A flexibilidade corporal nas crianças

· 15 de outubro de 2018
A flexibilidade corporal, se exercitada durante a idade infantil, proporcionará uma vida saudável e o desenvolvimento correto das articulações. Nesse sentido, há muitos exercícios para escolher e uma dieta saudável que complementará a atividade física.

A flexibilidade em crianças é uma qualidade física inata que se perde com o tempo se não se exercita com frequência.

A prática favorece a agilidade nos movimentos, auxilia na melhor formação de articulações e músculos e evita futuros problemas.

Antes de mais nada, a flexibilidade é a habilidade de esticar uma articulação até o máximo, e os músculos devem se adaptar a essa tensão.

Desde o nascimento, o ser humano tem uma flexibilidade maravilhosa, que deve ser cultivada pelos pais e preservada quando as crianças se tornam adultas.

Assim sendo, os exercícios de flexibilidade contribuem para evitar o sedentarismo e doenças cardiovasculares que ocorrem devido à falta de mobilidade e alimentação adequada.

Trabalhada desde a infância, a flexibilidade garantirá uma melhor qualidade de vida na fase adulta.

Consequentemente, se não for exercitada desde a infância, será uma habilidade perdida. É um bom hábito incentivar as crianças a praticar esportes diariamente.

Mesmo assim, o importante é que os pais entendam que manter as crianças em boa forma física não implica uma pressão excessiva.

Dessa forma, evitaremos que a criança fique bloqueada ou comece a odiar o que se está tentando encorajar.

Fatores que afetam a flexibilidade nas crianças

Entre os fatores que produzem a falta de flexibilidade nas crianças, destacam-se o excesso de tempo diante do videogame e da televisão.

De tal modo que uma rotina física com alongamentos aliada a uma dieta balanceada contribuem para levar uma vida saudável.

A perda de flexibilidade facilita que a criança tenha problemas físicos no futuro. Alguns exemplos são o caso de dores musculares, fraturas, lesões musculares e outros problemas de saúde.

Tudo isso está relacionado à falta de mobilidade, que ao longo dos anos vai deteriorando músculos e articulações.

A chave para melhorar a flexibilidade nas crianças é o treinamento físico constante, programado e divertido.

Em casa ou na escola, praticar exercícios é essencial. Para as crianças, é aconselhável que essa rotina tenha brincadeiras. Dessa forma, evitaremos o tédio e certamente obteremos melhores resultados.

a flexibilidade

Yoga para aprimorar os sentidos

Pais e professores devem encorajar as crianças a aprenderem a alongar seus corpos para permanecerem ágeis e flexíveis.

Para conseguir isso, existem várias opções que incluem brincadeiras, atividades esportivas e artísticas. Trata-se de descobrir o relaxamento, a concentração e o equilíbrio.

Com essa finalidade, a yoga ajuda as crianças a ganharem mais habilidades musculares e maximiza a flexibilidade das articulações.

Além disso, otimiza a postura sentada ou em pé, melhora a capacidade respiratória e a posição dos órgãos internos. Também promove a circulação sanguínea.

Esta disciplina física e mental exercita a autoestima, reduz o estresse e aprimora os cinco sentidos.

Além disso, também aumenta a agilidade e destreza e relaxa as articulações. Paralelamente, a yoga desenvolve os níveis de atenção e concentração.

Judô, a arte marcial favorita das crianças

O judô é uma das atividades preferidas das crianças: encoraja a desenvolver suas habilidades físicas e mentais.

Por isso, esta arte marcial também ensina valores importantes, como disciplina, companheirismo e respeito.

Entre os benefícios dessa prática estão o desenvolvimento motor, força, coordenação, velocidade, flexibilidade e equilíbrio.

Isso porque as crianças são treinadas para dominar o corpo, ter autocontrole e pensamento tático, entre outros benefícios.

“A chave para melhorar a flexibilidade nas crianças é o treinamento físico constante, programado e divertido”

Dança, a aprendizagem ideal

A dança é uma aprendizagem ideal para promover a flexibilidade em crianças, já que estimula a força, o equilíbrio e a resistência. Além disso, favorece o ritmo e a coordenação de ossos e músculos.

Alongamento inicial

O alongamento é outra chave para aumentar a flexibilidade nas crianças.

Eles devem ser feitos depois de um aquecimento, para que os músculos estejam aquecidos. Esse aquecimento pode consistir, por exemplo, em uma caminhada.

Os alongamentos são movimentos dos músculos e articulações. Assim, o importante é tornar essa atividade divertida para evitar que as crianças fiquem entediadas e façam seus exercícios mal feitos.

a flexibilidade

Exercícios efetivos de alongamento

Um bom exercício é ficar de barriga para baixo e empurrar o tronco para cima. Simultaneamente, as pernas estão dobradas para cima para tocar a cabeça com as pontas dos pés.

Outro exercício divertido é feito em duplas. Sentados frente a frente, segurando as mãos um do outro para alongar o máximo possível.

Em terceiro lugar, outra opção é sentar no chão, apoiar as palmas das mãos no chão e elevar o corpo.

Em suma, a flexibilidade nas crianças é uma capacidade que requer atenção e tempo.

Como é possível se exercitar de uma forma divertida, esses exercícios são uma grande ajuda para os pequenos.