Colite ulcerativa em crianças: sintomas e tratamento

A colite ulcerativa em crianças é uma doença rara, mas bastante complexa. Suas consequências podem afetar seriamente a qualidade de vida desses menores.
Colite ulcerativa em crianças: sintomas e tratamento

Última atualização: 28 março, 2022

A doença inflamatória intestinal (DII) é uma condição crônica de causa incerta que afeta a saúde e a funcionalidade do trato digestivo. A colite ulcerativa é um tipo de DII que pode se manifestar na infância e requer tratamento complexo e multidisciplinar.

A incidência dessa doença na população pediátrica indica que 2 em cada 100 mil crianças no Ocidente a apresentam. Por isso, hoje vamos contar tudo o que você deve saber sobre a colite ulcerativa em crianças. Não deixe de ler!

O que é a colite ulcerativa?

A colite ulcerativa ou ulcerosa é uma doença caracterizada pela inflamação crônica do revestimento interno do intestino grosso e do reto.

Essas lesões inflamatórias se manifestam por meio de úlceras colônicas, que causam sintomas como dor, sangramento, sensação de esvaziamento incompleto (tenesmo) e mau funcionamento do intestino.

Embora a colite ulcerativa possa ocorrer em qualquer idade, é muito comum em jovens com menos de 20 anos. E embora não seja comum na infância, sua incidência nessa faixa etária parece estar aumentando.

Quais são as causas da colite ulcerativa em crianças?

A causa específica dessa patologia é desconhecida, mas foram encontrados alguns fatores que predispõem o seu desenvolvimento:

  • Microrganismos patogênicos do intestino (bactérias, fungos ou parasitas) que desencadeiam a reação inflamatória no intestino e alteram o sistema imunológico local.
  • Fatores genéticos, como histórico de colite ulcerativa em parentes diretos.

Sintomas da colite ulcerativa em crianças

Menina com colite ulcerativa

Os sintomas da colite ulcerativa são variados e sua intensidade depende do grau de envolvimento dos intestinos. Em algumas crianças, a condição é leve, enquanto em outras afeta muito sua qualidade de vida.

As manifestações dessa doença geralmente aparecem repentinamente e desaparecem após algum tempo, mas reaparecem com certa periodicidade. Entre as doenças mais proeminentes da colite ulcerativa, mencionamos o seguinte:

  • Perda de apetite.
  • Diarreia crônica, em alguns casos com sangue.
  • Dor abdominal recorrente.
  • Perda de peso.
  • Sangramento retal.
  • Astenia (cansaço acentuado).
  • Febre.
  • Desnutrição.
  • Anemia.

Da mesma forma, a criança pode apresentar sintomas que vão além da condição intestinal:

  • Erupções cutâneas.
  • Problemas hepáticos.
  • Dor e inflamação nas articulações (artrite).
  • Alterações oculares.
  • Ossos frágeis.
  • Alterações renais.

Algumas crianças desenvolvem consequências psicológicas, como alterações de humor, estresse ou depressão.

Como a doença é diagnosticada?

O diagnóstico da colite ulcerativa nem sempre é fácil, pois nem todas as crianças apresentam os mesmos sintomas e nem todas conseguem comunicar o desconforto da mesma forma.

Além disso, não existe um exame específico que determine se a criança sofre de colite ulcerosa. Por isso, o pediatra ou gastroenterologista primeiro faz uma avaliação física completa, avalia a presença de sintomas e o histórico da criança e, a seguir, indica uma série de exames complementares para certificar o diagnóstico.

Entre os exames mais comuns estão os seguintes:

  • Exames de sangue.
  • Enema de bário, que identifica possíveis áreas de estreitamento ou obstrução no trato digestivo.
  • Exame de fezes, para detectar a presença de bactérias, parasitas ou sangue.
  • Endoscopia digestiva, para observar o aspecto do intestino e colher amostras de suas paredes (biópsia intestinal) e analisá-las ao microscópio.

Tratamento da colite ulcerativa

Essa condição intestinal não tem um tratamento curativo definitivo, e sim uma tentativa de melhorar os sintomas e evitar complicações.

Conforme comentado, cada criança manifesta a doença de uma forma particular, então o tratamento depende de cada ser individualmente.

Em geral, os medicamentos mais comumente usados são os listados abaixo:

  • Fármacos imunossupressores: diminuem a intensidade da resposta imune no intestino e melhoram a inflamação.
  • Antidiarreicos.
  • Aminossalicilatos: ajudam a reduzir a inflamação do intestino.
  • Suplementos nutricionais: reforçam o fornecimento de ferro, cálcio e vitamina D.
  • Uma dieta equilibrada e saudável, com baixo teor de gordura, fibras e laticínios, mas que fornece calorias, nutrientes e proteínas suficientes.

Na colite ulcerosa grave, o especialista pode avaliar a necessidade de cirurgia para remover a parte doente do intestino e assim melhorar a qualidade de vida da criança.

Quais os cuidados que uma criança com colite ulcerativa deve ter?

Profissionais da saúde reunidos.

Os sintomas dessa doença geralmente desaparecem por longos períodos. No entanto, podem reaparecer a qualquer momento. Portanto, é necessário que a mãe siga uma série de cuidados para promover a saúde digestiva e lidar melhor com as recaídas.

Alguns dos cuidados mais recomendados são os seguintes:

  • Tomar os medicamentos indicados pelo médico.
  • Fazer exercícios regularmente.
  • Realizar todos os exames médicos periódicos, a fim de avaliar o correto crescimento da criança e administrar as possíveis consequências (como anemia e lesão óssea).
  • Seguir uma orientação alimentar indicada por um nutricionista, pois a criança deve consumir alimentos ricos em nutrientes que não afetem o tecido intestinal.

As crianças com essa doença podem apresentar problemas de crescimento e desenvolvimento, bem como dificuldades no acompanhamento dos estudos devido a faltas repetidas. Porém, com uma abordagem interdisciplinar adequada, essas crianças podem desfrutar de uma qualidade de vida adequada.

This might interest you...
Sangue nas fezes do bebê: o que você precisa saber
Sou Mamãe
Leia em Sou Mamãe
Sangue nas fezes do bebê: o que você precisa saber

A presença de sangue nas fezes do bebê nunca é normal, mas nem sempre indica uma patologia séria. Saiba por que esses sangramentos acontecem.