Coisas que você não deve deixar o pediatra fazer

5 de setembro de 2018
Os pediatras são pessoas que exercem sua profissão por vocação e pelo amor que sentem tanto pela área da saúde quanto pelas crianças.

Quando nossos filhos estão doentes, normalmente confiamos cegamente nos pediatras. Mas, como em todas as profissões, você pode conhecer pessoas que não são tão agradáveis. Assim, você deve saber impor alguns limites. Talvez, em alguma ocasião, você precise fazer isso com o pediatra.

Se o pediatra é uma daquelas pessoas que não conseguem manter a distância ou não sabem o limite entre o profissional e o pessoal, então você deve considerar algumas coisas que não deve permitir.

Coisas que você não deve deixar o pediatra fazer

Não deixe-o fazer julgamentos precipitados

O fato de seu filho de três anos de idade ter um acesso de raiva porque o médico encostou em seu ouvido para examinar sua otite não é uma razão para que o médico dê  um diagnóstico de transtorno desafiador de oposição, por exemplo. Nesse caso, você deverá conversar com seu pediatra para que ele não dê um diagnóstico sem embasamento suficiente, especialmente se ele só viu seu filho por 10 minutos.

O transtorno desafiador de oposição não é algo para ser avaliado rapidamente. E muito menos diagnosticado em apenas 10 minutos de consulta. Se a criança está chorando, é porque dói. Talvez ela somente precise ser tratada com mais carinho e paciência. Nada mais do que isso.

o pediatra

Não deixe que o pediatra te assuste com estatísticas

Impeça seu médico de te assustar com as estatísticas. É verdade que as estatísticas são muito úteis. Mas isso não significa que ele tenha que te assustar com elas.

A maioria das mães de primeira viagem, ficam pesquisando informações para saber se seu filho esta se desenvolvendo corretamente. Talvez seu bebê que tem 15 meses de idade ainda não ande, nem fale. Mas saiba que se ele tem uma boa saúde, mais cedo ou mais tarde fará todas essas coisas.

A maioria das pessoas, geralmente, têm suas próprias opiniões em relação ao desenvolvimento das crianças. Mas, mesmo com as estatísticas, é necessário que se respeite o ritmo de cada criança. Confie em seu instinto de mãe e aproveite a vida com seu bebê. Não se assuste precipitadamente.

Não permita que o pediatra te peça algo que te faz se sentir desconfortável

A intuição de mãe deve ser sempre o protagonista em qualquer circunstância, mesmo quando se trata de ir ao pediatra. Se seu filho tem uma festa de aniversário no verão e o médico diz que é melhor não ir para não pegar um resfriado, talvez essa não seja a melhor recomendação. Ele deve, sim, te recomendar algumas precauções. Mas ir ou não à festa é uma decisão pessoal que a família deve tomar.

o pediatra

Não se esqueça de que você está com o seu filho o dia todo e o médico o vê apenas por uns 15 minutos a cada mês, mais ou menos. Você vê como o seu filho cresce, aprende e como ele fica quando tem um dia ruim ou quando está muito feliz. Você é a única pessoa que realmente sabe quando algo está errado na saúde do seu filho.

Ninguém no mundo conhece seu filho melhor do que você. Você só não sabe se o seu filho tem apenas um resfriado ou talvez uma infecção na garganta. Isso, sim, é assunto do seu pediatra. A função dele é examinar e diagnosticar sempre que necessário.

Alguma vez você já sentiu a necessidade de ter que interromper seu pediatra por alguma coisa em particular? Lembre-se de que o pediatra é um profissional, mas não deve se intrometer em sua vida pessoal ou na de seu filho se você não der permissão para isso.