Como ajudar o seu filho a superar um trauma

Uma situação traumática na infância pode ter consequências negativas para o resto da vida. Aqui vamos apresentar algumas dicas para ajudar seus filhos a superar traumas.
Como ajudar o seu filho a superar um trauma

Última atualização: 16 Agosto, 2021

Existem situações traumáticas que, quando vivenciadas na infância, afetam significativamente o desenvolvimento da personalidade e outros processos cognitivos.

As crianças são mais vulneráveis do que os adultos às situações negativas, pois ainda não possuem estratégias suficientes para enfrentá-las sem sofrimento. Elas não aprenderam a reconhecer plenamente suas emoções nem expressá-las de maneira adequada.

Quando o trauma ocorre na infância, a personalidade da criança é muito afetada, causando uma ferida que a acompanhará pelo resto da vida.

Como os pais podem ajudar seus filhos a superar um trauma? Neste artigo, tentaremos responder a essa pergunta. Você não pode perder!

Quais podem ser as causas do trauma na infância?

Menina suportando os gritos do pai com a mãe.

Grandes mudanças na rotina dos pequenos têm forte impacto em seu estado emocional.

Não podemos esquecer que as crianças dependem dos hábitos para se orientar, pois são o seu guia na vida. Portanto, quando as rotinas são alteradas, tudo o que se sabia até então deixa de fazer sentido.

Aqui estão algumas situações que podem causar traumas nas crianças:

  • Um ambiente familiar abusivo.
  • A perda de um ente querido.
  • O afastamento de uma pessoa próxima.
  • Desastres ambientais.
  • Pandemias.
  • Uma separação ou divórcio dos pais.
  • Estar envolvido em um acidente.

Todas essas experiências podem causar alto nível de estresse nas crianças, além de muita insegurança. E, por sua vez, irão gerar sentimentos negativos e dolorosos, com os quais elas não serão capazes de lidar por conta própria.

Alguns desses sentimentos são os seguintes:

  • Insegurança e falta de proteção, como consequência das repetidas ameaças em seu ambiente.
  • Desesperança diante de situações complexas que parecem não ter fim.
  • Falta de autoconfiança para enfrentar a situação que está sendo vivida.
  • Fraqueza e impotência para se manter bem em situações adversas.

Quais sintomas podem indicar que uma criança está enfrentando um trauma?

Durante a infância, há momentos em que os pais não conseguem entender o porquê de certos comportamentos dos filhos. Se os comportamentos inesperados durarem pouco tempo e passarem, provavelmente não foram problemas importantes.

Mas então quando devemos nos preocupar? Diante da presença repetida de qualquer um dos seguintes sintomas, recomendamos que você procure a ajuda de um profissional.

  • A criança está muito nervosa e ansiosa.
  • Apresenta alterações constantes de humor e irritabilidade.
  • Tem dificuldade para dormir ou pesadelos frequentes que a impedem de descansar.
  • Vive continuamente com medo.
  • Demonstra estar muito triste, apática e sem vontade de fazer nada.
  • Problemas de concentração nas mais variadas atividades.
  • Quando você tenta falar com ela sobre isso, ela se recusa e se cala.

O que os pais podem fazer para ajudar os filhos a superar um trauma?

O gatilho para o trauma pode não ser importante para os adultos, que podem não relacionar esse evento ao comportamento da criança.

É importante lembrar que as crianças veem e experimentam o mundo de uma forma totalmente diferente da dos adultos. Por isso, é imprescindível acompanhar a criança em seu desenvolvimento, sempre validando suas emoções, mesmo que não pareçam lógicas ou adequadas à situação.

Para elas, o que sentem é real.

Em muitas ocasiões, as crianças não conseguem expressar o que está acontecendo com elas e não sabem como pedir ajuda. Portanto, é muito importante que os pais estejam cientes do que acontece com elas no dia a dia, para fornecer-lhes a ajuda de que precisam e quando precisam.

Algumas recomendações para os pais ajudarem seus filhos a superar um trauma são as seguintes:

Escute a criança

Estar sempre disposta a ouvir o que nosso filho tem a dizer é o ponto fundamental. Devemos prestar atenção e ser compreensivas com as crianças, para que elas saibam que sempre que precisarem nos dizer o que sentem estaremos lá para ouvi-las e ajudá-las.

Seja o exemplo delas

As crianças aprendem observando nosso comportamento como adultos. As estratégias ou comportamentos que os pais usam para enfrentar situações difíceis serão internalizados espontaneamente pelos filhos.

Faça a criança se sentir segura, amada e ouvida

Mãe confortando seu filho enquanto lhe dá um abraço.

É muito importante estabelecer um bom vínculo de apego com nossos filhos. Uma criança que se sente amada, ouvida e protegida pelos pais será capaz de lidar com os traumas. Por exemplo, no caso do medo do abandono. Dar abraços e oferecer carinho fará com que seu filho se sinta calmo e seguro.

Crie momentos e situações que divirtam e distraiam

Uma criança que está passando por um momento difícil deve contar com atividades que a ajudem a se refugiar e evitar o foco do conflito. Essas atividades podem ser variadas, desde brincar com outras crianças até passear no parque.

Sempre mantenha as rotinas da criança

É muito importante não perder de vista a importância de manter a rotina das crianças quando elas estão passando por uma situação traumática. Dessa forma, elas se sentirão mais seguras e orientadas para poderem manter sua “normalidade” de alguma forma.

Sempre valorize as conquistas e habilidades das crianças

Uma criança cujas realizações e habilidades são valorizadas se sentirá cada vez mais segura. Dessa forma, ela será capaz de superar traumas comuns da infância, como o medo da rejeição.

Faça exercícios de relaxamento e respiração

Viver em uma situação traumática pode deixar a criança nervosa ou ansiosa. Portanto, fazer atividades como mindfulness, ioga, relaxamento ou respiração podem ser de grande ajuda. Se a respiração for controlada, a ansiedade diminui e a logo calma chega.

Sobre como ajudar as crianças a superar um trauma

Com essas dicas, você pode ajudar seu filho a superar um trauma, desde que seus sintomas não sejam graves.

Se você observar que os comportamentos da criança mudaram substancialmente e se mantiveram ao longo dos dias, o mais aconselhável é procurar a ajuda de um profissional para receber orientações específicas sobre a condição do seu filho e saber como proceder.

É fundamental que os traumas da infância sejam superados. Caso contrário, esses problemas se tornam crônicos e impactam o desenvolvimento da personalidade do indivíduo, afetando-o pelo resto de sua vida.

Pode interessar a você...
5 dicas para tirar a chupeta sem causar trauma
Sou MamãeLeia em Sou Mamãe
5 dicas para tirar a chupeta sem causar trauma

Mas quando se atinge uma determinada idade, você tem que tirar a chupeta da criança para evitar problemas futuros na arcada dentária e problemas de...