Como disciplinar as crianças sem gritar

1 de março de 2017

Muitos pais gritam com seus filhos vez ou outra quando eles se comportam mal ou por pura frustração. A maioria das crianças convive com os gritos dos pais e já estão acostumados podendo até ser algo comum para elas, ainda mais quando veem que outros pais também gritam com seus filhos. Mas, é possível  disciplinar as crianças sem gritar?

A verdade é que sim, você pode disciplinar as crianças sem gritar. O ato de gritar como estratégia de disciplina é uma das formas mais rápidas para piorar os problemas de comportamento das crianças. Além disso, gritar acaba se tornando um mau hábito que impede o diálogo e a convivência, porque se torna a forma de reação padrão frente à qualquer situação de frustração.

Talvez você consiga chamar a atenção de seus filhos gritando, e até conseguir o que está querendo no momento. Mas na verdade está dando origem ao aumento de problemas comportamentais. Isto porque, entre outras razões, você está ensinando seus filhos a solucionar  os conflitos e lidar com a frustração através da gritaria e da violência verbal.

analisar-as-razoes-pelas-quais-voce-esta-gritando-com-ele

Estabelecer regras claras

Se você define regras claras sobre o que você espera de seus filhos, então vai ser menos provável que tenha que recorrer aos gritos. Se as crianças tiverem dificuldade em lembrá-las, então é uma boa ideia tê-las  escritas num local bem visível. Isso também irá servir como um lembrete para os adultos.

Esta lista escrita lembra as crianças o que é esperado delas. Também serve como um bom lembrete para os pais sobre quais comportamentos devem ser levados em conta. Verifique a lista sempre que for necessário para adaptá-la às novas necessidades. Se as crianças são pequenas e não sabem ler, use desenhos e ícones.

Explicar previamente as consequências negativas

Você deve explicar a tempo as consequências negativas por quebrar as regras, e deixar claro como você os irá fazer cumpri-las. Estas consequências podem ser o desperdício do seu tempo, tirar vantagens ou tomar atitudes lógicas para ajudar a criança a aprender com seus erros.

Com base nisso, elabore um plano para lidar com o mau comportamento, cujas consequências devem ser eficazes para aprender com o erro. Use essas estratégias quando você estiver prestes a gritar. Lembre-se que se quiser que isso funcione deve aplicar as medidas disciplinares desde o início. Se não, isto não vai servir de nada.

dar-advertencias-antes-de-tomar-medidas

Fornecer um reforço positivo

Incentive seu filho a seguir as regras através do reforço positivo. Se houver consequências negativas por ter quebrado as regras,então também  devem  ter consequências positivas por as ter cumprido. Parabenize seu filho quando ele se comportar bem e estiver fazendo tudo o que você esperava dele. Isto pode ajudar a prevenir problemas de comportamento.

Além disso, você deve ficar atenta a seu filho para reduzir os comportamentos negativos que ele venha a desenvolver para chamar a sua atenção. Se seu filho tem dificuldade com certos problemas de comportamento então convém criar um sistema de recompensa.

Analisar as razões pelas quais você esta gritando com ele

Se você está gritando com seu filho com demasiada frequência deve analisar o porquê. Muitos pais despejam seu estresse e frustrações em seus filhos, embora eles não tenham toda ou apenas parte da culpa. Às vezes, os gritos tem se tornado um hábito, uma forma de descarregar-se ou simplesmente se converte num costume tóxico.

Você tem que aprender estratégias para acalmar suas emoções e gerir a raiva de uma maneira mais saudável. Isso também irá servir como modelo para seu filho, para que ele também aprenda a controlar seus impulsos.

Se você está gritando porque percebe que seu filho não está lhe ouvindo, então tente novas estratégias para atrair a atenção dele. Certifique-se se está  lhe dando instruções eficazes em vez de continuar a repetir para si mesma que a criança não escuta.

Dar advertências antes de tomar medidas

Em vez de gritar dê uma advertência a seu filho quando ele não estiver lhe escutando. Lembre-o do que vai acontecer se ele não prestar atenção ao que você está lhe dizendo  ou faça com que ele corresponda. Se você gritar estará estabelecendo uma luta de poder da qual não pode gerar nada positivo.

Quanto mais você gritar com uma criança o mais provável  será que ela se torne desafiante. No entanto, fornecendo uma advertência do que poderá acontecer, irá mostrar à criança que está falando sério. Mais uma vez devemos lembrar que se deve cumprir com essas advertências, caso a criança não obedeça.