As etapas do desenho infantil

· 28 de fevereiro de 2018
Se o seu filho é um pequeno artista e gosta de expressar suas ideias em uma folha de papel, não deixe de ler este artigo. Aqui vamos explicar cada uma das etapas do desenho infantil.

Desde o início dos tempos, o desenho tem sido o meio de comunicação por excelência. As crianças começam a criar formas e a se expressar por meio do desenho desde muito pequenas.

Como qualquer outra atividade, as diferentes etapas do desenho infantil marcam o crescimento e o desenvolvimento da criança.

No desenho infantil, o desenvolvimento acontece em dois aspectos. O primeiro aspecto está relacionado com o aspecto cognitivo. À medida que a criança reconhece objetos ela memoriza e aprende as formas.

Assim, a criança consegue transferir esse conhecimento para o papel. Ou, no pior dos casos, para as paredes, para o chão… e por aí vai.

O segundo aspecto está relacionado ao desenvolvimento das habilidades motoras finas. Esse tipo de habilidade é aquele que exige o uso dos músculos pequenos das mãos e dos antebraços. São atividades que exigem maior precisão e refinamento. O desenho, claramente, é um deles.

Características das etapas do desenho infantil

Esse aprendizado ocorre gradualmente. Em seguida, analisaremos os estágios pelos quais uma criança pode passar até desenvolver plenamente suas habilidades artísticas como desenhista.

1. Rabiscos

Ocorre aproximadamente a partir de 2 anos de idade. No começo, o bebê não presta atenção ao que ele faz e essa fase é chamada rabiscos desordenados. Neste momento o bebê não controla os  movimentos e não tenta representar nada.

Mais tarde, por volta dos 3 anos de idade, começa a fase dos rabiscos ordenados. Embora a criança continue fazendo formas, a coordenação começa a melhorar pouco a pouco e ela começa a ter um pouco mais de firmeza para segurar o lápis.

Em seguida, as crianças passam a nomear essas formas mesmo que elas não pareçam “um cachorro” ou “uma casa”.  Por isso, essa fase também é chamada realismo fortuito.

Na última fase deste estágio, aparece o rabisco com nome. Neste momento, a criança já pretende desenhar uma determinada situação ou objeto. Embora ainda não seja possível identificar o que está registrado na folha de papel, a criança já elabora formas de acordo com o que pretende desenhar. Essa fase é chamada de “realismo falhado”.

As etapas do desenho infantil mostram seu grau de desenvolvimento.

2. Estágio pré-esquemático

Ocorre quando as crianças têm entre 4 e 7 anos de idade. Neste momento os desenhos começam a ganhar formas mais reconhecíveis. Geralmente, a criança tenta desenhar formas humanas para representar a si mesma ou a sua família fazendo alguma atividade.

Algo importante nessa fase é que os desenhos deixam de ser elementos isolados e passam a ter certa organização. Uma linha horizontal delimita o chão, a base de todo o resto, e o sol e as nuvens aparecem em cima, no céu.

Além disso, as cores começam a aparecer. As cores vão ter alguma relação com a realidade, embora, na verdade, dependa mais das preferências de cada um.

“No estágio pré-esquemático, após os 4 anos de idade, os desenhos começam a ganhar formas mais reconhecíveis”

3. Fase do realismo

Como o nome indica, nessa fase o objetivo é ser o mais fiel possível com a realidade. Ocorre, geralmente, entre os 8 e 12 anos de idade. São incorporados aspectos como a sobreposição, a terceira dimensão e os detalhes de cada objeto.

As crianças dessa idade já não desenham mais de forma bidimensional com os pés, orelhas e nariz de perfil como faziam antes. Elas também param de desenhar paredes ou bolsas transparentes que mostram o que está dentro.

À medida que a criança cresce, a precisão para coordenar os movimentos melhora, e consequentemente, a sua capacidade de desenhar.

Importância do desenho infantil

Durante todas as etapas do desenho infantil é importante que as crianças tenham à disposição o que for necessário para conseguir desenvolver essa habilidade. Aqui estão algumas dicas para melhorar este processo:

As etapas do desenho infantil mostram seu grau de desenvolvimento.

  • Materiais adequados e disponíveis

É sempre uma boa pedida deixar lápis e papéis ao alcance das crianças para que elas possam pegar e usar quando tiverem vontade. Além disso, você pode oferecer tinta guache e aquarelas para amplificar as possibilidades criativas quando elas estiverem acompanhadas.

  • Paciência, tolerância e apoio

Também é essencial que você apoie e incentive a melhorar. Nunca julgue ou critique o trabalho das crianças. Lembre-se de que elas fazem o melhor que podem. Se não se esforçarem tanto, não tem problema. É muito positivo que as crianças desenhem como uma forma de recreação.

  • Interesse pelo desenvolvimento

Os estágios do desenho infantil são o reflexo perfeito da evolução e do amadurecimento da criança em termos de habilidades motoras e cognitivas. Além disso, os desenhos também expressam os seus sentimentos. A criança exterioriza do que ela gosta, pelo que se interessa, as suas vontades e percepções por meio do desenho.

Como você pode ver, é hora de você convidar seu filho a se sentar e oferecer materiais para criar. Se você já está fazendo isso, ótimo! Preste atenção e tente identificar a fase em que ele se encontra. E por que não se juntar a ele nessa atividade?