A construção da feminilidade na adolescência

· 18 de outubro de 2018
Estes são os pontos chaves para o processo de construção da feminilidade na adolescência. Ao conhecê-los, você pode acompanhar sua filha da melhor maneira nesta estrada sinuosa e complicada.

O sexo é determinado por características biológicas de nossa formação no útero. Isso significa que é uma expressão genética, a externalização de nossos cromossomos.

No entanto, o gênero, a identidade sexual e a sexualidade estão mais relacionados à construção da feminilidade na adolescência.

Nesse sentido, temos uma grande responsabilidade como pais; devemos guiar nossos filhos no pleno desenvolvimento de sua sexualidade, algo que contribui para sua saúde mental e emocional.

No caso das meninas, elas experimentam mudanças em seu corpo junto com suas mudanças hormonais, o que também leva à transformações em seu universo emocional.

A construção da feminilidade na adolescência

A seguir, falaremos com mais detalhes sobre alguns fatores que afetam esse processo que toda jovem deve enfrentar:

1.- O exemplo das mães

Este é um elemento crucial. Algumas mães não tiveram tempo para explorar sua própria feminilidade. Essa é uma situação triste, em que a menina não tem um modelo de referência nesse quesito.

A feminilidade está relacionada ao exemplo materno, bem como às relações e dinâmicas que mãe e filha vivenciam no núcleo familiar.

A sociedade, é claro, também desempenha um papel fundamental na expressão de traços e comportamentos que são considerados “naturais” ou “normais” em mulheres e meninas.

Nesse sentido, o que atua como contraste é a masculinidade.

2.- O começo da construção da feminilidade

A construção da feminilidade começa cedo. Desde pequenas, as meninas começam a brincar com a maquiagem das mães e experimentam seus saltos e vestidos.

Dessa forma, o que elas querem é imitar o exemplo de suas mães. Isto com o objetivo de dar seus primeiros passos para construir sua feminilidade.

No entanto, o processo se torna muito mais forte na adolescência.

Nessa fase de suas vidas, as jovens adolescentes começam a se maquiar regularmente e se preocupar porque gostam de um menino na escola, por exemplo.

construção da feminilidade

Além disso, começam sair, ir ao cinema com as amigas, conversar sobre os meninos e fazer todas as atividades que influenciam na construção da feminilidade na adolescência.

Contudo, isso dependerá das regras de cada família e do nível de liberdade que as meninas tiverem.

Por todas essas razões, é preciso ter cuidado ao impor disciplina ou estabelecer as regras. Não devemos apagar os valores e princípios familiares, mas também não devemos ser dogmáticos.

Por que algumas garotas se rebelam na adolescência?

Os ataques de rebeldia podem acontecer como resposta à autoafirmação da jovem e sua necessidade de se fortalecer em sua nova condição de mulher.

Por isso, é comum ver meninas que rejeitam o conselho da mãe e desprezam sua amizade.

Para que isso não aconteça, devemos ser inteligentes ao ler certos sinais de independência e autoafirmação.

“Temos uma grande responsabilidade como pais. Devemos guiar nossos filhos no pleno desenvolvimento de sua sexualidade, algo que contribui para sua saúde mental e emocional”

Paradigmas sobre a feminilidade

Como pais,  devemos cuidar da integridade mental e física de nossas meninas, que estão se tornando mulheres.

Não devemos encorajar ideias equivocadas relacionadas à feminilidade. Por exemplo, inculcar que uma mulher nasce para ser mãe como único objetivo ou que o trabalho doméstico é sua função na vida.

Isso implica a necessidade de educar em igualdade: os jovens devem saber que uma menina não é nem mais nem menos do que qualquer menino.

Além disso, a responsabilidade no lar e no núcleo familiar deve ser igual.

O papel dos pais, portanto, é ajudá-las a reconhecer, compreender e valorizar sua própria posição.

As características inatas relacionadas ao gênero e à cultura farão com que elas se sintam privilegiadas e carreguem com orgulho suas particularidades e qualidades.

construção da feminilidade

O equilíbrio é a chave

Colocar na cabeça da adolescente um feminismo convicto e extremista não faria sentido nem favoreceria sua inclusão total na sociedade atual.

Pelo contrário, temos que estabelecer um equilíbrio entre os paradigmas tradicionais que violam a dignidade das mulheres e as reduzem a ícones sexuais ou a bonecas que criam crianças. No entanto, não se deve negligenciar sua própria essência.

Como conseguir o equilíbrio? O amor é fundamental.

Uma adolescente que observa como sua mãe se respeita, ama a si mesma e busca a realização independentemente do gênero tenderá a entender sem titubear qual é o seu lugar e como aproveitar sua feminilidade.

Por isso, educar através do exemplo e pela igualdade será fundamental para a construção da feminilidade na adolescência.