Até quantos anos as meninas crescem?

3 de fevereiro de 2019
O crescimento das crianças traz muitas lembranças inesquecíveis para os pais. É uma fase tão encantadora que, às vezes, nos parece que cada nova fase chega e termina muito rapidamente. Então, surge uma pergunta: quando o desenvolvimento das meninas acaba completamente?

O período complexo que é a adolescência envolve mudanças físicas muito importantes para os jovens. Entre elas, o crescimento talvez seja o mais proeminente. Você sabia que seu início e término diferem de acordo com o sexo? Continue lendo para saber até quantos anos as meninas crescem.

As características dos corpos de homens e mulheres estabelecem diferenças claras na maneira como crescem, bem como no tempo que esse processo engloba. Curiosamente, a puberdade geralmente chega mais cedo para as meninas, que experimentam um estágio mais precoce de amadurecimento.

Antes de comentar sobre cada estágio de crescimento das meninas e saber até quantos anos elas crescem, é necessário esclarecer que o crescimento de que estamos falando não se refere apenas à altura: variáveis ​​como peso, maturidade sexual e até mesmo processos biológicos internos também estão incluídos.

Diferenças na puberdade de meninos e meninas

Enquanto para os meninos a puberdade geralmente começa por volta dos 10 anos de idade, para as meninas começa cerca de um ano antes. Essa fase da vida das meninas é determinada pela aparência do que é chamado de botão mamário. É um pequeno pedaço de tecido adiposo que marca o início do desenvolvimento das mamas.

Como resultado desse amadurecimento, características sexuais secundárias também aparecem em mulheres primeiro do que em homens. Isso significa, principalmente, o aumento das mamas e o aumento da gordura corporal nas meninas, e o aparecimento de pelos faciais nos meninos.

A puberdade termina aproximadamente aos 13 anos em meninas e aos 14 anos em meninos. Em ambos os casos, a próxima fase de crescimento ocorre: a adolescência.

“Curiosamente, a puberdade geralmente chega mais cedo para as mulheres, que experimentam um estágio mais precoce de amadurecimento”

O passo para a adolescência das meninas

Nas meninas, há mudanças de regulação hormonal: maior quantidade de goadotropina ou GnRH, estrogênio e progesterona é produzida, além de testosterona, um hormônio predominante no corpo masculino, mas em menor grau presente também nas mulheres. Dessa forma, mudanças significativas são geradas em seus corpos, tais como:

Até quantos anos as meninas crescem

  • Maior sudorese e oleosidade na pele.
  • Aparência de pelos em certas partes do corpo, incluindo áreas íntimas.
  • Aumento de altura e peso: entre 20 e 30 centímetros e entre 7 e 10 quilos são ganhos. Naturalmente, essas variáveis ​​não são exaustivas e dependerão de cada organismo.
  • Crescimento das mamas e aumento do volume dos quadris e pernas. Esta última mudança é causada pelo aumento da porcentagem de gordura corporal.
  • Menstruação e maturação dos órgãos sexuais: o primeiro período, denominado menarca, não deve ser confundido com o início da puberdade, pois pode ocorrer até dois anos após o início dessa fase.

Juntamente com essas modificações físicas, ocorrem também mudanças de outros tipos. Emoções, a interpretação do mundo e sentimentos, bem como as formas de relacionamento são diferentes. 

Todo esse conjunto pode levar a alguma instabilidade. Por essa razão, o apoio da família é extremamente importante a fim de conter as inseguranças lógicas que podem surgir diante de tantas mudanças.

Até quantos anos as meninas crescem?

Como começa antes, o amadurecimento físico também termina primeiro nas mulheres. Responder até quantos anos as meninas crescem pode ser difícil. Mas a idade de 19 anos é geralmente tomada como uma medida ‘normal’ para terminar o processo de crescimento. No entanto, isso não significa que não possa terminar mais cedo ou mais tarde.

adolescentes fazendo selfie

Tenha em mente que, além do fator genético inevitável que é herdado dos pais, esse amadurecimento também é influenciado por fatores como os seguintes:

  • Alimentação: quanto mais equilibrada e saudável for a dieta de uma pessoa, melhor o seu desenvolvimento físico. Este conceito também se aplica, claramente, na adolescência.
  • Bom sono: horas de sono de qualidade são necessárias para fazer com que o organismo gere uma quantidade ótima de somatotropina, o hormônio do crescimento gerado durante o sono.
  • Exercícios: entre os muitos benefícios da atividade física, descobrimos como é favorável para o desenvolvimento muscular e ósseo. Além disso, estimula o apetite e o sono, melhorando o metabolismo.
  • Saúde: em última análise, o aparecimento de doenças cardíacas, alimentares, de crescimento ou hormonais pode ter um impacto negativo no desenvolvimento.

Por fim, considera-se comum que nas crianças o crescimento termine com maior altura e peso. Essa é uma questão natural, também acentuada por razões hormonais.

  • Lourenço, B., & Queiroz, L. B. (2010). Crescimento e desenvolvimento puberal na adolescência. Rev Med .
  • Lourenço, B., & Bruni Queiroz, L. (2010). Seção Aprendendo Crescimento e desenvolvimento puberal na adolescência Growth and puberal development in adolescence. Rev Med (São Paulo. https://doi.org/10.1093/rpd/nch092