Como conseguir uma chegada pacífica do novo irmão

· 3 de maio de 2017

Quando se está pensando em ampliar a família e já se tem um filho, é possível que a transição possa parecer um pouco complicada. Mas, na verdade, não vai ser assim se você levar em consideração as necessidades e os sentimentos das crianças. A chegada de um novo irmão pode ser um acontecimento pacífico onde todos e cada um dos membros do lar possam aproveitar ao máximo essa experiência.

Se vocês são pais e em breve chegará um novo filho é preciso pensar nas formas de realizar essa transição de maneira que seu outro filho se sinta participante e importante também.

É absolutamente necessário que ele não sinta, em nenhum momento, que o novo irmão vai tirar lugar dele. Ou até que você gosta menos dele. É necessário que seu filho entenda que o amor dos pais nunca se divide, sempre se multiplica pelos seus filhos.

Antes da chegada do bebê em casa

Antes do bebê chegar à casa, isto é, quando a mãe ainda está grávida, é preciso que você envolva seu filho em tudo que ele puder fazer parte. Por exemplo, se você vai decorar o quarto do bebê, dependendo da idade do seu filho, pode pedir a opinião dele sobre as cores para pintar as paredes, pedir que ele ajude a escolher as cortinas ou a escolher alguns detalhes da decoração.

Quando você for comprar as roupas do bebê, faça com que ele se sinta o protagonista, escolhendo as roupas que ele gostaria para o novo irmão. Assim ele vai sentir que suas opiniões são importantes e que são levadas em consideração.

irmão

Quando vocês forem anunciar que serão pais de novo, também podem fazer com que o pequeno se sinta importante. Por exemplo, vocês podem colocar nele uma camiseta que diga algo como: “Em março serei o irmão mais velho” ou outra mensagem do tipo. Durante os 9 meses de gravidez, fale sobre o irmão, sobre como é bom ter irmãos, que ser irmão mais velho é importante, etc… Mas não coloque muitas responsabilidades sobre os ombros do pequeno, lembre-se de que ele é apenas uma criança.

Quando a mãe ainda estiver no hospital

Quando você ainda estiver no hospital e seu filho for fazer uma visita é preciso que o quarto não esteja muito cheio de pessoas para que você possa dar toda a atenção ao seu filho. Assim ele não vai se sentir deslocado em nenhum momento.

Seu filho vai precisar se sentir próximo de você porque estará com muitas saudades devido ao tempo que você ficou longe, no hospital, para dar a luz ao seu segundo filho. Ele vai sentir a necessidade de se conectar com você.  O ideal é que, quando ele for ao hospital visitá-la, estejam no quarto somente você, seu companheiro, seu filho e o bebê.

Quando for o momento de sair do hospital para ir para casa, tente fazer com que ele possa estar presente nesse momento. Assim ele vai pode participar desse fato tão importante e vai poder sentir como os 4 vão voltar para a casa como uma família. Uma família que antes tinha 3 pessoas e agora tem 4.

Quando chega o momento de levar o bebê para casa

Primeiro, como pais, devemos ter a consciência de que os primeiros 6 ou 8 meses serão um período de mudanças para todos e que seu filho mais velho talvez tenha alguns momentos de recaída ou se comporte de forma diferente. Essa é a forma dele de se adaptar e, enquanto não for nada fora do comum, você deve dar toda a atenção que ele precisar.

É preciso que os momentos difíceis se tornem menos frequentes e que você nomeie o que ocorre em cada momento. Dessa forma, seu filho poderá se sentir mais tranquilo e conseguirá entender o que está acontecendo e o que está sentindo dentro do seu mundo de emoções.

iiiii

Você pode sugerir para seu filho mais velho a ideia de dar um presente de boas vindas ao bebê. Vocês, pais, podem dar algum presente pra ele também, já que se tornou um irmão mais velho. Essa é uma forma de estabelecer um vínculo emocional e fazer com que seu filho compreenda a importância familiar entre irmãos.

Uma vez em casa, tente fazer com que seu filho mais velho participe nas tarefas que ele queira participar, como a hora do banho por exemplo. Se ele tiver pesadelos ou comportamentos agressivos, lembre-se de que isso é normal e que vai passar com o tempo. Ambos os filhos vão precisar da sua atenção e do seu carinho igualmente. Mesmo que a vida tenha mudado para todos, o amor dos pais pode ficar ainda maior.