A psoríase em crianças: o que é e por que aparece?

· 23 de abril de 2018
Vamos rever as características, as causas e os tratamentos da psoríase, uma doença crônica que atinge a pele e produz inflamações, coceira e manchas com escamas esbranquiçadas.

Seu filho se aproxima e te mostra uma mancha vermelha com um tipo de escama esbranquiçada em cima: isso pode ser um sinal de psoríase. Outros sintomas são dor e muita coceira. Embora seja uma doença que costuma aparecer em pessoas adultas, também atinge as crianças. O que se deve saber sobre a psoríase em crianças?

A primeira coisa que você precisa saber é que essa doença não é contagiosa. Por isso, não há motivos para excluir a criança do resto da família nem impedi-la de brincar com os amigos.

No entanto, apesar de não ser contagiosa, a psoríase produz uma sensação de repulsa nas pessoas. Por esse motivo, curar essa doença é importante para que a criança não seja afetada psicológica e emocionalmente.

O que é a psoríase?

A psoríase é uma doença crônica da pele que está associada ao sistema imunológico. Apesar de não ser contagiosa, pode ser hereditária. Ela pode ser reconhecida pela inflamação da pele, que fica avermelhada com placas ou escamas esbranquiçadas que vão crescendo pouco a pouco.

Áreas afetadas pela psoríase

As escamas ou as placas produzidas pela psoríase podem ser de diferentes tamanhos, de tal maneira que seu filho pode ter psoríase em uma pequena área sem que ninguém perceba. Ao mesmo tempo, também pode afetar grande parte do corpo. As áreas em que a psoríase costuma aparecer com mais frequência nas crianças são:

  • O couro cabeludo. Geralmente com perda de cabelo na área afetada.
  • O rosto. É frequente no queixo e nas bochechas.
  • Os cotovelos e os joelhos.
  • As unhas.

Além disso, pode aparecer em outras partes do corpo. Nas crianças, na maioria das vezes aparece como se fosse uma mancha.

Por que meu filho tem psoríase?

As causas da psoríase em crianças não estão definidas. Mas sabe-se que tem forte relação com o estado do sistema imunológico da pessoa. Esse sistema é afetado porque os linfócitos T, que têm como missão proteger o organismo, passam a atacar a pele como se fosse uma ferida ou uma infecção.

Como consequência, ocorre uma mudança nas células da pele de forma acelerada. Isso produz como resultado as escamas na pele. No entanto, foram comprovadas algumas possíveis razões:

Estresse

Apesar da pouca idade, a criança pode sofrer de estresse por vários motivos. Entre eles, temos a relação com os colegas de classe ou os irmãos, pressões escolares ou esportivas, entre outros.

“A psoríase não é uma doença contagiosa. Mas pode provocar repulsa nas pessoas e afetar a vida social das crianças”

Frio

O excesso de frio também pode provocar a psoríase em crianças. Isso se deve ao fato de que os pequenos tendem a ficar em casa em climas mais frios. Dessa maneira, não se expõem ao sol, que é um ótimo remédio para controlar a psoríase.

Genética herdada dos pais

Embora não tenha sido comprovado que a doença seja transmitida por algum dos pais, estima-se que se você tem essa doença, seu filho tem 50% de chances a mais de também sofrer com ela em algum momento da vida.

Irritações na pele

Se seu filho sofreu queimaduras, se cortou enquanto brincava, sofreu arranhões de algum animal, é preciso ter cuidado. Todas essas irritações na pele aumentam as chances de seu filho ter psoríase.

psoríase em crianças

Como curar a psoríase em crianças?

Infelizmente, até o presente momento a psoríase não tem cura. Por isso é uma doença crônica que pode desaparecer e reaparecer quando você menos esperar. Mas não se assuste! Existem muitos tratamentos eficazes com os quais é possível controlar essa doença.

Veja a seguir alguns desses métodos:

  • Se a psoríase for leve, é possível passar cremes hidratantes ou fazer banhos de aveia para combater a coceira e a irritação. Esse método é recomendado para bebês inclusive.
  • A exposição à luz solar é essencial para aliviar a psoríase. Mas muito cuidado com o excesso de sol, pois pode piorar a situação do seu filho.
  • A fototerapia. Uma terapia na qual a criança recebe luz artificial junto com antibióticos que eliminam bactérias mais rápido.

Lembre-se: você deve ficar ao lado do seu filho em todos os momentos para ajudá-lo a ter uma boa autoestima e aprender a conviver com a doença. É importante acatar as sugestões médicas. Dessa maneira será mais fácil combater a doença.