A importância dos abraços na família

· 8 de agosto de 2018
Você já s eperguntou o que se esconde por trás dos abraços e qual pode ser sua importância? Descubra a seguir.

Há quanto tempo você não dá um abraço em seu parceiro, seus filhos ou seus pais? Você já reparou que o contato físico com seus entes queridos é mínimo? Hoje, vamos falar sobre os abraços e sua importância.

Chegou a hora de você saber que os abraços em família são mais necessárias do que você acredita. Conforme nossos filhos vão crescendo, o contato físico vai diminuindo. Os beijos, as carícias e os abraços vão dando espaço para a urgência de não perder tempo com saudações ou despedidas. Lamentável, mas verdadeiro.

Em muitas famílias, os membros podem passar dias sem ter um gesto de amor entre si. É provável que sua família faça parte dessa tribo na qual é dada mais importância ao tempo do que ao contato familiar verbal e físico. Se for assim, certamente você vai se identificar com a situação que iremos descrever abaixo.

Cenas comuns em que faltam abraços

os abraços

Na primeira hora da manhã, você se ocupa em preparar o café da manhã para todos em casa. Seu marido come em menos de cinco minutos porque está atrasado para o escritório, seus filhos vacilam entre se sentar e pegar o material escolar. Enquanto isso, você escolhe comer de pé ao mesmo tempo em que vai fazendo outra tarefa doméstica.

O resultado de todos os dias é o mesmo: beijos à distância, frases afogadas com um “tenha um bom dia” e a sensação de que seus filhos crescem rápido e vão para longe de você.

Os abraços estimulam a produção dos chamados hormônios da felicidade

À noite, a situação não é diferente. Mais uma vez você está na cozinha, o seu marido prefere jantar em frente à TV, seus filhos estão em seus quartos e pode ser que você perca o apetite e coma qualquer lanche.

Se isso está acontecendo em sua casa, sobram motivos para você pensar que seus filhos estão se afastando de você, e você deles. Mas você ainda há tempo para trazê-los de volta para seu colo. Nunca é tarde demais para dar um caloroso abraço.

O amor é o melhor remédio para os grandes males. E esses males, por vezes, incluem problemas familiares. Hoje nós vamos mostrar a você como minimizar qualquer distância com um abraço.

Descubra o que os abraços podem fazer por você

os abraços

O simples ato de abraçar estimula a produção de oxitocina, serotonina e dopamina, hormônios que geram bem-estar, melhoram sua atitude perante a vida e fortalecem a sua autoestima. Dar ou receber um abraço pode se tornar o melhor antidepressivo para enfrentar qualquer dificuldade.

Um abraço é a linguagem universal do amor

Esse gesto de afeto faz com que você se sinta amada. E quando você os oferta, permite que seus entes queridos compreendam o quão importantes eles são para você. Os abraços são a melhor terapia para aliviar a ansiedade, já que te liberam do estresse e permitem que o seu sistema nervoso encontre o equilíbrio.

Como se isso não bastasse, a ação de abraçar eleva a produção de glóbulos brancos em seu organismo, o que fortalece o seu sistema imunológico.

A dose perfeita de abraços

A psicoterapeuta familiar Virginia Satir conduziu estudos científicos que têm demonstrado que uma pessoa precisa de quatro abraços por dia para manter suas responsabilidades; oito para proporcionar bem-estar e 12 para promover o seu crescimento pessoal. Não há desculpas para não abraçar todos os dias.

  • Todos os dias ao acordar crie o costume de abraçar seus familiares. Cada filho, o seu parceiro, qualquer outro membro da família que viva em sua casa. Faça desse momento um ritual para começar o dia.
  • Pare cada vez que você abrir seus braços para dar amor. Não deixe que o abraço se torne uma ação mecânica. Enquanto você abraça, diga palavras agradáveis, sinta o cheiro da pessoa que você ama, tente expressar a intensidade do seu amor em cada aperto.
  • Toda vez que houver uma discussão em casa, tente terminá-la com um abraço. Isso dá bons resultados porque representa disposição para resolver qualquer mal-entendido.
  • Quando você observar que algo não estiver bem com seus filhos, pergunte o que está acontecendo. Pode ser que ninguém fale sobre os seus problemas. Mas certamente não irão se recusar a receber um abraço reconfortante.
  • Comemore cada conquista, por menor que seja, com um abraço. Afinal, são mais memoráveis e econômicos do que uma garrafa de champanhe.
  • Acompanhe qualquer palavra de encorajamento com um abraço, e sempre que quiser, basta fazê-lo.

Você pode mudar o dia de cada um de seus familiares com um simples abraço. Todos vão se sentir bem ao dar e receber afeto. Então, já que é tão simples e benéfico, vamos nos dispor a abraçar mais.