Alguns mitos sobre as crianças introvertidas

· 25 de abril de 2018
Com certeza você já ouviu muitos mitos sobre as crianças introvertidas. Mas você já parou para pensar até que ponto esses mitos podem ser verdade?

São muitos os mitos sobre as crianças introvertidas. Frequentemente eles são produto do comportamento dessas crianças em sala de aula quando o professor nota pouca participação e falta de relacionamento com os colegas.

Ironicamente, a atitude contrária também é motivo de preocupação para o professor. Parece até que existe um meio-termo ideal não claramente definido para a frequência de atividade de uma criança.

A personalidade de cada criança é tão diferente que para o professor seria uma tarefa sobre-humana fazer todos seguirem um único modelo de comportamento.

Quais são as características mais flagrante das crianças introvertidas?

Em geral, as crianças introvertidas escolhem ter poucas relações pessoais, sendo muito seletivas com as pessoas com quem passam seu tempo. A consequência disso é que essas crianças aproveitam o máximo possível a companhia das pessoas próximas.

Outra característica é que se mostram indivíduos empáticos, bons ouvintes e reflexivos. Quando precisam realizar determinada tarefa, preferem fazer sozinhos ou com poucas companhias e se sentem incomodados quando cometem erros.

Alguns mitos sobre as crianças introvertidas

A seguir, vamos apresentar e analisar alguns dos mitos e preconceitos em relação às crianças introvertidas. Com certeza você já ouviu mais de um deles.

“Uma criança tímida e uma criança introvertida são a mesma coisa”

Uma confusão muito comum é pensar que ser introvertido é o mesmo que ser tímido. E realmente isso não é verdade.

Por um lado, a timidez pode ser definida como a sensação de mal-estar frente a situações sociais, associada a processos de ansiedade. Por outro lado, a introversão é a necessidade de um tempo sozinho para desenvolver ideias e recarregar as energias.

Uma criança introvertida pode se desenvolver sem problemas em situações de índole social. Mas independente disso, sente a necessidade de ter seu momento de solidão.

 

“Elas não são normais”

Esse é um dos mitos sobre as crianças introvertidas que mais se repete de boca em boca por aí. Essas crianças são classificadas como “estranhas” pelo fato de que não tentam ser como a maioria.

A verdade é que são pessoas individualistas que esperam ser valorizadas por sua maneira de pensar. Para essas crianças, a popularidade não tem influencia na hora de tomar decisões, como acontece em geral com as outras.

“A solidão é a única amiga”

As crianças introvertidas gostam de fica um tempo sozinhas graças à sua natureza analítica e reflexiva. Mas isso não quer dizer que não gostem de ter companhia. As conexões que estabelecem com seus iguais sempre serão seletivas e de qualidade.

Sua mente é uma divertida máquina produtora de soluções, que compartilham com seus amigos com entusiasmo.

“A liderança não é para elas”

Ao contrário do que se imagina, esse tipo de pessoa contribui para bons ambientes de trabalho em equipe. Assim como as pessoas introvertidas, as introvertidas podem ser excelentes líderes ao se destacarem com brilhantes ideias, empatia e um pensamento crítico de ótima qualidade.

Ao se comunicar em frente ao público, costumam ser mais claros e objetivos, já que passam muito tempo delimitando e amadurecendo suas ideias.

“Não gostam de falar”

Se essas pessoas não têm o que dizer ou a temática não lhes parece atraente, elas não vão dizer nada. As crianças introvertidas só falam sobre tópicos que chamam sua atenção.

Em geral, são melhores ouvintes e observadoras do que falantes. Por isso, o impulso não é um motivo que as faz participar de uma conversa. Elas são pessoas que analisam com cuidado suas opiniões antes de compartilhar com os outros.

Seu monólogo interior não para nunca. Por isso não se preocupam com o fato de estarem sendo ouvidas ou não.

mitos sobre as crianças introvertidas

“Elas não se divertem nem relaxam”

Essas pessoas encontram a diversão e o relaxamento no contato com a natureza ou no espaço preferido da casa. Os espaços públicos cheios de gente definitivamente não são seus lugares preferidos.

Elas não procuram viver emoções fortes nem situações de descargas de adrenalina. Muitas pessoas falando ao mesmo tempo e o excesso de barulho as levam ao isolamento e à introspecção. Atividades como resolver um sudoku, um tempo de leitura ou ajudar um amigo a resolver um problema são algumas de suas atividades preferidas.

Essas crianças apreciam passar um tempo sozinhas e tiram proveito disso ao organizar suas ideias e projetos pessoais.

“São negativas e depressivas”

Sua personalidade pode ser interpretada como negativa pela afinidade com a solidão. Mas com elas acontece o oposto que com as crianças extrovertidas, que quando ficam muito tempo sem companhia se deprimem. Essa associação pode ser lógica, mas não é verdadeira para as crianças introvertidas.

Portanto, é apenas mais um dos mitos sobre as crianças introvertidas.