14 coisas que uma mulher grávida não deve fazer

Aqui estão algumas das 14 coisas mais importantes que toda mulher grávida deve evitar para preservar sua saúde e de seu bebê.
14 coisas que uma mulher grávida não deve fazer

Última atualização: 03 fevereiro, 2022

Durante a gravidez, as mudanças que ocorrem no corpo da mulher justificam uma rotina especial. Em outras palavras, envolve fazer algumas modificações de hábitos para garantir que mãe e filho cheguem ao momento do nascimento saudáveis. Portanto, é fundamental saber o que uma gestante não deve fazer.

Modificar hábitos implica, é claro, levar um estilo de vida saudável. Assim, certas ações e atividades devem ser renunciadas e outras, simplesmente moderadas. Por exemplo, ao ir à praia, é necessário que a futura mamãe seja mais cautelosa com os horários de exposição ao sol.

Por que existem coisas que uma mulher grávida não deve fazer?

Como já mencionamos, é necessário atenção com os hábitos para ter uma gravidez tranquila. Quanto mais responsável você for durante a gravidez, menos complicações surgirão.

Além disso, deve-se levar em conta que a vida do bebê está sujeita à da mãe. Portanto, para que o bebê seja uma criança saudável e feliz amanhã, será necessário garantir o seu bem-estar desde o primeiro momento em que ele começa a se desenvolver no útero.

1. Álcool, cigarro e drogas

No topo da lista de coisas que uma gestante não deve fazer é consumir álcool, tabaco ou drogas. Não é segredo que essas substâncias prejudicam a saúde da mãe e do bebê. Inclusive, foi demonstrado que todas essas drogas podem causar no feto:

  • Síndrome de vício
  • Síndrome de abstinência.
  • Malformações.
  • Morte prematura.
Coisas que uma mulher grávida não deve fazer.

2. Abuso de cafeína e teína

Todos os excessos são prejudiciais à saúde. Portanto, é necessário fazer uma ingestão moderada. Consumir muita cafeína durante a gravidez pode afetar o desenvolvimento do bebê e também pode levar a:

  • Aborto espontâneo.
  • Parto prematuro.

Por outro lado, estudos recentes mostram que o consumo excessivo de café na gravidez aumenta o risco de sangramento nos primeiros meses. Dessa forma, recomenda-se reduzir o consumo de café e outros produtos com cafeína para diminuir os riscos.

3. Dieta sem supervisão médica

Outra coisa que a gestante não deve fazer é seguir qualquer tipo de dieta alimentar sem consultar o médico. Principalmente se for uma dieta para emagrecer, pois pode facilmente levar à descompensação dos nutrientes básicos e ao adoecimento. Sem o acompanhamento adequado, o bebê pode não receber os nutrientes de que precisa para crescer e viver.

4. Consumo de carne mal cozida

As carnes devem ser consumidas, pelo menos, meio cozidas. Entre outros motivos, porque carnes cruas ou semi-cruas podem estar contaminadas com bactérias e parasitas que causam doenças. Salmonela e toxoplasmose são duas das infecções que podem ser transmitidas pela ingestão de alimentos mal cozidos ou manuseados com falta de higiene.

5. Exposição a temperaturas extremas

Outra coisa que a gestante não deve fazer é se expor ao sol por muito tempo. Principalmente nas horas de maior radiação. É preciso lembrar que, durante a gravidez, a pele fica muito mais sensível e é necessário recorrer tanto ao protetor solar quanto à exposição moderada.

Certamente, o sol faz bem à saúde e permite que o corpo funcione bem, mas não é preciso se expor a ponto de desenvolver lesões na pele ou insolação. É preciso fazer bom uso da proteção solar.

6. Saunas

Banhos quentes e saunas com certeza são muito agradáveis, mas também estão na lista das 14 coisas que uma gestante não deve fazer. Água muito quente não é conveniente porque promove vasodilatação. Nas mulheres, pode causar tonturas e desmaios.

7. Viajar para lugares que representam um risco para a saúde

Hoje em dia, é necessário ter um cuidado especial com infecções de todos os tipos. Mas, acima de tudo, com doenças transmitidas por mosquitos, já que podem afetar gravemente o feto e até causar sua morte. Algumas das doenças mais comuns em áreas de risco são: dengue, zika e chikungunya.

Coisas que uma mulher grávida não deve fazer.

8. Exames de raios-X

Por outro lado, a menos que o médico responsável indique o contrário, deve-se evitar a radiação emitida pelas máquinas de raio-X. Em geral, os médicos não autorizam esse tipo de exame para gestantes, a menos que seja uma emergência.

9. Produtos químicos tóxicos

Embora o efeito de alguns produtos químicos não tenha sido comprovado, como precaução a mulher grávida não deve ter contato com eles. Evite a exposição direta a pesticidas, inseticidas e outros produtos de limpeza comumente usados, como amônia misturada com detergente e outros produtos.

10. Exercícios físicos extremos

Exercícios de alto impacto e rotinas de duração inadequada podem até levar à morte prematura do feto. Da mesma forma, se a mãe fizer esforços excessivos, ela pode causar lesões que podem requerer intervenção cirúrgica, como é o caso das hérnias.

11. Estilo de vida sedentário

Como mencionamos, os extremos são prejudiciais à saúde. E assim como você não deve realizar rotinas de exercícios de alto impacto e duração excessiva, não deve manter um estilo de vida sedentário. É necessário que a mãe permaneça ativa realizando algum tipo de exercício leve e, se quiser, de natureza recreativa.

12. Uso de laxantes

Apesar de a obstrução intestinal ser uma realidade muito comum durante a gravidez, é necessário evitar o uso de laxantes sem receita. Embora seja verdade que existam muitos produtos de venda livre que ajudam a melhorar o trânsito intestinal, toda mulher grávida deve sempre consultar o médico.

Em vez de optar por laxantes, o melhor é seguir uma dieta rica em fibras, manter-se bem hidratada e tentar fazer alguns exercícios diários para promover a evacuação.

13. Automedicação

Frequentemente, diante de doenças leves as pessoas tomam medicamentos que têm em casa. No entanto, as mulheres grávidas devem evitar essa prática a todo custo. Muitos dos medicamentos comercializados são capazes de atravessar a placenta e causar efeitos negativos no bebê.

A Food and Drug Administration (FDA) classificou os medicamentos com base em sua segurança durante a gravidez. Dessa forma, as mulheres grávidas devem consumir apenas compostos pertencentes às categorias A ou B, enquanto as demais devem ser evitadas

Por esse motivo, é de vital importância que todas as mulheres grávidas consultem um especialista antes de tomar um determinado medicamento. Já que as consequências para o bebê podem ser graves.

14. Limpar a caixa de areia do gato

Os gatos são os principais portadores do parasita responsável por causar a toxoplasmose. As fezes desses animais contêm oocistos, forma do ciclo reprodutivo do parasita capaz de infectar humanos. A toxoplasmose não é de grande relevância em pessoas saudáveis, mas pode causar estragos em mulheres grávidas.

Vários estudos mostram que a toxoplasmose pode afetar o feto, causando danos neurológicos permanentes e cegueira. Nesse sentido, é importante que a gestante não limpe a caixa sanitária do gato a fim de evitar uma possível infecção. No entanto, o animal em si não representa nenhum perigo, por isso não será necessário afastar-se do amado animal de estimação.

O que uma mulher grávida não deve fazer constitui um guia para uma gravidez saudável e, sobretudo, serve para criar responsabilidade quanto ao modo como cuidamos de nós mesmas e dos outros. Ou no caso: como cuidamos da vida de um bebê.

Pode interessar a você...
Infertilidade secundária: quando não se pode engravidar novamente
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Infertilidade secundária: quando não se pode engravidar novamente

A infertilidade secundária ocorre quando um casal teve pelo menos um filho e está tentando engravidar novamente, mas sem sucesso.