A importância da disciplina no ambiente familiar

6 de setembro de 2018
A disciplina é uma forma de ensinar. O que se pode transmitir através dela talvez seja a coisa mais importante para nossos pequenos: valores e hábitos positivos.

O fundamental na relação entre nós, mamães, e nossos filhos é prepará-los para a vida. A verdade é que algum dia nossos pequeninos serão adultos que irão buscar seus próprios horizontes.

Mas, para chegar lá, eles devem aprender um conjunto de lições que incluem: educação escolar, preparação abrangente, comportamento social e, acima de tudo, valores. A ideia é proporcionar as ferramentas para que procurem o sucesso em cada objetivo a que se propuserem na vida.

Dessa forma, para conseguir esse propósito, é necessário ter disciplina. Basicamente, a disciplina consiste na aplicação de um conjunto de regras de comportamento para manter uma ordem geral de tudo o que se assume para obter os melhores resultados.

Disciplinar é ensinar

importância da disciplina

Portanto, a partir dessa perspectiva, estabelecer normas faz parte de um processo educativo longo e contínuo. O ideal é realizar o processo de forma gradual. Ou seja, começar com regras e pequenas responsabilidades e, em seguida, elevar o nível durante o crescimento da criança.

Não se trata de castigar ou ser inflexível. Ao mesmo tempo, você não irá contribuir muito para o desenvolvimento de seu filho sendo flexível em tudo. É preciso ter equilíbrio.

Dessa forma, a disciplina permite estabelecer um equilíbrio moral, com o qual recompensamos o que está certo e punimos o que está errado. No entanto, devemos ter em mente que nunca devemos estabelecer com uma conduta de autoridade hostil ou incompreensiva.

Sonhos sem disciplina produzem pessoas frustradas, e disciplina sem sonhos produz pessoas autômatas, que só sabem obedecer a ordens.

-Augusto Cury-

Conselhos para transmitir disciplina aos pequenos

Toda regra que você aplicar deve estar de acordo com a idade e as capacidades da criança. Exagerar pode ser tão destrutivo quanto não disciplinar ou, inclusive, muito pior.

A constância deve orientar suas ações. Nada de hesitar ou de se contradizer em uma ordem. Caso contrário, você estaria quebrando os padrões de comportamento apropriado. Quando você diz “não”, deve significar “não”.

Outro aspecto fundamental da disciplina é que ela deve ser lógica e racional. Não é um ato de capricho ou de controle com seu pequeno. Assim, deve haver uma explicação razoável para o que você está pedindo como mãe ou pai. Ou seja, não pode ser um ato arbitrário.

Definir limites

Além de estabelecer tarefas, normas e incutir valores, é essencial colocar limites. É importante que as crianças entendam que suas ações afetam os outros e que as coisas nem sempre são como elas pensam.

Isso reforça a ideia de que elas não vivem sozinhas nesse mundo, mas em uma sociedade. Isso significa que devem a todo momento ter consideração e respeito com cada uma das pessoas que estiverem ao redor.

Em longo prazo, elas também vão conseguir ser compassivas, praticando a empatia. Essa capacidade de “se colocar no lugar do outro” lhes permitirá entender a realidade das outras pessoas.

Os principais parâmetros estão em não fazer mal a terceiros ou a si mesmo. Temos que fazer com que as crianças entendam que não se limpar, não estudar, ser rude ou não contribuir, é um mal que afeta elas mesmas e a sociedade em geral.

importância da disciplina

Diferenciar entre o intencional e o erro

Os pais devem tentar diferenciar quando a criança causa um mal intencional e quando comete um erro, uma omissão ou um descuido. As ações corretivas vão depender disso, sendo que o descuido deve ter respostas mais brandas.

Quando uma criança causa um mal intencional, provavelmente ela esteja copiando alguém e talvez não tenha consciência de seus atos. A repreensão, portanto, deve ser mais enérgica, mas acompanhada da mensagem correta.

O importante é que a criança entenda as consequências de seus atos. Por sua vez, é preciso que haja uma comunicação bidirecional para compreender o ponto de vista dela também. Se o erro afeta as pessoas ao redor, deve-se exigir “um pedido de desculpas sincero”, incluindo o compromisso de que a situação não irá se repetir no futuro.

Mas quando uma criança comete um descuido ou omissão, o ideal é explicar no que ela errou para que entenda o que aconteceu e as implicações do fato. O importante é alertar para que preste mais atenção.

Em suma, esses são alguns princípios fundamentais ao estabelecer disciplina em casa. É importante que sejamos constantes e coerentes, sem nos esquecer de que cada pessoa, geralmente, é um reflexo de seus pais e das experiências de sua infância.