A linguagem dos adolescentes

· 4 de abril de 2019
Com os aplicativos de mensagens instantâneas e as redes sociais, a linguagem escrita e visual predomina entre os jovens. Uma das consequências disso é que eles têm uma linguagem praticamente própria.

Os adolescentes possuem uma linguagem própria, caracterizada pelas tendências e novas tecnologias da era digital. Gostemos ou não, como pais, familiares ou educadores, precisamos nos aproximar da linguagem dos adolescentes a fim de estabelecer uma comunicação positiva.

A internet e as redes sociais podem nos ajudar a começar a entender o vocabulário e a mente dos jovens. Neste artigo, queremos compartilhar algumas dicas para te ajudar a compreender a linguagem dos adolescentes.

O contexto é ‘o rei’ da linguagem dos adolescentes

Provavelmente todos nós achamos incrível a capacidade que os adolescentes têm de resumir as suas frases. Ao ouvi-los falar, é incrível como eles podem juntar várias ideias com tão poucas palavras. E o mais importante é que eles conseguem fazer com que o seu interlocutor os entenda.

Os jovens geralmente não acham necessário usar muitos advérbios e preposições em suas frases. A sua comunicação é simples, direta e objetiva, com o único objetivo de se expressar para ser entendido.

A princípio, essa nova linguagem dos adolescentes pode parecer um pouco pobre ou limitada. Mas devemos reconhecer que é necessário um grande trabalho de interpretação para que eles sejam compreendidos com poucos termos e muitas nuances.

Usando um vocabulário compacto, no qual muitas palavras têm vários significados, o contexto assume o papel principal na comunicação. Portanto, os adolescentes devem analisar o que está ao redor das palavras para compreender a mensagem transmitida pelo seu interlocutor.

O contexto é 'o rei' da linguagem dos adolescentes

A linguagem corporal ganha mais espaço

A linguagem corporal também ganha maior relevância quando as palavras são escassas. Ao se comunicar pessoalmente, os jovens geralmente usam cumprimentos, gestos e expressões faciais para transmitir a sua mensagem ao interlocutor, sem a necessidade de falar ou escrever.

Observamos também que a linguagem dos adolescentes valoriza as imagens e expressões do mundo virtual. Por essa razão, eles são capazes de expressar as suas ideias nas redes sociais usando emojis, gifs (imagens em movimento) e outros elementos interativos que evitam as formas escritas e verbais.

A complexidade da mensagem não é refletida na linguagem

Outra característica da linguagem dos adolescentes é a sua capacidade de dissociar a complexidade da mensagem do meio usado para transmiti-la. Ou seja, os jovens conseguem transmitir os melhores e os piores estados de humor de uma forma incrivelmente simples.

Sua tristeza, por exemplo, pode ser expressa por um simples emoticon com lágrimas nos olhos. Ou o amor pelos seus namorados pode ser representado por gatos com olhos de coração. Mas isso não significa que os sentimentos sejam menos intensos, porque os adolescentes geralmente são muito sensíveis e perspicazes.

Na verdade, eles simplesmente não precisam expressar a complexidade de seus pensamentos e emoções com palavras para vivê-los intensamente. Assim, a densidade da mensagem transmitida não está na forma ou na estrutura da linguagem, mas sim no contexto e a quem a sua comunicação é dirigida.

A escrita recupera a sua importância na comunicação

Nos anos 1990, falar com os amigos por telefone poderia ser uma das principais tendências entre os jovens. Mas, em plena era digital, poucos adolescentes recorrem às ligações telefônicas para se comunicar. As mensagens escritas marcam as tendências atuais.

Um fato interessante é que, mesmo nos aplicativos que permitem a gravação de áudio, são os adultos que preferem usar esse recurso para se comunicar. Em geral, escrever frases curtas é mais rápido e mais prático para os adolescentes.

 A complexidade da mensagem não é refletida na linguagem

Sua linguagem muda permanentemente

Tudo muda muito rapidamente e constantemente na era digital. Portanto, a linguagem dos nascidos com a internet incorporada no seu jeito de ser também segue esse ritmo frenético.

A comunicação do adolescente é influenciada pelas tendências que se tornam virais nas redes. O ‘problema’ é que esses modismos desaparecem tão rapidamente quanto surgiram. Uma nova tendência se torna viral e, quase imediatamente, a velha ‘tendência’ é esquecida.

Por tudo isso, a linguagem dos adolescentes está em constante transformação. De fato, novos termos ou abreviações simples são incorporados diariamente ao seu vocabulário. Ao mesmo tempo, outros deixam de ser usados no seu círculo social e, organicamente, perdem o sentido.

Provavelmente, esse é o maior desafio ao tentar entender a linguagem dos adolescentes. Nesse sentido, nossa melhor dica é manter a mente aberta e se aproximar dos jovens. Assim , é necessário deixar as críticas e os preconceitos de lado e lembrar que eles podem nos ensinar a sua forma de ver e viver o mundo melhor do que ninguém.