3 maneiras de aumentar a criatividade com a tecnologia

28 de agosto de 2019
Considerando a sua importância, você pode se perguntar se há algo que você pode fazer para encorajar a criatividade. Hoje, vamos ver o que é possível e como isso pode ser feito.

A criatividade rapidamente está se tornando uma das características mais valorizadas do século XXI. De acordo com um relatório de 2018 do Fórum Econômico Mundial, essa é uma das três habilidades que os empregadores vão procurar em 2020. Aumentar a criatividade com a tecnologia é algo possível, que podemos aplicar em sala de aula.

Além disso, uma pesquisa da IBM revelou que 60% dos CEOs acreditam que a criatividade é a qualidade de liderança mais importante atualmente. Uma ótima ferramenta que temos à nossa disposição, e que talvez nem sempre usemos da forma mais eficiente possível, é a tecnologia.

“Embora às vezes se considere que a tecnologia possa ser uma distração em ambientes educacionais ou no local de trabalho, é verdade que também tem um grande potencial para nos ajudar a pensar de novas maneiras e, assim, criar ideias originais.”

Se você quiser saber como promover a criatividade com a tecnologia ou fazer com que os seus alunos sejam mais criativos no dia a dia, veremos algumas maneiras de fazer isso. É possível seguir algumas diretrizes simples.

Aumentar a criatividade com a tecnologia, procurando as distrações corretas

Os professores costumam reclamar que a tecnologia pode ser uma distração. Isso ocorre porque é um fato. Sim, ela pode distrair bastante. No entanto, quando se trata de ser criativo, as pesquisas mostram que as distrações podem ser boas.

As pessoas criativas estão abertas a novas experiências

Um estudo realizado por neurocientistas da Universidade de Harvard e da Universidade de Toronto descobriu que as pessoas com baixa capacidade de evitar distrações tendem a ter uma mistura mais rica de pensamentos criativos. Ou seja, ser distraído pode ser bom.

Se quisermos gerar ideias úteis, tanto estas pessoas com baixa capacidade de evitar distrações quanto aquelas que têm uma maior capacidade de concentração devem aprender a se deixar levar por essas distrações, mas também devem aprender a sintonizar as distrações “corretas”.

Nesse sentido, devemos orientar os alunos para que, caso se distraiam com a tecnologia (o que é altamente provável), façam isso com as distrações adequadas. Eles devem escolher as distrações que podem trazer conhecimento ou inspiração para o trabalho que queiram fazer.

É necessário estar aberto para coisas novas

As coisas nem sempre são iguais. De fato, elas podem mudar. Na tecnologia isso também é assim, embora o normal seja que essas mudanças geralmente nos causem um incômodo. Uma característica importante das pessoas criativas é a capacidade de estarem abertas a novas experiências, oportunidades e ideias.

Se um dia algum site que os nossos alunos geralmente usam em sala de aula tiver mudado, não tendo a aparência de costume, podemos apontar, nesse momento, como isso é positivo. Provavelmente, eles tenderão a protestar e se sentir desconfortáveis, mas é nossa tarefa ensiná-los que devemos estar abertos para novas experiências.

Suavize a linha entre aprender e brincar para aumentar a criatividade com a tecnologia

Sem dúvida, suavizar a linha entre aprender e brincar é algo que também é positivo para aumentar a criatividade com a tecnologia. Entender que o trabalho e a diversão não precisam ser mutuamente excludentes é, na verdade, a chave para um bom equilíbrio entre o ensino e a vida real.

Assim, uma vez que os alunos aceitem e compreendam que podem se divertir enquanto estão aprendendo e saibam que podem ter ideias brilhantes relacionadas ao que estão aprendendo durante o tempo de “inatividade”, eles se tornarão mais abertos a novas formas de pensar e criar ideias.

Aumentar a criatividade com a tecnologia, procurando as distrações corretas

“Então, em vez de abordar a tecnologia com uma atitude de ‘isso é para educar e isso é para brincar’, devemos procurar maneiras de sempre usá-la de uma forma lúdica.”

As pesquisas mostram que o processo criativo tende a envolver um período de “incubação” ou de tempo solitário. Nesse período, os pensamentos podem vagar livremente. Durante esse tempo, os alunos terão várias ideias: algumas boas, outras ruins, mas, para isso, eles devem ter o seu próprio espaço.

Ou seja, devemos usar a tecnologia em sala de aula para aumentar a criatividade, se possível, em grupos e individualmente. Isso pode ser conseguido ao compartilhar os espaços e ao criar lugares próprios. É muito importante encontrar o equilíbrio certo para que isso seja feito de uma forma eficaz.

  • World Economic Forum. The Future of Jobs Report 2018. Cologny/Geneva – Switzerland.
  • Navarro Lozano, Juan. (2008). Mejora de la creatividad en el aula de primaria. Diss. Universidad de Murcia.
  • Fisher, Robert. (2013). El diálogo creativo en el aula. Ediciones Morata, 2013.