Blended learning, a maneira de aprender que chegou para ficar

12 Janeiro, 2021
Atualmente, é possível aprender na escola e também em casa, ou até mesmo aprender nas férias ou sentado no parque. Todas essas formas de aprendizagem são possíveis graças ao blended learning.

Ainda que, como consequência da situação mundial que estamos vivendo, isso tenha se intensificado, a tendência do blended learning ou ensino semipresencial vem avançando fortemente.

Muito provavelmente, em um futuro não muito distante, uma aprendizagem que combine o contato presencial com a educação virtual e à distância se tornará a melhor forma de organizar o ensino, por parte do sistema educacional, em todos os níveis.

Do que estamos falando quando falamos em blended learning?

Quando mencionamos o blended learning, estamos falando de um termo cuja tradução é “aprendizagem mista e que se refere a uma forma de ensino em que são combinadas duas estratégias.

Blended learning, a maneira de aprender que chegou para ficar

Por um lado, a aprendizagem síncrona e presencial e, por outro, a aprendizagem assíncrona à distância, on-line ou remota, baseada na tecnologia. Assim, o objetivo da aprendizagem mista é combinar o melhor de cada uma das duas modalidades reunidas.

Atualmente, é uma tendência as escolas contemplarem o ensino semipresencial. Isso implica uma logística de organização e combinação de recursos humanos, materiais, tecnológicos e de infraestrutura para a criação dos chamados LMS, Learning Management Systems ou “sistemas de gestão do conhecimento”.

Esses sistemas de gestão são plataformas web que permitem o acesso a cursos elaborados por e para as instituições de ensino. Assim, um ensino semipresencial bem estruturado pode permitir que os alunos aprendam de forma personalizada e adaptada aos objetivos e necessidades de formação.

Tudo isso para que o aluno possa aprender as matérias na sala de aula, de forma presencial, mas também fora dela, para que elas sejam reforçadas, revisadas e para que sejam adquiridos novos conhecimentos de forma remota.

Vantagens da aprendizagem semipresencial

  • Oferece aos alunos a possibilidade de acessar vários percursos de formação, flexibilizando e adaptando o ensino e a aprendizagem.
  • Permite eliminar as barreiras de espaço-tempo e de deslocamento. Os alunos podem aprender e tirar as suas dúvidas de forma imediata e ágil.
  • Proporciona aos alunos, nas instâncias e espaços de aprendizagem presencial, um apoio pedagógico. Em relação à utilização das diferentes plataformas e sites de ensino, eles serão utilizados pelas crianças em outros espaços e momentos de aprendizagem não presencial.
  • Proporciona a possibilidade de desenvolver uma aprendizagem participativa e colaborativa, tanto dentro quanto fora da sala de aula, através de diferentes metodologias e aplicativos que têm esse objetivo, como a metodologia flipped classroom.
  • Possibilita uma formação mais dinâmica e motivadora, fluida e ativa. Também permite uma maior independência e autonomia na aprendizagem.
  • Quanto ao papel do professor, ele deixa de ser a única fonte de conhecimento e cumpre uma função mais de tutor e orientador que acompanha os alunos em seus processos de aprendizagem.

Por que o blended learning é o futuro?

Nossa sociedade se caracteriza por avançar e mudar constantemente, e a tecnologia e a internet estão presentes em quase todas as esferas sociais. Dessa forma, a educação não pode ficar para trás e deve dar uma resposta a uma sociedade que exige a formação de cidadãos preparados para viver dentro dela.

Assim, a educação semipresencial ou blended learning parece surgir como um grande desafio e uma metodologia útil para a formação. E não só o sistema educacional, mas também as organizações e as empresas devem se adaptar e se acostumar com o semipresencial, tanto como forma de ensino quanto como forma de comunicação social, em geral.

Blended learning, a maneira de aprender que chegou para ficar

Alguns requisitos para garantir o ensino semipresencial

Para alcançar uma formação de qualidade e ao alcance de todos, o ensino semipresencial deve atender a alguns requisitos. Por exemplo, deve ser um ensino bem estruturado, planejado e organizado, para que haja coerência e ajuste entre a formação presencial e a não presencial, garantindo, assim, a continuidade nas aprendizagens dos alunos.

Além disso, para alcançar um ensino semipresencial de qualidade, é necessário estabelecer uma rede de formação e capacitação docente, para que os professores possam dominar com excelência os ambientes virtuais de ensino-aprendizagem, bem como os modelos pedagógicos de ensino exigidos nesses ambientes.

Por fim, como já foi dito, um planejamento adequado e uma boa capacitação docente são requisitos fundamentais para alcançar um ensino semipresencial de qualidade. No entanto, cabe destacar aqui que há mais um requisito essencial: o inevitável investimento econômico adequado para atingir esse objetivo.