Uma criança bagunceira é uma criança feliz

04 Agosto, 2018
Assim como muitas mães, talvez você tenha idealizado a maternidade e hoje renega que tenha sonhado com seu filho. Mas nunca pensou sobre o comportamento dele.

Independentemente de ter imaginado ou não, não há com o que se preocupar nem se lamentar. Pois toda criança bagunceira é uma criança feliz.

Contrariamente à noção do cansaço com a qual medimos o comportamento infantil, uma criança bagunceira, barulhenta ou inquieta é sinônimo de uma infância tão alegre quanto feliz. Ou por acaso nunca falaram que você deve se sentir feliz pela energia e agitação do seu filho porque isso implica ter um filho completamente saudável?

Você ouve várias vezes as pessoas dizendo “Esse bebê não para quieto”. Felizmente, isso é totalmente normal. O erro consiste na pretensão absurda de querer que a criança se comporte da mesma forma que um adulto. Assim, a criança acaba conhecendo o mundo que a rodeia por meio desses comentários incomodados que os adultos fazem.

Uma criança bagunceira é uma criança que aprende explorando

Uma criança bagunceira, além de ser livre e feliz, é uma criança que se encontra em pleno processo de aprendizado. Por meio dessas experiências e aventuras infantis, as crianças descobrem objetos, texturas, reações. Por esse mesmo motivo, não é conveniente limitar essas lições que somente a vida permite experimentar.

criança bagunceira

Será essencial, portanto, não se esquecer do que consiste a infância e a importância dessa fase. Sem dúvida, um dos estágios mais plásticos da personalidade de todo ser. Assim, aqueles que empreenderam essa difícil, mas bela, missão da maternidade ou paternidade deveriam optar pela empatia.

O que é melhor do que se conectar com aqueles maravilhosos anos que marcaram nossas vidas e deixaram, acima de tudo, um legado caracterizado por aquelas travessuras que hoje se transformaram nas melhores lembranças e piadas que nos lembramos com nosso maior sorriso?

Necessariamente seu bebê vai chorar, rir e gritar. Pois é a maneira dele de se comunicar com você e expressar o que sente, assim como manifestar alguma necessidade ou incômodo. Não fique angustiada, você está agindo corretamente apesar de não ter vindo ao mundo com um manual para ser mãe.

Do mesmo modo, seu pequeno vai querer pular, correr, cantar e fazer perguntas insistentemente. Isso faz parte das brincadeiras das crianças, sendo que o lúdico da infância transcende a mera diversão e o entretenimento. Além disso, essas experiências se transformam em ensinamentos e aprendizados.

criança bagunceira

Uma criança bagunceira é uma criança completa

A criança bagunceira é um neném completo, feliz. Como você bem sabe, os pequenos desejam encostar e sentir tudo. Em algumas situações, inclusive, querem lamber. Essas são as melhores formas de aprender e experimentar. É por meio desse mecanismo que a criança, além de se sentir livre, se sente capaz e realizada.

Se você a obriga a ficar quieta ou a se manter parada como uma estátua, você forja uma personalidade tão retraída e introvertida quanto temerosa e hesitante. Esses pequenos não vão se atrever a explorar seja por medo ou culpa, causando, assim, certa dependência para com os progenitores e acabando completamente com a própria autonomia do pequeno.

Tudo isso não pode dar outro resultado que uma baixa autoestima. Uma carga muito pesada de suportar para qualquer criança. Uma cicatriz que ficará marcada na pele até a idade adulta e que, inclusive no futuro, vai exigir que a pessoa lide com ela em todos os âmbitos da vida.

Contrariamente ao que se costuma afirmar, o choro deve ser atendido. O desejo de brincar da criança deve ser cumprido. Certamente, sempre com a atenção, a proteção e a supervisão de um adulto para evitar qualquer tipo de dano ou perigo. Mas, seja como for, como pais, devemos fomentar a exploração e a curiosidade infantil.

É justamente essa liberdade, esse prazer que desperta o poder de brincar e tirar tudo o que se tem dentro e essa interação com o medo que deixa qualquer criança muito feliz. Sim, mesmo que muitas pessoas não gostem, a infância é barulhenta por natureza e por definição.

Por isso mesmo, ser feliz nessa fase da vida significa ser uma criança ativa, inquieta, curiosa, audaciosa. Ainda haverá muito tempo para, quando a criança crescer, ficar quieta sem incomodar ninguém. Mas o hoje e o agora do seu filho é a ação. Uma ação que, por sua vez, devemos aceitar, respeitar e estimular.