Estratégias para lidar com as birras

· 2 de janeiro de 2017

Quando o seu filho está no meio de uma birra é provável que seja muito difícil para controlar suas emoções. A birra é uma explosão de emoções que as crianças não conseguem controlar porque eles não podem expressar com palavras o que está acontecendo ou o que os incomoda. É necessário aprender algumas estratégias para lidar com as birras e entender que não são tão ruins quanto parecem.

Birras e crianças pequenas

As birras parecem que são a coisa mais desagradável, terrível… Mas são apenas um sinal claro que seu filho/a precisa do seu apoio e da sua compreensão mais do que nunca. As estratégias mais simples são as que lhe ajudarão a ter o controle da situação e fará com que seu filho se sinta seguro e coopere para uma melhora da situação para todos.

As crianças pequenas com idade entre 1 e 4 anos ainda não desenvolveram habilidades suficientes para enfrentar a situação. Porém, geralmente as birras começam porque eles não conseguem o que querem ou não sabem como expressar o que sentem.

Para crianças entre 1 e 2 anos as birras muitas vezes são resultado da tentativa de comunicar uma necessidade básica, mas não ter as habilidades necessárias para se expressar corretamente. Quando isso ocorre, se frustram e explodem para mostrar seus sentimentos.

Para crianças mais velhas as birras são uma luta de poder. A partir dos 3 e 4 anos elas estão ganhando autonomia e estão bem conscientes das suas necessidades e desejos. Eles querem mostrar que têm as suas próprias decisões e querem ser respeitados.

birras

Ignorar a birra

Você deve ter muito cuidado nessa estratégia, ignorar a birra não significa (em qualquer circunstância) ignorar o seu filho e ignorar as emoções que ele está demonstrando. É para ignorar o comportamento e não o seu filho. Quando seu filho está fora de si é porque ele está fora de controle (o córtex frontal do cérebro onde as decisões são tomadas está bloqueado) e é por isso que o seu filho precisa de sua ajuda quando estiver mais calmo.

Dê espaço para a criança

Muitas crianças quando fazem birra precisam de seu espaço para poder se acalmar. Você tem que se certificar de que não há nada em torno dele com que poderia se machucar porque eles não pensam quando estão nessa situação e são capazes até de automutilação. Então, com a sua ajuda ele poderá controlar suas emoções e sentimentos, compreender e ser capaz de recuperar o autocontrole. Nunca participe dos gritos ou nas lutas de poder do seus filhos. É necessário dar-lhe espaço e um bom exemplo de equilíbrio emocional.

Descubra o que acontece com o seu filho

Você precisa descobrir o que está criando essa frustração ao seu filho, saber o que o levou a este estado emocional extremo. Isso é necessário especialmente para crianças de dois anos ou dois anos e meio que tem um vocabulário de cerca de 50 palavras e não podem vincular mais de duas palavras de cada vez.

Seu vocabulário pode ser limitado, mas eles têm uma grande variedade de pensamentos, desejos e necessidades. Quando tentam se comunicar e não conseguem, isso gera muita frustração. É importante ensinar ao seu filho formas alternativas de comunicação para expressar o que ele quer, como indicar acompanhando as palavras. Por exemplo: “mais” – sinal de mais – “leite” – palavra leite.

Porém, se o que acontece com seu filho é algo mais emocional, você precisa descobrir o que causa o desconforto. Talvez ele tenha medo de escuro, não goste da presença de uma pessoa, não quer usar as roupas que você escolheu e prefere outra, etc…

Abrace seus filhos

Pode ser difícil para algumas mães e pais abraçar uma criança quando ela está no meio de uma birra. Na realidade é que é algo que vocês dois precisam nesse momento. É importante abraçar os filhos para que saibam que apesar desse comportamento você não está bravo, mas que está do seu lado para ajudar-lhe a estar bem e para que aprenda a controlar essas emoções que o prejudicam tanto.

Essas são algumas formas de controlar as birras para que o seu filho se sinta que você está realmente emocionalmente do seu lado sempre que ele precisar.