5 questões importantes sobre o uso das redes sociais pelas crianças

As redes sociais são excelentes para toda a família, porém seu uso pelas crianças deve ser cuidadoso. Aqui vamos trazer mais detalhes sobre esse tema.
5 questões importantes sobre o uso das redes sociais pelas crianças

Última atualização: 20 Junho, 2021

As novas tecnologias permeiam a vida de todas as família com suas novas possibilidades, atravessando o cotidiano de adultos e crianças. No entanto, há uma série de questões que você deve saber sobre o uso das redes sociais pelas crianças.

Em primeiro lugar, é fundamental ter atenção em relação a alguns cuidados antes de dar liberdade aos seus filhos para criar perfis nas redes. Como bem sabemos, não há como regular a idade de acesso às redes. Portanto, é possível encontrar um grande número de crianças navegando no Facebook, Twitter, Instagram e outros.

É exatamente isso que as torna vulneráveis aos perigos dessas ferramentas. Embora a idade mínima estabelecida pela legislação pertinente seja de 14 anos, essa medida não é cumprida. Então, essas 5 questões que vamos compartilhar sobre o uso das redes sociais pelas crianças são muito úteis.

Saiba mais sobre o uso das redes sociais pelas crianças

 

Crianças brincando com celular e tablet.

Você pode estar se perguntando por que é tão importante aprender sobre o uso das redes sociais pelas crianças. Em primeiro lugar, é importante por causa da segurança e da integridade física e mental do seu filho. Além disso, lembre-se de que, como mãe ou pai, você é responsável pela participação dos seus filhos nesses ambientes virtuais.

Não é positivo que os pais não estejam atualizados sobre os benefícios do sistema, e o mesmo vale para os riscos e perigos que ele pode acarretar. Somente assim as crianças estarão protegidas e poderão usufruir desses modernos instrumentos da melhor forma possível.

As várias fontes consultadas concordam sobre a medida principal a se tomar nesses casos. Trata-se de adiar o máximo possível o uso das redes pelas crianças. Se seu filho já tem um perfil ativo mesmo com pouca idade, então resta apenas exercer controle sobre as ameaças desse ambiente.

No entanto, existem muitos outros detalhes que você deve considerar antes de liberar o uso das redes sociais pelas crianças. Além disso, não se esqueça de que cada plataforma tem suas características e peculiaridades, por isso você deve estar sempre alerta e informada.

Tudo que você deve saber e transmitir ao seu filho

Não abrir e-mails, mensagens diretas ou privadas de estranhos

Ao criar um perfil em uma rede social, você necessariamente vincula um endereço de e-mail. Consequentemente, poderá receber e-mails de estranhos, muitos deles em outros idiomas. A recomendação é não abri-los, pois geralmente se tratam de spam e contêm arquivos com vírus capazes de danificar o computador. Além disso, também ensine seu filho a não abrir mensagens diretas ou privadas de pessoas desconhecidas nas redes. Pode ser algo muito arriscado, e por isso só deve acontecer sob sua supervisão.

Evitar preencher formulários online

Diga ao seu filho para não preencher formulários com dados pessoais, muito menos se chegarem por e-mail. A criança nunca deve fornecer informações como endereço, telefone e dados bancários por conta própria.

 

Cuidado no uso das redes sociais pelas crianças

Segurança no nome de usuário e na senha

Os especialistas recomendam usar apelidos inventados ou, de qualquer modo, não usar o nome completo. Dessa forma, você estaria fornecendo informações que podem ser usadas por pessoas mal-intencionadas. Além disso, ao escolher uma senha, aumente sua complexidade e segurança. Para isso, basta combinar letras maiúsculas e minúsculas com números. Naturalmente, é necessário ser capaz de se lembrar da senha, mas sem recorrer a dados pessoais como número de documentos, data de nascimento e informações do tipo. Nunca se compartilhar sua senha, pois ela pode ser usada para roubar sua identidade.

Perfis privados e “direito de admissão”, sempre!

Faça uso das configurações para que o perfil do seu filho sempre fique fechado. Além disso, ensine-o a não aceitar pedidos de amizade ou solicitações para seguir vindas de pessoas que não pertençam ao seu círculo social. Ou seja, o objetivo é permitir o acesso apenas de pessoas com quem a criança tem contato regular. Pode ser muito complexo para uma criança fazer essa diferenciação, por isso é recomendável que um adulto sempre supervisione suas interações.

Atenção a informações, fotos e comentários publicados nas redes

Esta é a regra principal no uso das redes sociais pelas crianças: nunca incluir informações que possibilitem a identificação de localizações. Da mesma forma, deve-se ter atenção ao tipo de fotos enviadas, pois não seria o primeiro caso de ter as imagens utilizadas em outro lugar sem permissão. Em relação aos comentários, ensine que, assim como no dia a dia real, seu filho não deve insultar ou desqualificar outras pessoas nas redes.

It might interest you...
É conveniente usar as redes sociais como ferramenta educativa?
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
É conveniente usar as redes sociais como ferramenta educativa?

Saber se é conveniente utilizar as redes sociais como ferramenta educativa implica conhecer tanto os benefícios quanto as desvantagens. Confira!



  • Aydn, B. y Volkan Sar, S. (2011). Internet addiction among adolescents: the role of self-esteem.Procedia Social and Behavioral Sciences, 15, 3500–3505.
  • Bringué, X. y Sádaba, C. (2011). Menores y redes sociales. Madrid: Foro generaciones interactivas.
  • Calderón, C. A., López, M., & Peña, J. (2017). El efecto condicional indirecto de la expectativa de rendimiento en el uso de Facebook, Google+, Instagram y Twitter por jóvenes. Revista Latina de Comunicación Social, (72), 590-607. https://www.redalyc.org/pdf/819/81952828031.pdf
  • Mattei, M. M. (2015). El divismo en tiempos de# Instagram. CIC. Cuadernos de Información y Comunicación, 20, 95-107. https://www.redalyc.org/pdf/935/93542537009.pdf
  • Wang, N. y Yongqiang, S. (2015). Social influence or personal preference? Examining the determinants of usage intention across social media with different sociability. Information Development (2015): 0266666915603224.