Como agir positivamente quando seu filho desafia os limites?

17 de dezembro de 2018
É mentira que existam crianças difíceis ou indisciplinadas. Neste artigo de Sou Mamãe te mostraremos como agir de forma positiva para resolver conflitos familiares.

O seu filho desafia os limites todos os dias? Ele não entende o conceito de normas? Não se desespere, é exatamente aí que se encontra o segredo para o sucesso. Basta tentar agir de forma positiva, sem perder a calma ou a paciência.

Frases corriqueiras como “não quero tomar banho”, “não vou dormir sozinho”, “eu faço o que eu quiser” e tantas outras não são impossíveis de lidar.

É absolutamente normal que as crianças desafiem e testem os limites e que experimentem até onde podem chegar. Por isso é importante não apenas estabelecer os limites, mas também delimitá-los da melhor maneira possível.

Vamos passar de pensar positivamente para agir positivamente.

– Anônimo –

Por que agir positivamente?

Esqueça métodos baseados na educação completamente restrita. Impor a supremacia indiscutível do castigo tanto físico como emocional também está fora de cogitação. Essa conduta será apenas uma marca negativa na vida da criança.

os limites

Tome o seu tempo com paciência e moderação. Tenha calma e, acima de tudo, muito amor. Somente dessa forma você poderá entender o que está realmente acontecendo. O que está por trás desses comportamentos tão hostis?

Seguramente, as razões pelas quais o seu filho te desafia são como pequenas peças do quebra-cabeças no qual você encontrará a solução.

Seja como for, essa solução não implica mais do que simplesmente agir de maneira positiva. Parece simples. Mas com o dia a dia de qualquer pessoa adulta pode se tornar extremamente complicado.

Você verá que os motivos mais frequentes do comportamento dos seus filhos às vezes podem ser resumidos em chamar a atenção.

Se o problema não for esse, tente ver se o seu filho simplesmente não está testando os limites ou se sente frustrado por algo que aconteceu na escola ou até mesmo com você.

5 dicas para estabelecer limites

Mesmo que não pareça, é possível colocar limites sem ser rígido, assim como é possível criar os filhos da melhor maneira com base na flexibilidade.

É claro, isso não implica permitir tudo, e sim educá-los explicando os motivos das proibições. Ensine, e não dê ordens o tempo todo. Como? Veja essas dicas para lidar com situações complexas:

Quando estamos com raiva, nossa primeira reação geralmente está errada.

-Rick Warren-

os limites

Sempre construir positivamente

Dar mais atenção às conquistas e realizações é uma maneira de educar muito poderosa e valiosa. Não viva apontando os dedos para qualquer coisa que a criança faça de errado.

Você deve reconhecer e evidenciar as suas ações positivas e os bons comportamentos. Isso encoraja e incentiva a criança a manter os comportamentos e as ações tão desejadas.

Trabalhe com um “oposto positivo”

Evitar a palavra “NÃO” é possível e os seus efeitos são maravilhosos. Não é uma questão de aceitar até mesmo o inaceitável, mas de encontrar uma forma positiva de rejeitar a ideia. Ou seja, procure uma maneira de dizer “não” com um “sim”.

Por exemplo, em vez de dizer “não deixe suas roupas jogadas no chão” é melhor optar por “leve as roupas para a cesta de roupas sujas”.

A transparência preserva a maternidade

Seja sempre clara com as regras e os valores da casa. Seja clara, inclusive, na hora de estabelecer os limites. Não importa a idade, toda criança deve saber as normas da casa.

Defina os horários das refeições, de brincar e de dormir. Defina também as tarefas da casa e os comportamentos permitidos na família.

Poder pessoal de ação e não de reação

Não fique brava ou reaja explosivamente diante do comportamento da criança. Mostre que você não aprova essa atitude. Mantenha a calma e pondere sobre a melhor forma de transmitir ao seu filho que ele deve aprender a corrigir suas ações.

Não se envolva em uma briga sem motivo, pois isso dará à criança a oportunidade de te desafiar. Você pode dizer: “Nós já falamos sobre as consequências de suas ações, não discutirei sobre isso”.

Não às segundas chances, sim às alternativas

É sempre positivo oferecer alternativas à criança, não importa a sua idade. Isso também é útil para evitar qualquer segunda chance.

Ser consistente e firme em uma decisão é essencial para reforçar os bons hábitos. Toda ação traz consequências. Portanto é bom que as crianças vejam isso funcionar na prática. Ao dar uma nova oportunidade, você ensina que a sua palavra não tem peso.

Se não falar seriamente, seu filho poderá dar um jeitinho de fugir das regras pois elas não são estritas. Isso pode ter uma consequência visível ainda durante a adolescência.