O que é o baby blues?

O pós-parto nem sempre é um momento de felicidade e plenitude. De fato, a presença de tristeza, apatia ou irritabilidade é muito comum em novas mães. Aqui, vamos contar mais sobre o baby blues.
O que é o baby blues?

Última atualização: 19 Julho, 2021

O nascimento de uma criança é um dos momentos mais esperados e importantes na vida de qualquer mãe. Durante a gravidez, a mulher se prepara para a chegada do bebê e fica imaginando a felicidade e a realização que a dominará após o parto. No entanto, nem sempre essas são as emoções predominantes. Medo, ansiedade e tristeza também podem aparecer. E nesse sentido, o baby blues é um dos fenômenos mais comuns no puerpério.

Quando a apatia, o choro ou a irritabilidade invadem a nova mãe, ela pode se sentir totalmente confusa e culpada. Você pode estar se perguntando como podem surgir esses sentimentos nesse momento que deveria ser um dos mais felizes da vida de uma mulher. Porém, a realidade é que o baby blues atinge até 80% das mulheres e não é motivo de vergonha ou culpa.

O que é o baby blues?

 

Mulher com depressão pós-parto com problemas de amamentação.

O baby blues pode ser definido como “tristeza pós-parto” ou depressão pós-parto em um grau leve e transitório. Geralmente, aparece após o nascimento e dura entre algumas horas até 15 ou 20 dias depois, dependendo do caso. Como comentamos, é um fenômeno muito comum e não é grave, desde que devidamente administrado.

Quais são os sintomas?

Quando o baby blues surge, a mãe pode apresentar sintomas nos âmbitos emocional, cognitivo e fisiológico. Entre as principais manifestações estão as seguintes:

  • Sensação de ansiedade.
  • Tristeza repentina.
  • Choro frequente e descontrolado.
  • Irritabilidade ou alterações de humor.
  • Fadiga, cansaço ou exaustão.
  • Apetite alterado.
  • Dificuldade para dormir.
  • Pensamentos negativos sobre a criação do recém-nascido.

Causas e fatores associados ao baby blues

Se você deu à luz recentemente ou se o seu parto está se aproximando, é importante conhecer as causas do baby blues para poder entender melhor o que acontece se ele se manifestar. O principal fator que causa essa tristeza pós-parto são as alterações hormonais típicas desse momento.

Após o parto, há uma queda acentuada nos hormônios placentários (incluindo estrogênio e progesterona). Isso pode afetar o estado emocional da mãe, que pode ficar instável e mutável. Além disso, as demandas físicas e psicológicas do puerpério contribuem para o agravamento desse quadro.

Lembre-se de que, ao se tornar mãe, a mulher adquire uma série de responsabilidades que podem parecer avassaladoras. Ser a cuidadora principal do recém-nascido, ter todas as suas rotinas e prioridades alteradas, vivenciar uma severa privação de sono por causa do bebê, etc. Todos esses fatores influenciam no aparecimento da tristeza pós-parto.

No entanto, alguns acontecimentos anteriores também estão relacionados a um risco aumentado do aparecimento do baby blues. Por exemplo:

  • Ter sofrido episódios depressivos antes do parto.
  • Ter sofrido eventos obstétricos traumáticos ou a morte de um filho anteriormente.
  • Possuir certos traços de personalidade, como baixa autoestima ou altos níveis de estresse.

Baby blues ou depressão pós-parto?

Embora compartilhem semelhanças, o baby blues e a depressão pós-parto são entidades diferentes. Elas diferem principalmente na intensidade dos sintomas e na duração (muito mais longa no segundo caso). Além disso, embora o baby blues geralmente desapareça por conta própria, a depressão é uma patologia grave que requer tratamento.

A depressão pós-parto pode demorar a aparecer.

A mãe como prioridade

Em conclusão, vale ressaltar a importância do manejo adequado dos sintomas do baby blues para evitar que progridam a uma depressão pós-parto. O mais importante nesse momento é que a mãe se estabeleça como prioridade, que procure descansar o suficiente e que receba ajuda do seu entorno próximo, tanto no cuidado do bebê quanto no apoio emocional.

É importante também que você tenha consciência do que está acontecendo com você e que entenda que é algo frequente e natural, para que o possível sentimento de culpa não piore o quadro. Ter uma preparação e um apoio adequados durante a gravidez (por exemplo, fazer parte de grupos de pais) também pode ser um bom fator de proteção. Se o baby blues for abordado de maneira adequada, geralmente desaparece em alguns dias ou semanas. Mas caso os sintomas se prolonguem, é importante procurar ajuda profissional.

Pode interessar a você...
Saúde emocional no pós-parto
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Saúde emocional no pós-parto

É a fase mais bonita da minha vida, mas não estou feliz! É natural não sentirmos a felicidade que deveríamos. Isso se deve à saúde emocional no pós...