A corrida de obstáculos das mães que trabalham fora de casa

16 de junho de 2018
A mãe que trabalha fora de casa é uma espécie cada vez mais comum, mesmo que muitas mulheres ainda prefiram ficar em casa para cuidar dos filhos.

Nos últimos anos, a imagem feminina cresceu em muitos postos de trabalho. De certa forma, essa mudança ocorreu devido à economia – que as levou a trabalhar fora de casa -, assim como ao desejo de independência e superação pessoal.

Os obstáculos dependem do ponto de vista. Podemos falar que as mães devem ter vidas agitadas por terem que conciliar o trabalho com a atenção das crianças e da casa. Nesse caso, elas devem lidar com as tarefas de casa, a escola, a comida, o cuidado com os filhos, mas ao mesmo tempo, devem cuidar do âmbito profissional.

No entanto, segundo alguns dados de pesquisas de 2006 sobre maternidade na União Europeia, mais da metade das mães consideram que, de fato, os obstáculos são os filhos. Ou seja, essas mães acreditam que são as crianças que as impedem de se desenvolver profissionalmente.

Sobre isso, embora as mães amem seus filhos, elas acreditam que sem eles sua situação profissional poderia ser melhor ou que teriam mais oportunidades de trabalho. Nesse caso, não se trata de falta de amor. Mas de mulheres que estão conscientes de que sem seus filhos tudo seria diferente.

Assim, a corrida de obstáculos começa, na verdade, quando a mulher tem filhos e um trabalho. Então, vamos falar aqui sobre os desafios que a mãe que trabalha fora de casa deve enfrentar diariamente. O verdadeiro desafio é cumprir de forma equilibrada com todas as obrigações que possui.

Quais são os verdadeiros obstáculos das mães que trabalham fora de casa?

trabalha fora de casa

Para uma mãe que sai para trabalhar diariamente, algumas coisas simples se tornam complicadas. Se olharmos dessa perspectiva, compreenderemos que os obstáculos são aquelas situações que devem ser solucionadas de maneira obrigatória e que vão aparecendo ao mesmo tempo em que o tempo pressiona.

Por exemplo, se tivermos uma hora no período da manhã para sair para trabalhar, devemos considerar que as crianças devem se arrumar, tomar café da manhã e ser ajudadas na maioria das situações que precisarem. Se, por acaso, falamos de bebês que não vão para a escola, eles precisam igualmente de atenção, além de ser necessário deixá-los aos cuidados de uma pessoa responsável.

Apenas considerando o transporte, as mochilas e os deveres, estamos falando de várias ocupações em um curto espaço de tempo, e até agora ainda não foram consideradas nenhuma das funções do trabalho profissional. Em outras palavras, elas ainda têm que lidar com outros desafios, os quais não terminam até que o último membro da casa esteja dormindo.

E como se fosse pouco, existe um obstáculo a mais para citar e que nunca se sabe quando vai aparecer: as consequências dessa vida atarefada. Estudos revelam que os filhos não são afetados pelo trabalho de suas mães. Pelo contrário, parece que são melhor cuidados.

Apesar disso, ainda há alguma influência negativa, pois se sabe que as crianças acabam passando muito tempo fora de casa, com atividades diversas e sob a responsabilidade de pessoas que não são seus pais. Quando já têm idade para serem independentes, elas passam horas do dia sozinhas casas fazendo ninguém sabe o quê.

Nesse sentido, por vezes, a culpa pode recair sobre as mães. E elas podem começar a ver a relação familiar e a qualidade de vida de seus filhos desmoronar, já que suas responsabilidades as impedem de assumir por inteiro todas as tarefas.

Outras consequências podem ser vistas diretamente nas mães, que abandonam suas prioridades em saúde, descanso e lazer. Com o tempo, o corpo se esgota e os sintomas de uma vida estressada começam a aparecer.

Obstáculos sociais e profissionais

trabalha fora de casa

O avanço da carreira profissional das mulheres, desde tempos remotos, tem sido um desafio. Uma mulher que trabalha fora de casa foi por anos uma espécie inexistente, pois o trabalho dela estava restrito ao lar e aos filhos. Isto, em particular, por falta de apoio paterno na criação dos filhos. Mas hoje a vida mudou.

Atualmente, ainda há sociedades em que algumas mulheres mantêm seus antigos hábitos de trabalho em casa, mas a cada dia isso tem diminuído. Contudo, ainda se deve lidar com os preconceitos. Por que uma mulher não pode trabalhar fora?

Uma mulher com filhos tem menos oportunidades profissionais do que uma mulher solteira. Mas o sexo feminino continua sendo menos escolhido para as vagas. As empresas assumem que as complicações desse gênero pode ser prejudiciais. Acham que é possível começar a aparecer desculpas sobre os filhos para motivo de faltas, como doenças ou compromissos de escola.

Ainda assim, existem mães que trabalham fora de casa e que cumprem fielmente ambos os papéis: o de mães e de funcionárias. E nós, do Sou Mamãe, parabenizamos vocês por isso!

Recomendados para você