As primeiras palavras do bebê: fatores que influenciam

02 Janeiro, 2018
 

Durante o desenvolvimento do bebê, a mãe faz um acompanhamento exaustivo. Ela guia os passos e corrige pouco a pouco, esperando que ele pronuncie suas primeiras palavras. Nessa etapa seus cérebro é uma esponja que absorve e processa tudo o que acontece ao seu redor.

A criança se relaciona pouco a pouco com seu núcleo familiar e se comunica através das primeiras palavras. Elas vão se contextualizando e adquirindo um significado tanto para ele quanto para a mãe e para as pessoas que convivem com o pequeno.

A percepção do som e as primeiras palavras do bebê

Desde quando ainda estão na barriga da mãe, os bebês possuem a capacidade de perceber sons. Isso permite que mais tarde possam repetir palavras.

É importante realizar testes em casa que permitam identificar a capacidade dos bebês de perceber sons e reagir a eles. Se a mãe notar que o bebê não reage a ruídos ou sons altos, é preciso procurar um especialista. Ele poderá avaliar o estado auditivo da criança.

 
As primeiras palavras do bebê: fatores que influenciam

Os objetos ao redor

É muito comum que o bebê comece a apontar para objetos com os dedos e balbuciar o que podem ser indícios de palavras. Nesse momento, os pais devem indicar o nome de tal objeto. Assim como outros aspectos, para que o bebê adquira a linguagem é necessário um processo de socialização, ou seja, a criança deve escutar constantemente as pessoas ao seu redor.

O momento que o bebê começa a pronunciar suas primeiras palavras não pode ser determinado com exatidão. Algumas crianças começam a pronunciar palavras de forma mais precoce que outras. Além disso, as meninas geralmente o fazem antes dos meninos.

O momento do choro

É preciso prestar atenção ao choro da criança e aos sons que ela pode emitir. Isso vai determinar ou não a existência de problemas nas cordas vocais ou problemas auditivos.

 

Sabe-se que o ideal é que toda mãe escute o filho balbuciar suas primeiras palavras. Na maioria das vezes, o que fazem é repetir o que elas mesmas dizem no dia a dia. No entanto, são as reações no rosto dos pais que os fazem repetir com frequência essas palavras. Os bebês percebem as expressões faciais e tendem a repetir palavras que estimulam gestos.

Não existe um estudo preciso que possa dizer quais são as primeiras palavras do bebê. Nem qual é o significado real de cada uma dessas palavras. Mas o certo é que muitas vezes eles aprendem a se expressar com palavras que normalmente são usadas em casa. Principalmente, as palavras faladas pelos pais e pelas pessoas que convivem com o bebê.

É muito frequente observar os bebês utilizarem palavras que são utilizadas repetidas vezes por pessoas que trabalham em casa também. Além disso, palavras que para uma família não significam nada, para outras são claras expressões de carinho.

As primeiras palavras do bebê: fatores que influenciam
 

Estimulando a linguagem das crianças

Como podemos perceber, muitas das primeiras palavras do bebê têm relação com os gestos. É fácil entender essa ideia com as palavras “olá” ou “adeus”. Esses termos são expressões de saudação ou despedida e, normalmente, são acompanhados por gestos com a mão. Essa combinação é muito fácil de ser assimilada pelo bebê que está começando a pronunciar suas primeiras palavras.

Para que o bebê adquira a linguagem, é necessário um processo de socialização. Ou seja, a criança deve escutar constantemente as pessoas ao seu redor.

Existe uma relação direta entre a aquisição de novas palavras pelo bebê e sua necessidade de se comunicar com as pessoas que o rodeiam. Em muitos estudos, aparece claramente o aprendizado prematuro da palavra “meu”. Principalmente, em crianças que convivem com irmãos.

Uma vez que o bebê aprende as primeiras palavras, logo evoluirá muito depressa. Rapidamente ele será capaz de repetir mais de 50 palavras. Quando completar um ano e meio, as palavras isoladas começam a se unir e o bebê passa a formar frases.