra, agradecendo pela dedicação e pela oportunidade que nos deram para aperfeiçoar nossas vidas e as dos nossos filhos. Embora haja muitas razões pelas quais eu compreendo a minha mãe, hoje eu vou resumir em sete tópicos.

1. Uma mãe sacrificada

A principal razão é que agora eu conheço as razões para fazer o sacrifício de trocar sua vida pela minha. As longas horas de espera da minha chegada são de valor inestimável, tantas noites sem dormir, um monte de desejos, náuseas e mal-estar.

As mudanças físicas a que teve que se adaptar, a dor de dar à luz. Tudo isso representa para mim a primeira de muitas razões para admirá-la. Essa coragem de assumir tantas responsabilidades me faz sentir segura de que tenho o apoio suficiente no caminho que eu tenho que percorrer.

entendo a minha mãe

2. A necessidade de proteção

Ter o nosso primeiro bebê nos braços nos faz sentir uma imensa necessidade de sempre protegê-lo, de dar amor, de esperar que nada o machuque. Isso também nos faz ter medo da realidade porque em algum momento vamos ouvi-lo chorar sem saber como ajudar.

De alguma forma, a maturidade como mãe surge ao entender que não podemos evitar o choro. Mas que podemos consolar quando estiver ao nosso alcance porque essa é uma parte primordial da maternidade.

3. Um amor mais compreensível

Eu posso entender o amor tão imenso que a minha mãe tem por mim. Mas agora eu posso apreciar cada momento que passo com ela, esse desejo de que tudo esteja bem na minha vida, que eu consiga tudo que eu me propuser a fazer, colocar tudo a meu favor e também me ensinar a merecer.

Talvez às vezes uma mãe não consiga descrever todo esse afeto com uma palavra. Mas seguramente vai tentar mostrar isso ao longo da vida, tolerando, esperando e dando o seu melhor.

4. A intolerância das críticas

Toda vez que alguém lhe faz qualquer crítica ou sugestões sobre o seu filho, seja no seu comportamento ou sobre como você deve agir em determinadas situações, muitas vezes você não sabe como reagir. É aí que você começa a refletir sobre as coisas que a sua mãe tinha que melhorar em sua educação, quantas travessuras você aprontou que se lembra como se fosse ontem e com a mesma emoção.

Mas também faz você entender que são coisas que você prefere não ouvir. Nenhuma mãe se sente feliz que critiquem seus filhos, que alguém estranho lhe dê conselhos sobre o que fazer em relação às crianças.

entendo a minha mãe

5. Um esforço sem fim

Esforçar-se para o bem-estar dos filhos, tornando-os pessoas com valores, bons hábitos e princípios. Todo esse esforço não termina nunca. Permanece intacto com o passar do tempo apesar das dificuldades que precisam ser superadas para poder chegar aos resultados desejados.

Agora eu entendo que a minha mãe teve que derramar muitas lágrimas em silêncio, o quanto que ela teve que suportar, quantas coisas a chateou sem que os filhos soubessem.

Hoje, eu entendo mais do que nunca que o simples fato de ver nossos filhos felizes faz com que tudo valha a pena e que o sofrimento é suportável.

6. Os conselhos de criação

Agora eu posso refletir com mais experiência tudo o que a minha mãe me disse sobre o que é ser mãe. Uma mãe tem razão. É importante saber escutá-la e, sobretudo, colocar seus conselhos em prática.

Devemos saber como lidar com cada tipo de caráter, com personalidades opostas, com rebeldia e situações dolorosas. São nessas situações em que o papel de mãe é reforçado. Somente uma mãe sabe o esforço que é criar os filhos, moldar seu caráter, aceitar suas falhas e se enxergar refletida neles para melhorar as próprias atitudes.

7. A atitude rigorosa

Agora eu entendo porque a minha mãe se importava tanto comigo. Entendo porque se certificava de que eu estivesse sempre à sua vista, as suas ligações e a alegria de me ver voltar para casa sã e salva. Suas advertências agora têm mais sentido e compartilho toda a ansiedade dela por não saber de mim ou pelos meus momentos de rebeldia.