A urticária crônica em crianças

16 de maio de 2018
A seguir comentamos tudo o que você precisa saber sobre a urticária crônica em crianças e como agir adequadamente para evitar que o desconforto persista.

Normalmente, uma erupção cutânea pode durar apenas algumas horas ou talvez alguns dias. Quando ainda estão presentes após um período de seis semanas ou menos, são consideradas como sendo de grau agudo. Enquanto aquelas que persistem por mais de seis semanas em diante podem ser consideradas como um caso de urticária crônica em crianças.

A urticária crônica em crianças é um conjunto de alterações que ocorrem na epiderme. Estas são erupções na pele que podem durar mais de seis semanas e que são geralmente o produto de uma reação alérgica.

Em outras palavras, as erupções cutâneas são uma reação biológica natural aos alérgenos. É claro que as erupções causam desconforto e, portanto, é necessário prestar-lhes a devida atenção e cuidado até que desapareçam completamente.

A urticária crônica em crianças pode se apresentar na forma de erupções, calombos ou vergões. Eles não têm um lugar definido para aparecer, uma vez que surgem isoladamente, ou como aglomerados em uma parte da pele de grande extensão. Por exemplo, eles podem afetar um braço inteiro ou apenas um ponto dele.

Causas da urticária

Causas

Esta condição aparece quando os mastócitos na corrente sanguínea rejeitam a substância química histamina. Isso faz com que os vasos sanguíneos (de tamanho minúsculo) localizados sob a pele se abram. Desta forma, o líquido se acumula dentro da pele e dá origem a espinhas, pápulas ou vergões.

Não se pode determinar uma causa exata, porque há muitas razões pelas quais elas podem aparecer. Além disso, é preciso ter em mente que cada corpo reage de uma maneira diferente.

Em vista do exposto, em muitos casos, não se pode identificar a causa. O que é certo é que, na maioria dos casos, a urticária crônica em crianças está relacionada a:

  • Doenças do sistema imunológico.
  • Picada de algum inseto.
  • Medicamentos.
  • Alimentos.

Sintomas

O sintoma predominante na urticária crônica em crianças é o aparecimento de erupções ou pápulas que se projetam da epiderme. Estes podem ter tonalidades diferentes e na sua parte central são geralmente mais pálidos, podendo aparecer aglomerados ou isolados.

Além disso, mudam de local e se formam em apenas algumas horas. Seu tamanho varia e regularmente estão acompanhados de coceira, ardor e sensação de queimação.

Dependendo do tipo de urticária, pode haver inchaço ou inflamação. Em casos graves ou crônicos, essa inflamação afeta o interior da garganta, o que causa:

  • Fadiga.
  • Dificuldade para respirar.
  • Perda de consciência, relacionada a um choque anafilático.

Diagnóstico

Através de um exame físico, os médicos podem estabelecer rapidamente o diagnóstico. Como já foi mencionado, a causa é algo que deve ser examinado cuidadosamente, então, com certeza, o médico fará uma série de perguntas para conhecer o histórico da criança e qual foi sua última exposição a um possível alérgeno.

Para determinar a causa, o pediatra pedirá que você mantenha um registro diário do que a criança consome. Além de realizar exames de diagnóstico, como um exame de sangue.

Uma das maneiras de determinar se a criança sofre de urticária crônica é colocar um pouco de gelo na pele e avaliar a reação da pele ao frio. Outros médicos costumam usar sacos de areia ou um objeto pesado que pressione o músculo, para ver se a pressão provoca erupções cutâneas na pele.

Tratamento da urticária crônica em crianças

Tratamento da urticária crônica em crianças

A urticária de intensidade leve geralmente desaparece por conta própria, por isso não requer tratamento. No entanto, no caso da urticária crônica em crianças, o fator que desencadeia essa condição deve ser identificado para evitá-lo, na medida do possível.

Quando a urticária crônica em crianças se manifesta por meio de erupções, o pediatra certamente indicará a administração de um anti-histamínico para impedir a liberação de histamina na corrente sanguínea e evitar os surtos. A criança NÃO deve ser medicada sem consulta médica prévia sob nenhuma circunstância.

Quando a medicação não funciona sem o efeito sedativo, uma medicação mais forte ou alguma combinação de medicamentos será indicada.

É possível que, em alguns casos de urticária crônica em crianças, sejam prescritos esteróides orais, que devem ser fornecidos por um curto período de tempo que não exceda 5 dias ou 2 semanas. É preciso ter em mente que não é bom expor a criança por um longo tempo aos efeitos que os esteróides causam.

Diante da urticária crônica em crianças, não é preciso se assustar, mas tente ser sensível e procurar soluções. Como em muitas condições de pele, o importante é não passar pomadas sem prescrição médica e evitar os remédios caseiros.

Recomendados para você