A síndrome do príncipe destronado

28 de dezembro de 2018
Quando são o centro das atenções de seus pais, as crianças podem sentir atenção total por parte deles. Conheça a síndrome do príncipe destronado.

Ao não ter que competir, nem sentir rivalidade pelo amor de seus pais, as crianças desfrutam de grande felicidade no seio da família. Contudo, quando um irmão ou irmã nascem, a criança que antes desfrutava do amor incondicional de seus pais, pode se sentir ameaçada. Assim, pode surgir a síndrome do príncipe destronado.

A inveja é a base da síndrome

Normalmente quando aparece esta síndrome, a base dela é a inveja. O irmão mais velho pode começar a sentir inveja do irmão que chegou e sentir que a família já não é o que era antes. Assim, se sente deslocado, com uma grande rivalidade frente ao bebê. 

Quando chega um novo bebê na vida familiar, é inevitável que se devam fazer ajustes para que tudo funcione bem. Entretanto, isso pode fazer com que o irmão mais velho sinta que já não tem a exclusividade total de seus pais.

Em muitas ocasiões, a inveja entre irmãos não pode ser evitada. Entretanto, é possível ajudar os pequenos a gerir a inveja e, sobretudo, a entender suas emoções, superando esses estados de negatividade constante.

Se uma criança que apresenta a síndrome do príncipe destronado não recebe auxílio para superar esta inveja, esse sentimento poderá se tornar crônico e se transformar em um problema maior de autoestima, personalidade ou comportamento, que afeta a sua vida atual e também futura.

síndrome do príncipe destronado

Sinais de alerta da síndrome do Príncipe destronado

Existem alguns sinais que te permitem perceber que seu filho mais velho está passando por esta crise emocional, a qual deve ser superada para que o núcleo familiar não tenha sérios problemas.

Sobretudo, o objetivo é criar um vínculo emocional estável entre os pais, os filhos e também os irmãos. Alguns destes sinais são:

  • O irmão mais velho tem retrocessos evolutivos. Volta a chupar o dedo, urinar nas calças, falar como um bebê ou se comportar como tal, etc.
  • Tenta chamar a atenção dos adultos de forma negativa. Não se importa fazer as coisas de forma errada, o que quer é que o adulto preste mais atenção, seja como for.
  • Apresenta sintomas psicossomáticos. Por exemplo, dores de barriga, dores de cabeça, mal-estar intestinal, etc.
  • Começa a apresentar problemas de comportamento tanto em casa como na escola.
  • Ignora o irmão e tenta agir como se ele não existisse. Se faz desenhos sobre a família, omite sua figura e se desculpa dizendo que ele ainda não havia nascido ou que ainda que está dormindo em outro lugar.
síndrome do príncipe destronado

Como tratar a síndrome do príncipe destronado

Sempre vale mais a pena prevenir do que remediar. Por isso, para evitar que ocorra esta síndrome, é necessário agir antes que o novo membro da família chegue.

Nesse sentido, é possível prevenir e tratar essa síndrome das seguintes formas:

  • Envolvendo o irmão maior nas decisões das quais pode participar (como, por exemplo, a decoração do quarto do bebê).
  • Conversar com ele sobre a importância de ser o irmão mais velho e o orgulho que essa posição pode trazer para todos os envolvidos.
  • Não mostrar preferências entre ele e o bebê que está para chegar.
  • Não comparar os irmãos.
  • Quando o irmão ou irmã nascer, será necessário prestar mais atenção ao irmão mais velho para que não se sinta deslocado em nenhum momento. É necessário dedicar um tempo a suas necessidades e enchê-lo de amor.
  • Permitir que expresse seus sentimentos e emoções e conversar sobre isso.
  • Manter sempre um canal de comunicação aberto, no qual não falte respeito, carinho e transparência.
  • Se a criança demonstra inveja, é melhor não se chatear e tentar conversar sobre as emoções.
  • Facilitar momentos de interação entre os irmãos, como na hora do banho, nas sonecas, etc. Sempre sob a supervisão de um adulto.