Cáries na primeira infância

Associadas à alta ingestão de açúcar e à higiene oral inadequada, as cáries na primeira infância são uma patologia comum na boca de crianças pequenas.
Cáries na primeira infância

Última atualização: 22 Fevereiro, 2021

As cáries na primeira infância são uma patologia muito comum na boca das crianças. Ela progride rapidamente, sendo capaz de destruir os dentes da criança. Felizmente, isso pode ser evitado.

Nas linhas a seguir, vamos contar tudo o que você precisa saber para evitar que as bactérias e os açúcares se combinem e prejudiquem a cavidade oral do seu bebê.

O que são as cáries na primeira infância?

As cáries na primeira infância, também conhecidas como cáries de mamadeirasão as lesões cariosas que ocorrem nas peças temporárias das crianças pequenas. Essa doença infecciosa é caracterizada por um progresso rápido e agressivo.

Geralmente, começa logo após a erupção dos dentes de leite e se manifesta sobre as superfícies lisas dos dentes anteriores, uma localização pouco comum para as cáries, sendo mais frequente nos incisivos superiores.

Essas cáries estão associadas à grande exposição dos dentes temporários a líquidos açucarados. Por exemplo, leite de fórmula, sucos, refrigerantes e outras bebidas adoçadas artificialmente.

O açúcar permanece aderido às superfícies dos dentes e é usado pelas bactérias presentes na boca. Elas produzem ácidos que removem os minerais dos dentes, destruindo-os progressivamente e, assim, dão origem às cáries.

Cáries na primeira infância

Qual a aparência das cáries na primeira infância?

Conforme já mencionamos, a localização mais frequente é nos dentes frontais superiores, embora possam ocorrer em qualquer um dos dentes temporários.

O início da doença é uma lesão chamada de mancha branca, uma alteração na opacidade do dente que, em geral, só o olho do dentista consegue diagnosticar. Em seguida, progride para manchas escuras, pretas ou marrons. Apresentam formato semicircular ou de meia-lua e se estendem pelas paredes laterais do dente, desde a gengiva até a área de corte.

Conforme a doença progride, a criança pode ter dor, inchaço ao redor do elemento dentário, infecções e fraturas da coroa do dente ou sua perda. Se a patologia seguir o seu curso, é comum vermos crianças pequenas apenas com os restos das raízes dos dentes de leite na boca.

Essa doença complica as funções normais: dificulta a mastigação e a fala da criança. Além disso, com a perda da distância que os dentes de leite devem manter em relação aos definitivos, é favorecido o mau posicionamento dos dentes vizinhos ou dos permanentes ao nascerem.

O fator estético e social também é uma complicação que deve ser levada em consideração. A criança pode ser vítima de zombaria ou ter uma autoimagem prejudicada.

Se você perceber alguma dessas manifestações na boca do seu filho, não hesite em consultar um odontopediatra imediatamente. Quanto mais cedo a doença começar a ser tratada, melhor será o seu prognóstico e menos invasivo será o tratamento.

Causas das cáries na primeira infância

Já dissemos que a principal origem das cáries na primeira infância é o contato frequente dos dentes temporários com o açúcar. Nesse sentido, os dentes que nasceram recentemente ou os dentes com defeitos nos tecidos duros, como, por exemplo, uma hipoplasia, são os mais vulneráveis.

Os líquidos açucarados associados a essa doença são o leite de fórmula, os sucos e os refrigerantes. Também existe uma relação da doença com crianças que usam chupetas embebidas em calda, mel ou açúcar. As chances de aparecimento de lesões aumentam se as bebidas açucaradas forem administradas e permanecerem na boca enquanto o bebê dorme.

O uso prolongado da mamadeira, o uso da mamadeira pela criança para brincar durante o dia ou adormecer e permanecer com ela na boca durante a noite são fatores que agravam ainda mais a situação. A ausência de hábitos de higiene bucal também piora o quadro.

A amamentação em livre demanda e prolongada, por si só, não está associada a essa patologia. Contudo, se combinada com a falta de higiene bucal, o hábito de amamentar enquanto a criança dorme e o consumo de outros carboidratos, ela pode se tornar cariogênica.

Também há práticas e hábitos familiares que favorecem que as bactérias responsáveis ​​pelas cáries cheguem precocemente à cavidade oral do bebê. Dar beijos na boca do bebê, soprar ou provar a sua comida e limpar a chupeta com a própria saliva são atitudes que contribuem para que a doença se desenvolva.

Como as cáries podem ser evitadas?

Como mãe ou pai, você pode prevenir o aparecimento das cáries na primeira infância praticando hábitos alimentares e de higiene para cuidar da boca do seu filho. A seguir, vamos compartilhar algumas dicas para prevenir essa doença:

  • Uso correto da mamadeira: use a mamadeira apenas para administrar leite de fórmula, leite materno ou água sem adição de açúcar. Evite usar a mamadeira para dar sucos ou outras bebidas açucaradas. Elas devem ser evitadas antes dos 6 meses e, se você decidir oferecê-las depois dessa idade, é preciso tentar reduzir a quantidade e a frequência e administrá-las em copos ou xícaras. Recomenda-se começar a usar o copo antes do primeiro aniversário da criança.
  • Não usar bebidas açucaradas para fazer o bebê dormir: é importante ensinar o bebê a dormir sem a mamadeira. Caso isso não seja possível, coloque água dentro dela em vez de leite ou bebidas com açúcar.
  • Uso adequado da chupeta: evite que o seu uso se prolongue além dos dois anos de idade. Nunca a mergulhe em substâncias doces, sucos, xaropes ou mel.
  • Promova uma alimentação saudável: procure dar ao seu filho alimentos variados, naturais e nutritivos. Evite ou reduza o consumo de alimentos processados ​​com alto teor de açúcares. Limite os doces e reduza a quantidade de suco oferecida. A melhor bebida é a água. Lembre-se de que, até os 6 meses, o seu bebê deve ser alimentado apenas com leite materno ou, se isso não for possível, com a fórmula recomendada pelo pediatra.
Cáries na primeira infância

  • Higiene oral: limpe a boca do seu bebê depois de alimentá-lo, mesmo que ele ainda não tenha dentes. Use gaze ou um pano úmido limpo para higienizar as gengivas. Assim que o primeiro dente nascer, você deve começar a escová-lo. Conforme a criança for crescendo, você pode adicionar pasta de dente e fio dental para complementar a limpeza. Lembre-se de que você deve fazer a escovação até que ela tenha idade suficiente para fazer isso sozinha.
  • Uso de flúor: o flúor é um elemento que ajuda a prevenir as cáries. Pode ser administrado por meio da água potável, em gotas ou comprimidos. Também pode ser administrado através de cremes dentais e de formas terapêuticas no consultório odontológico. Sempre será o dentista que poderá indicar a forma mais adequada, de acordo com a idade e as necessidades particulares da criança.

A boca do seu bebê é sua responsabilidade

Você deve fazer a primeira consulta com o odontopediatra antes do primeiro ano de vida da criança. O profissional não só verificará se está tudo bem com a boca do seu filho, mas também dará a orientação necessária para que você possa cuidar bem dela.

Preste atenção na boca do seu filho, observando-o durante a higienização e quando a criança levanta os lábios. Se a qualquer momento você notar manchas brancas ou escuras ou alguma lesão nos elementos dentários, não hesite em marcar uma consulta com o dentista para que isso possa ser solucionado.

Evite hábitos contagiosos. Não compartilhe utensílios que tenham contato com a boca do seu filho para evitar que a sua saliva (que pode conter bactérias) se misture com a do bebê. Evite provar a comida da criança, chupar a sua chupeta para limpá-la ou dar beijos em sua boca. Se você tiver cáries ativas, trate-as para diminuir o nível de bactérias.

Agora você já sabe como cuidar da boca do seu filho para evitar as cáries na primeira infância. Talvez você precise fazer algumas mudanças ou incorporar novos hábitos, mas tudo ajudará a manter a saúde bucal do seu filho.

Pode interessar a você...
Como evitar as cáries de mamadeira?
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
Como evitar as cáries de mamadeira?

As cáries de mamadeira são aquelas que aparecem nos dentes de leite. A higiente bucal tem influência direta na qualidade de vida da criança.



  • Torres-Ramos, Gilmer, et al. “Impacto de la caries de la infancia temprana en la calidad de vida relacionada a la salud bucal en niños peruanos menores de 71 meses de edad.” Odontología sanmarquina 18.2 (2016): 87-94.
  • Ramírez, Mario Alberto Maldonado, et al. “Lactancia materna y caries de la infancia temprana.” Revista de Odontopediatría Latinoamericana 6.2 (2020): 90-98.
  • Revelo Navarrete, Carlos Eduardo. Prevalencia y severidad de caries de la primera infancia y sus factores de riesgo en niños de edad preescolar. BS thesis. Quito: UCE, 2019.
  • Pérez, Cristian Ubaldo Landa, et al. “Caries de la infancia temprana, una revisión contemporánea.” Contexto Odontológico 9.18 (2019): 64-73.
  • Asociados, Coordinadores. “Primer consenso nacional sobre alimentación en el primer año de la vida.” Acta Pediátrica de México 28.5 (2007): 213-41.
  • Guerra, María Herminia, et al. “Hábitos alimenticios y su relación con la caries de la primera infancia.” (2018).
  • Cabanillas Colán, Mónica Alejandra, Frank Fernando García Meléndez, and Anthony Andrei Alanya Andamayo. “Prevención de caries de infancia temprana en pacientes atendidos por estudiantes de pregrado en el Centro Dental Docente de la Universidad Peruana Cayetano Heredia, Lima-Perú, 2016-2018.” (2020).
  • García Suárez, Alberto. “Caries temprana de la infancia. Prevención y tratamiento. Presentación de un caso.” (2019).