Como ajudar a criança depois de um pesadelo

25 Setembro, 2018
Ter pesadelos já aconteceu com todos nós e com todos irá acontecer. Mas se a situação se repetir frequentemente, é preciso tomar medidas.
 

Uma criança ter um pesadelo é algo totalmente normal. Ou seja, se o nosso pequeno tem um sonho ruim em uma noite em particular, não devemos nos preocupar.

No entanto, nosso pequeno pode ter um pesadelo em uma noite particular. Será nesse momento em que sentiremos o desejo e a necessidade irreprimível de ajudar. E não devemos freá-lo. Nós temos que estar ao lado do nosso filho para evitar que ele sofra.

Como agir depois de um pesadelo

A primeira coisa que temos que fazer quando percebemos que nosso pequeno teve um pesadelo é manter a calma. A criança irá acordar de repente bastante alterada e assustada. No entanto, você só tem que ficar ao lado dela. Quando ela notar a sua presença, irá relaxar.

Depois que a criança acordar, você poderá conversar sobre o pesadelo que ela teve. Não se preocupe, o melhor é que comente e fale sobre isso. Você deve usar o senso comum, tratar o assunto com naturalidade e mostrar que é algo normal, que pode acontecer com qualquer pessoa.

um pesadelo

É importante que a criança perca o medo dos pesadelos. É claro que nunca os verão como algo positivo. Mas eles estão lá, podem acontecer e fazem parte de nós mesmos. Mas também não devemos maximizar sua importância. Simplesmente, são sonhos ruins que, uma vez passados, não voltam mais.

 

Se depois de um pesadelo seu filho quiser ir para a sua cama para dormir, deixe, não há problema. Sentir seu corpo e sua companhia vai deixá-lo bastante relaxado.

Provavelmente, ele vai ter dificuldade para dormir, pois já despertou totalmente. No entanto, sentir que você está ao seu lado irá ajudar a fechar os olhos novamente, reduzir a ansiedade e ter um descanso reparador.

Não confunda pesadelos com terrores noturnos

Temos saber bem a diferença que existe entre os pesadelos e os terrores noturnos. Embora ambos sejam típicos na etapa pré-escolar, não são exatamente a mesma coisa.

Os pesadelos são sonhos muito alterados que fazem com que o pequeno acorde de repente. Nosso filho estará totalmente consciente e, uma vez passado o pesadelo, será bastante custoso voltar a conciliar o sono.

Os terrores noturnos, no entanto, não fazem com que a criança se desperte totalmente. Se seu pequeno está sofrendo com isso, você vai ver que ele pode levantar muito alterado, nervoso e até mesmo chutando o ar. Mas não estará completamente acordado.

Se você perceber que seu filho se levanta, mas não está consciente, é porque ele tem sofrido de um terror noturno. Não está completamente acordado.

Por isso, é melhor que você o tranquilize e o ajude a voltar para a cama. Você irá notar que não será muito difícil voltar a dormir, pois ele realmente ainda estará dormindo.

um pesadelo
 

Por que temos pesadelos?

Como dissemos, os pesadelos não são estranhos aos nossos filhos. São relativamente normais em crianças com idade entre 3 e 6 anos, embora possam se estender até aos 8 anos em casos mais graves.

Os pesadelos em crianças têm diferentes motivos desencadeadores. Em algumas crianças, podem ser reflexo de um dia ruim. Uma briga na escola, uma bronca da professora, uma refeição desagradável…

No entanto, há outras razões. Também podem ser provocados por excesso de brigas de algum membro da família com o pequeno.

As mudanças, por sua vez, também podem ser prejudiciais. Mudança de casa ou de escola, por exemplo. Ou uma ruptura abrupta ou prolongada de suas rotinas, o que tira o pequeno de sua zona de conforto onde se sente seguro.

O ciúme também pode causar pesadelos. A chegada de um novo irmão pode causar esse problema. Ou, talvez, se ele se sentir deixado de lado por outra criança ou até mesmo por um animal de estimação.

Como ajudar as crianças

Como podemos ver, existem muitas razões pelas quais os pequenos podem ter pesadelos. No entanto, podemos e devemos ajudar. Para fazer isso, transmitir tranquilidade, segurança e uma vida rotineira é uma boa opção.

Devemos passar tempo de qualidade com as crianças. Temos que conversar muito. Deixar com que façam atividades divertidas, desenhar e brincar.

E também evitar que vejam filmes de terror ou cenas chocantes. Podemos criar estratégias durante a noite, como deixar uma luz tênue acesa, contar uma história doce enquanto caem no sono, etc.

 

Vemos que evitar um pesadelo em nosso pequeno é possível. No entanto, se o problema persistir, você vai precisar de ajuda profissional. Entre em contato com um psicólogo infantil. Ele saberá te aconselhar.