5 medos que todas as novas mães enfrentam

As mães podem sentir medo durante o nascimento do primeiro filho, pois enfrentam desafios sem precedentes. No entanto, com a prática surgem as melhores sensações.
5 medos que todas as novas mães enfrentam

Última atualização: 25 Setembro, 2021

Ser mãe pela primeira vez é um momento maravilhoso e inesquecível, pois é a chegada da pessoa que mais vai te fazer feliz pelo resto de sua vida. No entanto, também é normal sentir alguns medos, pois as novas mães a enfrentam uma série de responsabilidades que nunca antes viveram.

Além disso, nessa fase as mães também passam por uma série de comportamentos hormonais que podem aumentar seus sentimentos de angústia e estresse. Portanto, é muito comum que elas sintam que cuidar do bebê pode ficar fora de controle.

A inexperiência pesa porque nenhuma mãe nasce com um chip embutido que lhe diz como fazer tudo perfeitamente. Porém, é uma questão de adaptação e, durante o processo de aprendizagem enriquecedora, elas começam a perder esses medos constantes.

A seguir estão os medos mais comuns de uma mãe de primeira viagem.

1. Medos da mãe durante o primeiro banho do bebê

Durante o primeiro banho do bebê, muitas perguntas podem surgir, como quais produtos usar ou como segurar o bebê.

Por isso, uma boa opção é perguntar ao pediatra quais são os sabonetes mais indicados para a pele do seu bebê. Além disso, pode ser solicitada uma explicação detalhada sobre como limpar o umbigo do bebê sem causar danos.

Além disso, é fundamental verificar se a água está na temperatura ideal e não queimará o bebê. Da mesma forma, o espaço deve permanecer o mais organizado possível para evitar que um objeto caia e cause medo à mãe ou à criança.

Outro ponto que os especialistas recomendam é que o banho não ultrapasse 10 minutos para evitar que a pele do bebê resseque. Da mesma forma, eles afirmam que no primeiro ano de vida basta dar banho apenas 3 vezes na semana para acostumarem os pequenos à rotina.

2. Morte súbita

As mães tendem a temer que algo aconteça com seus bebês enquanto dormem, razão pela qual muitas vezes ficam inquietas e não conseguem encontrar uma maneira de descansar.

No entanto, os médicos afirmam que essa condição pode ser evitada com a implementação de diretrizes para um bom sono. Dessa forma, é imprescindível deitar o bebê de costas e deixar o berço o mais livre possível para que ele respire com facilidade.

O ambiente deve ser fresco, e você não deve colocar roupas que aquecem demais. Além disso, o ideal é que o berço do bebê fique próximo à cama da mãe para que ele possa ser monitorado a qualquer momento.

Bebê dormindo

Como última recomendação, os especialistas afirmam que amamentar o bebê reduz os riscos de morte súbita. Portanto, é importante que a mãe incentive essa prática constantemente.

3. Medo de ficar doente

Os bebês têm maior probabilidade de contrair infecções virais porque seu sistema imunológico está apenas começando a se desenvolver. No entanto, a aplicação de vacinas e os cuidados diários são dois excelentes mecanismos que auxiliam na mitigação dessas condições.

Além disso, nos momentos em que aparecem sintomas que geram dúvidas, as mães podem ir ao pediatra e iniciar um tratamento que as tranquilize.

Mãe cuidando de seu filho.

4. Medo de acidentes domésticos

Os bebês tendem a ficar inquietos nos primeiros anos de vida, pois se encontram em uma fase de exploração em que tudo os deixa curiosos. Por isso, os pais devem preparar o local para evitar todos os tipos de perigos.

Em primeiro lugar, proteções ou travas devem ser colocadas em escadas, armários, tomadas e portas. Da mesma forma, é imprescindível não acomodar o bebê em cima de móveis para evitar quedas de lugares altos.

Além disso, o que os especialistas mais recomendam é transportar o bebê em uma cadeira estável e confortável.

5. Medo ao cortar unhas

É muito comum a mãe ter medo de machucar o bebê ao cortar suas unhas. Essa tarefa é difícil, visto que os pequenos estão em constante movimento e não é tão fácil fazê-los entender que devem ficar parados por alguns minutos.

Assim, o que se aconselha é aproveitar o momento de dormir para cortar as unhas com toda a paciência que o caso implica. Além disso, é importante usar um cortador de unhas para bebês para evitar ferimentos.

Mamãe cortando as unhas do bebê.

Como uma nova mãe pode superar os medos?

O primeiro passo é a mãe entender que não está sozinha e pode contar com muitas pessoas para esclarecer todo tipo de dúvidas. É assim que pediatras e avós passam a ser um grande canal de informação.

Em segundo lugar, ela deve saber que a responsabilidade não recai exclusivamente sobre ela, porque os pais também estão envolvidos. Dessa forma, eles podem se encorajar mutuamente e trabalhar em equipe para ficar cada vez melhor.

Finalmente, em tempos de estresse, você pode recorrer a aconselhamento psicológico. Assim, o profissional dará conselhos tranquilizadores à mãe e a ajudará a controlar suas emoções.

Pode interessar a você...
Pais de primeira viagem: como cuidar da sua vida social
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Pais de primeira viagem: como cuidar da sua vida social

Se você é pai ou mãe, sabe como isso é cansativo. Entretanto, você pode cuidar da sua vida social, mesmo sendo pais de primeira viagem.