5 infecções infantis frequentes no verão

12 Fevereiro, 2020
A maioria das infecções infantis que ocorrem no verão estão relacionadas à água da piscina ou do mar, mas também às mudanças nas férias e às atividades que realizamos nessa época do ano.

Podemos achar que as crianças ficam mais doentes durante o inverno, mas a verdade é que nas férias de verão elas podem desenvolver várias patologias. Neste artigo, falamos sobre quais são as infecções infantis frequentes no verão para poder evitá-las ou, pelo menos, tratá-las a tempo.

Quais são as infecções infantis frequentes no verão?

Os vírus e as bactérias não “respeitam” datas, épocas do ano nem férias. Eles estão sempre presentes. Mas, em vez de nos assustarmos e tentarmos isolar os nossos filhos, o melhor que podemos fazer é nos informarmos. As infecções infantis frequentes no verão são:

1. Pé de atleta

Os fungos nos pés são comuns pelo uso de piscinas comunitárias ou que são frequentadas por muitas pessoas ao mesmo tempo. Além disso, quando a região não seca corretamente e meias e calçados são colocados imediatamente depois de se banhar, as possibilidades de sofrer desse problema aumentam.

O pé de atleta pode ser reconhecido facilmente, já que surgem áreas avermelhadas, com cistos, pele escamada e, às vezes, mau cheiro. Além disso, a coceira é outro sinal típico da micose.

Os fungos também podem aparecer nas unhas e em outras partes do corpo como, por exemplo, nas axilas. Eles são tratados com antifúngicos tópicos ou, em casos mais graves, com medicação oral.

Para evitar o pé de atleta, recomenda-se reduzir ao máximo a umidade entre os dedos e usar peças de roupa que facilitem a transpiração. Além disso, usar talcos ou pós similares pode ajudar também. Por fim, não andar descalço em vestiários, banheiros e áreas comuns de piscinas é outra forma de prevenção.

infecções infantis frequentes no verão

2. Infecção urinária

Essa é outra das infecções infantis frequentes no verão. A infecção urinária aparece quando a criança “segura” muito a vontade de ir ao banheiro ou quando uma higiene correta não é realizada. Além disso, ela é mais comum nas meninas e os sintomas são ardor ao urinar e micções frequentes, com pouca quantidade de cada vez.

Se a infecção urinária for mais grave, a criança experimentará dor nos rins (lombar) ou na bexiga (baixo ventre). Pedir para as crianças irem no banheiro mesmo que elas não queiram e ensiná-las como se limparem corretamente são as melhores maneiras de evitar essa doença.

3. Otite

Mais uma infecção muito relacionada ao verão e ao uso das piscinas. A otite se manifesta como uma inflamação dolorosa nos ouvidos e aumenta quando a criança passa muitas horas na água, também da praia. Assim, a umidade acumulada favorece o surgimento e o desenvolvimento dos germes.

Além da dor, a otite produz coceira, sensação de entupimento, problemas para ouvir bem, vermelhidão e, em alguns casos, secreções de cor amarela ou marrom. Uma das melhores maneiras, então, de evitar que as crianças sofram com esse problema é secar bem os ouvidos delas ao sair da água.

“Se as crianças forem propensas a sofrer de otite, recomenda-se não permitir que passem muito tempo submersas, que usem tampões especiais ou que coloquem uma touca antes de dar um mergulho”.

4. Conjuntivite

Uma das infecções infantis frequentes no verão que também é passada na água. A inflamação das conjuntivas dos olhos pode ser causada pela quantidade de cloro que há na piscina ou porque o vírus está presente na água.

Usar máscaras para a água, evitar coçar os olhos quando houver a sensação de que entrou areia neles, lavar com soro fisiológico e secar bem a região são as melhores formas de prevenção.

infecções infantis frequentes no verão

5. Gastroenterite

Na lista de doenças infecciosas, não pode faltar aquela que provoca transtornos estomacais. Ela pode ser causada pela ingestão de alimentos em mau estado (que estragaram devido ao calor) ou pouco cozidos, assim como também por beber água ou sucos que são comprados em uma barraquinha de rua.

A gastroenterite também aparece com mudanças na dieta quando estamos de férias. Os sintomas são: diarreia, vômitos, dor estomacal, gases, dor de cabeça e até mesmo febre. Nesse sentido, é fundamental levar a criança ao pediatra e seguir uma dieta leve.

As infecções são frequentes quando temos crianças em casa. Por isso, a prevenção é muito importante. Dessa maneira, evitaremos que os nossos filhos fiquem doentes e se sintam mal durante as férias.