Meu bebê sempre vomita depois de comer, devo me preocupar?

· 15 de março de 2019
O fato de o bebê vomitar depois de comer é uma situação muito recorrente nos primeiros meses de vida. Porém se se repetir com muita frequência, é preciso ficar atenta. De qualquer forma, é dever e responsabilidade dos pais estarem atentos e evitarem problemas.

Eventualmente, a maioria dos bebês vomita depois de comer. Esse tipo de reação ao leite é bastante recorrente, principalmente até os seis meses de idade. No entanto, se o refluxo ocorre de forma contínua, pode ser que tenha algo de errado no sistema digestivo do pequeno.

Isso não deve ser motivo para se desesperar, mas é preciso observar e ficar atenta aos sinais. Na verdade, os quadros clínicos relacionados a esse sintoma costumam ser esporádicos e podem ser tratados sem maiores problemas.

O primeiro passo dos pais é descobrir a causa do vômito. Isso vai determinar o tipo de tratamento ou o cuidado que é preciso oferecer ao bebê. Vamos ver quais os possíveis motivos que causam essa reação.

O problema pode ser como o bebê se alimenta

Em princípio, todas as crianças vomitam porque o sistema digestivo ainda não está desenvolvido o suficiente. Assim, a má posição ou uma dieta incorreta pode levar ao vômito. Nesse caso, é preciso modificar alguma particularidade da alimentação.

O mau posicionamento do bebê durante ou depois de comer pode causar o refluxo. Da mesma forma, uma pequena entrada de ar junto com a comida ou o leite também pode causar esse tipo de sintoma. Portanto, é necessário ajudar a criança a expelir os gases depois de se alimentar.

Por sua vez, o excesso de leite ou a sua composição também podem ser causas de refluxo. É necessário prestar muita atenção em alguns aspectos como: o tamanho da mamadeira, a espessura do leite de fórmula e sua quantidade. Tenha em mente que não é aconselhável dar comida demais ao bebê.

A maioria dos bebês deixará de vomitar depois de mamar quando chegam aos 12 meses.

Alergias e congestão das fossas nasais

Assim como a entrada de ar, a sua falta também pode causar vômitos. Uma criança com o nariz congestionado pode vomitar por causa de um reflexo para melhorar a respiração. Isso geralmente ocorre com crianças pequenas que sofrem de sinusite.

Da mesma forma, pode ocorrer devido a alergia ou intolerância ao leite. A lactose ou a proteína do leite em questão seriam responsáveis por isso. Nesse caso, é altamente recomendável alterar a fórmula.

Além de o médico prescrever um novo leite ou medicamentos, também é preciso modificar como o bebê se alimenta. Controlar o fluxo e a quantidade de leite, assim como distribuí-lo em várias tomadas durante o dia será bastante benéfico.

Na prática, se a criança vomita com muita frequência depois de comer, é possível que ela sofra de alguma condição. Isso deve ser considerado, sobretudo, se continuar ocorrendo entre 10 e 14 meses de idade.

O mau posicionamento do bebê durante ou depois de mamar pode causar refluxo. Além disso, uma leve entrada de ar também causa esse tipo de sintoma.

O refluxo gastroesofágico

O refluxo gastroesofágico é causado quando o esfíncter esofágico inferior não se desenvolve o bastante. Trata-se de um músculo que permite a passagem de alimentos através do esôfago até chegar ao estômago. Portanto, se não funcionar corretamente, o leite ou a comida volta.

Geralmente, essa condição é acompanhada por outros sintomas. Se a criança arqueia as costas como reflexo ao comer, o problema pode ser o refluxo gastroesofágico. Além disso, cólicas constantes, tosse e perda de peso são outros sinais que devem ser observados.

Basicamente, a solução para esse problema é criar melhores condições na maneira como o bebê é alimentado. Existem também tratamentos que permitem diminuir o nível de acidez no esôfago do bebê.

reflexologia para bebês

O meu bebê vomita depois de comer: estenose pilórica

Outro aspecto importante a considerar é que a estenose pilórica não deve ser confundida com o refluxo gastroesofágico. Nesse caso, o problema ocorre devido ao espessamento do músculo na junção entre o estômago e o intestino, o que faz com que a criança a regurgite a comida.

A característica dessa patologia é que a criança vomita com força (vômito projetado), e o vômito é muito ácido. Em casos mais graves, é preciso recorrer à intervenção cirúrgica para corrigir esse problema.

A boa notícia é que, mesmo no caso dessas duas condições, sempre há uma solução. É muito raro associar a recorrência do vômito a um problema mais grave, ainda mais se a criança tiver menos de seis meses de idade.

Em suma, se o bebê vomita depois de comer, a primeira coisa a fazer é observar. Lembre-se de que apenas o médico pode dizer o tratamento adequado a ser seguido. Por fim, melhorar a maneira de comer ajudará muito o seu bebê.

  • Carvalhaes, A., Junior, A. P. F., Magalhães, A. F., Nasy, A., Silva, C. M. P. e, Hashimoto, C. L., … Polara, W. M. (2011). Doença do refluxo gastroesofágico: diagnóstico. Revista Da Associação Médica Brasileira. https://doi.org/10.1590/S0104-42302011000500005
  • Fedorowicz, Z., Jagannath, V. A., & Carter, B. (2012). Antiemetics for reducing vomiting related to acute gastroenteritis in children and adolescents. Sao Paulo Medical Journal. https://doi.org/10.1590/S1516-31802012000400015
  • Rodrigues, F. H. R., Filho, M. L. C., Campos, R. A. da R., Torres, S. M., Silva, V. Y. N. E. da, Kashiwabara, T. G. B., & Caldeira, M. L. (2014). Estenose hipertrófica do piloro: artigo de revisão. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research.