Disciplina construtiva para bebês

4 de abril de 2018
Com o princípio do reforço positivo, a disciplina construtiva para bebês visa começar a educação desde cedo. Ela está baseada em recompensar o esforço e evitar as punições.

A disciplina construtiva para bebês é sobre ensinar, e não punir. Este tipo de educação estimula a socialização e proporciona melhor convivência no futuro.

A disciplina e a obediência são indispensáveis para a formação do ser humano do futuro. Os princípios essenciais da coexistência e respeito não podem faltar desde os primeiros ensinamentos.

O que é a disciplina construtiva?

Consiste em ensinar as crianças orientando-as e tornando-as participantes do seu processo de aprendizagem, e não condenar os seus erros e fracassos. Através da disciplina construtiva a criança aprende valores, limites e regras para agir em família e em sociedade.

A disciplina construtiva ensina lições valiosas e busca resultados na felicidade em longo prazo. A punição, por outro lado, busca mudar o comportamento através do medo.

Através da disciplina as consequências das ações poderão ser vistas de maneira diferente pela criança. Dizer “você está sendo castigado por mentir” não tem o mesmo efeito do que fazer a criança refletir sobre a mentira como algo errado. Uma criança disciplinada aprende a assumir responsabilidade pelas suas ações.

Ensinar a partir de valores faz parte da disciplina construtiva para bebês. Honestidade, respeito, integridade, gentileza, são os alicerces da relação entre pai e filho. Portanto, devem ser seguidas e ficar acima de qualquer ameaça. Aprender com base nesses princípios renderá bons frutos no futuro.

Como se aplica a disciplina construtiva?

Desde cedo

A disciplina construtiva para bebês começa cedo. Ela está relacionada ao conhecimento de limites (tanto internos quanto externos), o aproveitamento de oportunidades e o reconhecimento de riscos.

Ensinar à criança quais coisas e situações representam perigo faz parte da responsabilidade que os pais têm com filhos. Este ensino deve ser sempre positivo. Desta forma a criança pode compreender melhor, aceitar e internalizar com sucesso.

Dizer “não” ao bebê com amor e carinho ensina que há um momento e um lugar para tudo. As horas de dormir e de se alimentar, as rotinas positivas e as situações de risco são informações que devem ser passadas regularmente.

Reconhecer e atender as necessidades da criança sem ceder à pressão do choro faz parte da disciplina construtiva, muito benéfica para toda a vida.

A disciplina construtiva para bebês.

Musicoterapia para integração

Após os 8 meses o bebê inicia um novo estágio de socialização. Nesse período, a musicoterapia é uma ferramenta muito útil.

O som e o movimento não apenas estimulam a comunicação, mas também promovem a integração social do pequeno. A música, portanto, é uma excelente aliada na estimulação, além de facilitar o aprendizado.

Ativo e curioso

A partir do primeiro ano, a criança é muito mais ativa, exigente, impulsiva, ousada e curiosa. Aos 18 meses ela pode entender um raciocínio simples. Este é um bom momento para explicar por que existem regras.

Nessa idade, ela também começa a se sentir mais independente e com personalidade. A palavra “não” já faz parte do seu vocabulário e os pais devem ser firmes. Eles também devem argumentar com a criança, dando ênfase nas consequências de suas ações. A conversa deve ser feita com uma linguagem apropriada à idade da criança.

O “não” deve ser reafirmado entre os dois e três anos de idade. Nesta fase a criança vai querer fazer tudo sozinha. Deixar que ela faça sozinha é muito positivo, desde que se explique quais são os perigos da situação. É preciso vigiar a criança de perto, mas sem que ela sinta isso como uma ameaça.

Imposição da vontade

A disciplina construtiva exige paciência e serenidade dos pais pois a criança vai tentar impor sua vontade.

Neste caso, várias estratégias podem ser aplicadas. Uma delas é distrair a criança, impedindo-a de fazer coisas que não são permitidas. Outro jeito é oferecer alternativas para que ela entenda que não se pode ter tudo. Desta forma, ela saberá que algumas coisas pode fazer e outras não.

A disciplina construtiva para bebês.

A disciplina construtiva é alimentada por valores positivos e é mantida ao longo do tempo.

O estritamente necessário

Reservar a palavra “não” para o estritamente necessário não fará com que a criança se sinta restringida. Sempre que houver a necessidade de dizer “não” as suas ações deverão complementar.

O importante é ser coerente. Se hoje a criança não pode riscar uma parede, amanhã também não vai poder. Esta instrução terá que ser repetida permanentemente. Estabelecer os limites e fazer com que sejam respeitados, sempre com amor e não com punições. Isso fará a diferença.

Objetivos realistas e palavras apropriadas

A disciplina construtiva exige que os objetivos estabelecidos sejam realistas. É preciso adequá-los de acordo com a idade, as habilidades e as circunstâncias. Dessa forma as crianças vão ser capazes de seguir.

Quando uma criança tenta fazer algo e não consegue pela primeira vez, ela merece um incentivo pelo seu esforço. Isso vai motivar tanto a tentar de novo quanto a assumir outros riscos.

O uso das palavras certas pode influenciar o comportamento da criança. Palavras como “ajuda”, “mágica”, “adivinha”, costumam ter bons resultados. Instruções específicas, como “você pode sentar aqui”, têm mais efeito do que as instruções genéricas, como “fique parado”.

Se as crianças forem criadas desde cedo com disciplina, amor e paciência, a partir dos 3 anos elas já começarão a seguir as regras. Após os 4 anos, os limites devem ser reafirmados de forma permanente e afetiva. Entre os 6 e os 12 anos, o ensino deve ser focado na relação com o ambiente.