Andador ou engatinhar? O que é melhor?

20 Junho, 2018
Engatinhar é uma necessidade dos seres humanos nos primeiros anos de vida. Assim como o choro ajuda os bebês a obter o que precisam para satisfazer suas necessidades vitais, o ato de engatinhar proporciona muitas oportunidades de desenvolvimento.
 

Andador ou engatinhar? Esse pode ser um questionamento que muitas mães têm em comum. À primeira vista, pode parecer que o andador estimula melhor o exercício por parte do bebê do que apenas se o colocarmos no chão para engatinhar.

Porque, teoricamente, o andador parece preparar o bebê para andar, fortalecendo suas perninhas e permitindo que fique com as mãos livres para alcançar brinquedos e objetos que despertem seu interesse.

No entanto, a questão aqui é analisar o que é melhor para seu bebê: andador ou engatinhar? Inevitavelmente, tendemos a uma única resposta: engatinhar. Sempre prefira colocar seu bebê no chão para engatinhar. Neste artigo, vamos fundamentar essa escolha.

Engatinhar e o desenvolvimento cognitivo

O desenvolvimento cognitivo do bebê, desde as fases iniciais, está relacionado com a atividade motora.

Ao longo do processo em que o bebê aprende a sustentar a cabeça, virar em torno de si mesmo, levantar as costas se apoiando nas pequenas mãos, se movimentar engatinhando, ficar em pé, andar e correr, ele vai construindo rotas de informação em seu cérebro e garantindo o amadurecimento das funções neurológicas. Assim, seu desempenho cognitivo é estimulado.

Ao engatinhar, a criança liga os dois hemisférios cerebrais, criando rotas de informação para o amadurecimento de diferentes funções cognitivas.

andador ou engatinhar
 

Engatinhar para exercitar o corpo

O ato de engatinhar é um dos primeiros exercícios que um ser humano realiza para tonificar os músculos.

Ao engatinhar, os músculos, os quadris e a coluna vertebral do bebê se fortalecem para permitir que ele desenvolva habilidades mais complexas. Nesse caso, habilidades que exigem maior rigidez muscular e óssea, como se sentar, caminhar e correr.

Os benefícios de engatinhar

Quando uma criança engatinha, ela desenvolve o seu sistema proprioceptivo, que é composto por todos os receptores e nervos localizados nas articulações, nos músculos e no sistema vestibular, que são responsáveis pela propriocepção.

A propriocepção é a capacidade que nos torna conscientes da posição e da coordenação tanto da musculatura quanto das partes contínuas de nosso corpo. Permitindo-nos fornecer uma resposta rápida sempre que nos deslocamos ou nos movimentamos.

A propriocepção regula o equilíbrio e controla a coordenação de ambos os lados do corpo, assim como a velocidade dos movimentos.

Engatinhar para ter uma visão melhor

Quando um bebê engatinha, usa sua visão para se orientar. Quando ele olha para o chão, exercita a visão a curta distância e faz com que os músculos dos olhos trabalhem.

O bebê se concentra em olhar por onde se move e tudo ao seu redor. Assim, foca ambos os olhos na mesma direção. Ao focar seus olhos, desenvolve uma visão melhor.

Engatinhar para desenvolver o sistema tátil

Sempre que o bebê coloca as mãos no chão, assim como quando toca em lençóis, fraldas, roupas e brinquedos, ele identifica a textura dos objetos. Portanto, também desenvolve o tato.

 

Engatinhar para reconhecer distâncias

Quando a criança olha para suas mãos, ela assimila a distância entre a cabeça e os membros. Essa medida lhe permite se orientar no espaço, tomando-a também como referência para medir o ambiente ao redor.

andador ou engatinhar

Engatinhar para escrever melhor

Foi comprovado que o desenvolvimento psicomotor está intimamente relacionado com a aprendizagem em idade escolar.

Sempre que o bebê aprende a se movimentar e se deslocar, ele desenvolve a inteligência. Nesse sentido, a escrita também está incluída.

Crianças que engatinharam quando pequenas aprenderam a escrever mais rápido. Além disso, também apresentaram melhor controle muscular do que as que não engatinharam.

O sentido do tato beneficia as habilidades motoras finas de modo que, quando o momento de escrever chegar, a criança será capaz de ter um bom controle dos traços.

Andador ou engatinhar?

Mamãe, se o pediatra já indicou que seu bebê está pronto para se movimentar, perante a dúvida em relação a “andador ou engatinhar?”, incentivamos você a dar preferência ao engatinhar antes de colocar seu pequeno no andador.

 

Fazemos essa recomendação com base no fato de que o ato engatinhar permite que a criança interaja com o ambiente. Além disso, aumenta a autoconfiança, incentiva o interesse pela exploração e o conhecimento, e estimula o desenvolvimento físico e psicológico.