Alergias alimentares em crianças

4 de julho de 2019
Uma alergia alimentar ocorre em resposta à ingestão de um alimento que normalmente é inofensivo. Vamos te contar tudo o que você precisa saber sobre o tema neste artigo.

Uma alergia alimentar é uma reação do sistema imunológico a um alimento específico. Certamente, as alergias alimentares em crianças ocorrem três vezes mais do que em adultos, devido à intolerância dos pequenos a muitos alimentos.

Nas crianças, problemas digestivos e manchas na pele são as primeiras manifestações de alergia alimentar. Você deve ficar alerta principalmente quando ainda são bebês, já que em 50% dos casos os sintomas aparecem antes dos 3 anos de idade.

O único tratamento contra as alergias alimentares é cortar imediatamente a ingestão do alimento em questão enquanto se espera que o sistema imunológico evolua. Exames de tolerância geralmente são programados em um hospital para descobrir se o alérgeno em questão pode ser tolerado.

Alergias alimentares em crianças

As alergias alimentares em crianças ocorrem a partir da ingestão de diferentes alimentos. Potencialmente, você deve saber que qualquer alimento pode induzir alergia. De fato, existem mais de 170 alimentos que podem causar reações alérgicas, mas apenas uma minoria deles é responsável pelas reações.

Para tratar as intolerâncias alimentares em crianças, é necessário conhecer os alimentos que as causam, os sintomas que produzem e como podem ser evitadas.

Quais alimentos causam alergias alimentares em crianças?

A seguir estão alguns dos principais alimentos que causam alergias alimentares em crianças. Tome nota!

1. Ovo

É o alimento que mais causa visitas ao hospital devido a uma alergia alimentar. Porém, cerca de 60% das crianças afetadas pela alergia ao ovo ficam curadas por volta dos três anos de idade.

2. Amendoim

Essa planta pode desencadear uma forte reação alérgica devido às proteínas presentes nas sementes. A alergia ao amendoim ocupa o segundo lugar em termos de frequência em crianças (atrás da clara de ovo).

Alimentos que causam alergias alimentares em crianças

3. Leite de vaca

As crianças que são alérgicas ao leite de vaca também são alérgicas ao leite de cabra. Um bom substituto para o leite de vaca, após os 2 anos de idade, é o leite de soja, pois é rico em proteínas, cálcio e vitamina D.

4. Nozes

As nozes podem ser responsáveis por reações muito sérias. Assim, se a criança for alérgica a elas, você deve prestar uma atenção especial, uma vez que são bastante comuns em alimentos industrializados e, por isso, não é fácil evitá-las.

5. Trigo

Este é um cereal básico na cultura de vários países. Certamente, 50% das crianças adquirem tolerância aos 5 anos e 75% aos 8 anos.

6. Peixe

O risco de contaminação entre crustáceos, moluscos e peixes é muito significativo. Por isso, é aconselhável comprar peixe em embalagens hermeticamente fechadas.

7. Kiwi

É uma das frutas que mais causa alergia em crianças. As reações ao kiwi se manifestam com ardência na boca, na garganta e nos ouvidos.

“A comida que comemos pode ser a mais poderosa forma de medicamento ou o veneno mais lento.”
–Ann Wigmore–

Quais são os sintomas de uma alergia alimentar?

Os sinais associados a uma alergia alimentar podem ocorrer dentro de minutos, horas ou dias após a ingestão do alimento. Estes são os que mais se destacam:

  • Eczema, urticária ou manchas vermelhas inchadas.
  • Dificuldade para dormir e rápida mudança no estado geral.
  • Diarreia e constipação persistente.
  • Atraso no crescimento ou baixo peso.
  • Asma, dificuldade para respirar, inchaço dos lábios, língua e garganta.
  • Choro e irritabilidade.

Quais são os sintomas de uma grave reação alérgica alimentar?

Os seguintes sintomas revelam que a criança está tendo uma reação alérgica grave. Nestes casos, aconselhamos que você vá ao médico o mais rápido possível.

sintomas de uma grave reação alérgica alimentar

Como combater as alergias alimentares em crianças?

Por fim, vamos analisar algumas sugestões que vão te permitir lidar com as alergias alimentares das crianças:

  • Lavar as mãos da criança antes e depois de comer.
  • A criança deve entender o risco de compartilhar alimentos.
  • Se vocês forem a um restaurante e a criança tiver algum tipo de alergia, você deve comunicar o fato.
  • As superfícies de trabalho e os alimentos devem ser limpos cuidadosamente para remover todos os resíduos de alimentos alergênicos.
  • Se a criança for alérgica a um determinado alimento, certifique-se de informar os funcionários da creche e de planejar uma estratégia para garantir a sua segurança.
  • A criança alérgica pode portar um cartão que mencione o tipo de alergia que ela tem, bem como os alimentos que deve evitar.
  • Nas escolas, é importante que ela nunca compartilhe utensílios ou recipientes.
  • Certifique-se de que a criança sempre tenha um autoinjetor de epinefrina e saiba como usá-lo.

Em suma, lembre-se de que não é possível prever qualquer reação alérgica grave. Por isso, se o seu filho for alérgico a algum alimento, o mais indicado é que todas as pessoas no seu entorno imediato estejam informadas e saibam o que fazer em caso de emergência.