A importância da educação emocional

9 de agosto de 2018
A educação emocional ou a inteligência emocional é a qualidade humana que nos permite controlar os diferentes sentimentos que afloram dependendo das situações em que nos encontramos.

Embora algumas pessoas acreditem que não devemos mascarar aquilo que sentimos e muito menos conter e ocultar, e sim revelar os nossos sentimentos todas as vezes que estivermos sentindo algo, porque essa seria a base da sinceridade e da naturalidade, também não é correto nos comportarmos como meros animais que agem segundo o seu instinto natural.

A nossa espécie é superior a outras, devido à particularidade de ser civilizada. Vivemos em sociedade e as leis que regem a convivência se baseiam na boa educação, nas normas de cortesia e na tolerância com outras pessoas.

Como educar emocionalmente uma criança?

Os pais educam emocionalmente a partir do momento em que ensinam seu filho como lidar, de maneira positiva, com as suas emoções. Principalmente, aquelas que surgem a partir das relações sociais. 

A inteligência emocional é uma maneira efetiva de nos darmos bem tanto com aqueles que conhecemos quanto com aqueles que nos são desconhecidos. Se soubermos nos comportar e interagir dentro do mundo em que vivemos, temos a possibilidade de sermos bem-sucedidos.

educação emocional

Para ensinar a educação emocional ao seu filho e para prepará-lo para viver em sociedade, desde muito cedo, você deve conversar sobre:

  • A empatia
  • O raciocínio
  • A assertividade
  • A perseverança
  • A motivação
  • A cortesia
  • O respeito
  • A gratidão
  • A disciplina
  • O altruísmo
  • O afeto
  • A tolerância
  • A sinceridade

A seguir, iremos contemplar quatro aspectos que consideramos fundamentais.

A empatia

A empatia é a qualidade humana que possibilita nos colocarmos no lugar do outro. É a capacidade cognitiva que nos dá a habilidade de perceber o que outra pessoa está sentindo como se estivesse acontecendo conosco.

Para ensinar seu filho a ter empatia, é importante perguntar a ele como se sentiria se outra criança zombasse das suas qualidades físicas na frente da turma, assim como ele gosta de fazer com as outras crianças, por exemplo. Ou explicar o motivo de ter que visitar e brincar com um vizinho que acabou de perder o seu bichinho de estimação.

A assertividade

A assertividade é um comportamento que faz com que nos comuniquemos abertamente com ou outros. Nos permite sermos sinceros, diretos e claros. Além de não nos deixar nos submetermos às convicções alheias se não for aquilo em que acreditemos. No entanto, é fundamental que você saiba e que transmita ao seu filho que ser assertivo não significa agredir ou prejudicar os outros quando eles pensarem, sentirem ou terem ideias diferentes das nossas. A assertividade se baseia em defender os nossos direitos. Mas a partir de uma atitude totalmente respeitosa, sem ofender nem ferir os demais. 

educação emocional

Se você deseja ensinar seu filho a ser assertivo, antes de mais nada, você deve transmitir a importância de estudar e aprender. Pois, só assim, ele poderá criar uma boa base cognitiva que irá lhe ajudar a defender seus critérios. Para ser assertivo na comunicação e ter certeza de algo, ele deve ter conhecimento de pesquisas e experiências alheias. Além de lidar com conceitos e ações concretas.

A cortesia

Quando falamos de cortesia, nos referimos a colocar em prática as boas maneiras. Ou seja, as normas de etiqueta dentro da cultura à qual pertencemos. 

Para que seu filho aprenda a ser cortês, mostre como ele deve agir com os outros. Ensine-o a dizer “bom dia”, “obrigado”, a perguntar sobre a saúde das pessoas, a ceder o assento às pessoas mais velhas, a não interromper as conversas sem um “desculpe a intromissão”. Diga para ele que ser cortês não significa ser uma pessoa omissa ou servil. Mas, sim, uma pessoa educada e simpática.

A tolerância

Para ser verdadeiramente tolerante é preciso saber lidar com a inteligência emocional como poucas pessoas sabem. 

A tolerância é a capacidade humana que basicamente contém os nossos impulsos negativos diante daquelas situações que são desagradáveis ou que nos machucam. A tolerância possibilita a coexistência pacífica entre seres humanos diferentes; com emoções, motivações, aspirações, raciocínios ou ideias diferentes.

Ao ensinar seu filho a ser tolerante, você estará oferecendo a ferramenta mais segura que existe para frear os impulsos violentos e lidar com qualquer situação como uma pessoa civilizada. Ao mostrar a ele como ser tolerante, mostre a forma como se deve escutar sem perder as estribeiras, por exemplo.

Querida mãe, através da educação emocional, uma capacidade própria do ser humano, é possível alcançar um raciocínio que favorece o controle das emoções. Dessa forma, é possível sobreviver, viver e triunfar nos dias de hoje.