A carta de um pediatra à Doutora Brinquedos

8 de agosto de 2018
"O bom médico trata a doença; o grande médico trata o paciente que tem a doença" - William Osler

A carta de um pediatra à Doutora Brinquedos revolucionou as redes sociais. Especificamente, sensibilizou aqueles que – por diversos motivos – se encontram ligados à primeira infância.

Steve Silvestro publicou uma carta dirigida à protagonista de Doutora Brinquedos, desenho animado da Disney. Na carta, ele expõe o que pensa sobre o aparente impacto que a famosa Doutora Brinquedos supostamente exerce sobre seus pequenos pacientes.

A Doutora Brinquedos está na boca de todos devido à comovente e divertida carta de um pediatra estadunidense. Nessa carta, ele agradece a criação desse personagem e sua grande contribuição: agora as crianças não têm mais medo dos especialistas da saúde.

O que diz, exatamente, a carta da Doutora Brinquedos?

“Como você já sabe, é um costume entre nós, médicos, trocar cartas sobre os pacientes que temos em comum. Pois bem, acontece que compartilhamos uma grande quantidade de pacientes e quero dizer o quanto você nos ajudou” (Steve Silvestro- Pediatra).

Doutora Brinquedos

“Primeiro, tenho que dizer que você deixou nosso trabalho muito mais simples”, argumenta inicialmente o médico pediatra estadunidense. Aquele medo de antigamente que as crianças sentiam dos médicos se transformou em uma grande ansiedade pelo momento da consulta. A ansiedade chega a tal ponto que algumas crianças até se vestem com jalecos brancos.

“Se qualquer criança ainda estiver nervosa quando eu entro no consultório, só preciso começar a cantar ‘Hora do check-up’ e ver como os olhos dela brilham”, explica o médico sobre aqueles casos em que a situação poderia se complicar, mas que com essa infalível sacada rapidamente é solucionada. É como se fosse um cumprimento secreto que mostra aos pequenos que o profissional da saúde está do lado deles.

O estetoscópio, por exemplo, costumava ser visto pelas crianças como uma ferramenta médica fria e metálica. No entanto, devido ao fato de que a Doutora Brinquedos o usa para magicamente dar vida aos brinquedos, atualmente se transformou na “porta de entrada para a imaginação e a diversão”.

Esse instrumento já não causa terror entre os pequenos. Inclusive, o médico pode fingir colocar a ferramenta nos lugares errados como o cotovelo ou os joelhos e até utilizá-la como nariz de elefante. O resultado sempre será positivo. Vão aparecer sorrisos nos rostos em vez de bicos quando chegar o momento de auscultar os pequenos.

Os outros ensinamentos da Doutora Brinquedos

“Ajudou a orientar as crianças, além de facilitar as consultas com médicos. Desde ser paciente, superar os medos e as amizades manipuladoras, questões relativas à adoção até levar para casa um novo bebê. A Doutora Brinquedos ajudou a mostrar às crianças como passar por momentos difíceis e incômodos do dia a dia” (Steve Silvestro- Pediatra).

Doutora Brinquedos

Um dos aspectos mais valorizados por esse médico pediatra é a relação da Doutora Brinquedos com Gelinho que é “um pouco hipocondríaco” e tende a se preocupar com coisas triviais. Por isso mesmo, o redator da carta sustenta que ele “não é muito diferente de uma criança pequena”. Pois para elas, as menores coisas parecem grandes e intimidantes.

Apesar do fato de que os medos de Gelinho não possuem fundamentos, a Doutora Brinquedos escuta atentamente o paciente, tranquiliza-o e demonstra segurança com seu sorriso amoroso. “Seu exemplo é uma boa forma de lembrar os pais e os médicos a abrir os ouvidos e responder com amor e carinho quando trabalhamos com crianças ansiosas” afirma o especialista.

No entanto, Silvestro afirma que essa não é a única maneira pela qual esse personagem animado orienta as crianças com exemplos. Assim como a Doutora Brinquedos sonhou em ser médica como a mãe dela, ela também é uma fonte de inspiração para muitos pacientes.

Pois muitas crianças agora pedem o estetoscópio para escutar o som dos próprios corações e, inclusive, muitas delas expressam o profundo desejo de se tornar médicas quando virarem adultos. Essas coisas não eram comuns antes.

“Assim, muito obrigado por deixar meu trabalho mais fácil, por me dar um motivo para cantar em uma consulta, por ser um maravilhoso exemplo a seguir para os meus pacientes e para mim. Espero que continuemos compartilhando muitos pacientes” (Steve Silvestro- Pediatra).

Recomendados para você