Bócio em crianças

9 de novembro de 2019
O bócio é uma doença com diferentes manifestações que pode ocorrer em crianças com relativa frequência. Às vezes os sintomas são pouco perceptíveis, mas em outras também podem ser bastante graves.

Bócio é o aumento do tamanho da tireoide, que é a responsável pela produção dos hormônios da tireoide, fundamentais no crescimento e no desenvolvimento da criança. Por isso, vamos ver a importância do bócio nas crianças e como ele se manifesta.

O que é o bócio?

Como já dissemos, o bócio é o aumento da glândula tireoide. A glândula tireoide tem o formato de uma borboleta e está localizada na parte da frente do pescoço. Sua função é produzir os hormônios da tireoide, responsáveis pelo controle do crescimento e do metabolismo do corpo:

  • T3 ou tiroxina.
  • T4 ou triiodotironina.

Quando a glândula tireoide fica inflamada, ocorrem distúrbios no seu funcionamento. Assim, podem se desenvolver duas situações:

  • Hipertireoidismo: a síntese de hormônios da tireoide na glândula aumenta.
  • Hipotireoidismo: a atividade dos hormônios da tireoide nos tecidos diminui. Isso pode acontecer por várias razões:
    • Pouca produção hormonal.
    • Alteração no metabolismo ou no transporte de hormônios.
    • Resistência à ação dos hormônios nos tecidos.
causas do bócio em crianças

Quais são as causas do bócio em crianças?

Existem muitas causas pelas quais esse distúrbio pode ocorrer em crianças. Algumas delas são:

  • Tireoidite causada por infecção. Alguns vírus, tais como sarampo, caxumba ou gripe, podem causar inflamação na tireoide. É chamada de tireoidite subaguda de Quervain.
  • Tireoidite autoimune. Nesse caso, o sistema imunológico ataca a tireoide e a danifica. Pode ocorrer, por exemplo, na síndrome de Down ou na síndrome de Turner. A doença de Basedow- Graves é a causa mais comum de hipertireoidismo em crianças.
  • Carência de iodo na alimentação. no mundo todo, essa é a causa mais comum, uma vez que o iodo é necessário para a síntese dos hormônios da tireoide e também para o bom funcionamento dela.
  • Tireoidite induzida por certos medicamentos.

Quais são os sintomas do bócio em crianças?

Os sintomas ou manifestações clínicas dessa alteração dependem de muitos fatores, tais como o tipo de bócio, as causas associadas, a idade em que ocorre, as características de cada criança, etc.

De um modo geral, quando o inchaço da glândula é grande, é possível notar dificuldade para engolir e, até mesmo, para mastigar. Quando se trata de um bócio associado a uma tireoidite infecciosa, geralmente há febre, inflamação e dor no pescoço.

Quando o hipotireoidismo se manifesta em crianças, os sintomas mais comuns são:

  • Atraso no crescimento, associado à baixa estatura.
  • Puberdade atrasada.
  • Sobrepeso.
  • Falta de apetite.
  • Constipação.
  • Pele seca e fria.
  • Queda de cabelo.

No entanto, quando o hipertireoidismo se manifesta em crianças, os sintomas mais comuns são:

  • Crescimento muito rápido.
  • Nervosismo.
  • Dificuldade para dormir e se concentrar.
  • Pressão alta.
  • Aumento do apetite.
  • Emagrecimento.
  • Diarreia.
tratamento do bócio

Como pode ser tratado?

O tratamento do bócio e dos distúrbios associados deve ser realizado e monitorado por um médico endocrinologista. Inicialmente, costuma-se indicar anti-inflamatórios para reduzir a inflamação da glândula.

Caso a criança apresente hipotireoidismo, o tratamento consistirá na administração de hormônios da tireoide. Eles são administrados na forma de levotiroxina, em jejum, uma vez ao dia.

Quando, pelo contrário, há um excesso de hormônios da tireoide, ou seja, hipertireoidismo, o tratamento consiste na administração de medicamentos antitireoidianos.

Caso isso não funcione, recorre-se à cirurgia. Em adultos, o hipertireoidismo é tratado com iodo radioativo, mas isso geralmente não é usado em crianças porque os seus efeitos são desconhecidos.

Em conclusão, o bócio é uma doença com diferentes manifestações, que pode ocorrer em crianças com relativa frequência. Às vezes, os sintomas mal se manifestam, mas quando algumas características como as que foram mencionadas são percebidas, devemos consultar o pediatra.

  • Sanz Fernández, M., Rodríguez Sánchez, A., González Ruiz de León, E. (2015). Patología tiroidea en el niño y en el adolescente. Pediatría integral, XIX(7), 467-476.
  • Hayes Dorado, J. P., & Montero Justiniano, W. (2006). Tiroiditis de Hashimoto en niños y adolescentes con bocio. Revista de la Sociedad Boliviana de Pediatría45(2), 95-97.
  • GODOY, C., ACEVEDO, M., BARRERA, A., YISMEYIÁN, A., & UGARTE, F. (2009). Hipertiroidismo en niños y adolescentes. Revista chilena de pediatría80(1), 21-29.