Ajude seu filho a vencer a timidez

27 de dezembro de 2018
Se o nosso filho é tímido, acreditamos que devemos tratá-lo de uma maneira especial e nada mais.

A timidez de uma criança é um dos problemas que às vezes os pais não levam muito a sério.

Se uma criança é tímida fazem pouco ou quase nada para reverter essa situação. Mas avisamos todo mundo e nos desculpamos pela maneira que ela se comporta.

Pois bem, desde já avisamos que esse é um comportamento totalmente errado.

Claro que a timidez pode ser vencida! Com tempo e com sua ajuda, seu filho poderá se livrar dela.

Indícios para diagnosticar uma criança tímida

Como mãe, você pode notar o comportamento do seu filho se ele for uma criança tímida.

Uma criança é tímida se:

  • Se esconde quando chega um desconhecido em casa.
  • Se mantém atrás da mãe ou do pai quando eles conversam com outras pessoas.
  • Fala pouco ou quando lhe dirigem a palavra.
  • Quase não se relaciona com outras crianças da sua idade.
  • Tem pouca participação nas aulas.
  • Brinca sozinha, se isola.
  • Não se insere em atividades e tarefas em grupos na escola e na sociedade.
  • Fica intimidada com o desconhecido e com as novas experiências.

Em que idade e por que a timidez aparece na infância?

Ainda que não seja uma regra, a timidez na infância geralmente aparece a partir do primeiro ano de vida.

No entanto, é uma característica que pode ser eliminada. Não é porque uma criança é tímida nos seus primeiros anos de vida que ela será assim durante a vida inteira.

Vários estudos afirmam que a timidez pode ter raízes genéticas. Ou seja, uma criança pode nascer com  certa predisposição a ser tímida. 

Mas a timidez na maior parte dos casos provém do entorno familiar e social em que ela está inserida no seu crescimento.

Tudo o que acontece no lar e no meio onde cresce, assim como a educação que é dada vão influenciar no seu comportamento e no seu caráter.

Podemos afirmar que a família e a sociedade podem ser os responsáveis da timidez de uma criança. Mas o tempo também pode “curar” esse transtorno comportamental. 

Quando uma criança começa a dar sinais de timidez, os pais devem tomar todas as providências para evitar que isso se transforme em um transtorno que a impeça de se desenvolver como ser social tanto na  infância, como na adolescência e na vida adulta.

a timidez

Ajude o seu filho a vencer a timidez

Se você perceber que seu filho é tímido:

  • Incentive a confiança, autoestima e segurança de si mesmo.
  • Procure todo o momento zelar por sua estabilidade emocional.
  • Dê carinho, beijos, abraços, etc.
  • Compartilhe com ele tudo o que puder
  • Conversem sobre problemas, preocupações e sonhos.
  • Proporcione um lar tranquilo e harmonioso para seu filho crescer.
  • Evite a violência, os gritos e as discussões.
  • Tenha ele em mente quando for tomar uma decisão familiar e tudo o que tem a ver com ele. Escute suas opiniões.
  • Não seja superprotetora.
  • Dê liberdade para que erre e aprenda com seus erros.
  • Ensine a importância de fazer amigos e se relacionar com outras crianças.
  • Evite o estresse. Sabemos que vivemos numa sociedade em ebulição e em ritmo acelerado. Mas seu filho não tem culpa disso.
  • Não force seu filho a ser extrovertido quando ele quiser ficar sozinho. Pressionar não vai ajudá-lo.
  • Recompense-o. Enalteça suas virtudes, suas conquistas e os poucos momentos em que ele mostrar ser desinibido. Uma criança tímida precisa do reconhecimento dos seus pais. 
  • Incentive-o a criar objetivos e a não parar até alcançá-los. Dessa forma você o estimulará a ser independente.
  • Não “rotule” o comportamento do seu filho,  ainda menos quando ele estiver escutando. Dizer para todo mundo que ele é tímido não vai ajudá-lo em nada, muito pelo contrário.
  • Não o impeça de brincar com os outros.
a timidez

Mais dicas…

  • Seja o mais natural e sociável possível. Lembre-se de que o seu filho gosta de imitar você.
  • Não menospreze os encontros com outras crianças e adultos nos quais você pode estar com seu filho. Qualquer oportunidade é boa para dar a possibilidade de fazer relações.
  • Dê tarefas e responsabilidades domésticas. Comprar o pão todas as manhãs, tirar o lixo, ajudar na limpeza da casa, acompanhar você ao mercado para escolher os alimentos, etc.
  • Não faça por ele o que pode fazer sozinho.
  • Estimule-o a praticar exercícios físicos. As áreas esportivas são espaços ideais para fazer amigos.
  • Eduque-o com respeito às normas de cortesia. Dizer “boa noite”, “obrigado” e “com licença” certamente vai ajudar a romper a barreira em sua relação com os desconhecidos
  • Demonstre a importância de ser autêntico e fiel consigo mesmo. Respeitar seus gostos e suas maneiras de pensar. Dessa forma, os outros também o respeitarão e o aceitarão com suas virtudes e defeitos.
  • Nunca o compare com os outros.
  • Por fim, ensine-o a tomar suas próprias decisões e não espere que outros façam isso por ele.