Como a bebida alcoólica pode afetar o bebê na gravidez?

Consumir bebida alcoólica na gravidez pode provocar inúmeros problemas no desenvolvimento do futuro bebê. Na verdade, a síndrome do alcoolismo fetal é causadora de nada menos do que 20% das má-formações.

A bebida alcoólica é uma droga, não importa sob qual ponto de vista. Por isso, é preciso consumir com moderação ou, até mesmo, eliminá-la da sua vida de uma vez por todas. Se você está grávida, seu consumo é especialmente perigoso. Você sabe por quê? Prepare suas anotações porque vamos oferecer dicas para que você saiba de primeira mão como o álcool vai afetar o seu bebê durante a gravidez.

O álcool vai afetar o bebê na gravidez dessa maneira

O álcool afeta diretamente o feto. A bebida que a mãe ingerir, penetra o corpo do bebê por meio da corrente sanguínea.

Quando se trata da mãe, o corpo consegue eliminar o álcool que consome. Mas quando se trata do bebê, não é assim que funciona. É que os órgãos da futura criança estão se formando e não estão preparados para realizar as tarefas que levam à eliminação do álcool pelo organismo.

A presença de álcool no corpo do bebê na gravidez pode gerar consequências fatais. Desde determinadas carências até malformações. E, é claro, causar a chamada Síndrome do Alcoolismo Fetal. Uma síndrome que é causadora de nada menos do que até vinte por cento das malformações.

Síndrome do Alcoolismo Fetal

Os bebês que durante a gravidez experimentaram a Síndrome do Alcoolismo Fetal apresentam uma série de características em comum. Esses bebês sofrem, em sua maioria, de malformações no rosto. Essas malformações lhes conferem traços característicos e comuns:

  • Rosto largo e achatado.
  • Perímetro craniano pequeno.
  • Ponte nasal larga e baixa demais.
  • Olhos pequenos e com dobras epicânticas.
  • Fissuras palpebrais estreitas.
  • Malformações nas orelhas.
mulher fumando e bebendo álcool

Se ocorrerem déficits no desenvolvimento dos fetos afetados pela Síndrome do Alcoolismo Fetal, será preciso observar duas fases. Primeiro, a fase pré-natal e, em segundo, a fase pós-natal.

“Os bebês afetados pela Síndrome do Alcoolismo Fetal costumam apresentar peso muito mais baixo do que deveriam”.

Problemas cerebrais e orgânicos

É fundamental observar a evolução cerebral do bebê. É preciso levar em consideração que eles nascem com um perímetro craniano muito pequeno. Esse fator chega a intervir na hora do desenvolvimento das capacidades funcionais da criança. E, muitas vezes, pode resultar em deficiências mentais.

No que se refere aos danos que provocam no sistema nervoso, devemos mencionar que faz mal, sobretudo, ao sistema nervoso central. Por isso, é comum que esses bebês acabem sofrendo de uma deficiência no desenvolvimento. Essa deficiência pode se refletir em pequenas anomalias ou em uma deficiência mental grave.

Problemas comportamentais

Além disso, é comum que isso se agrave na forma de problemas comportamentais e outros transtornos. Entre eles, estão o nervosismo, a irritabilidade, a tremedeira, a hiperatividade e as alterações nas funções motoras.

Malformações

Além disso, como dissemos, também pode abrir espaço para malformações. Essas malformações podem afetar o coração, os olhos e os rins. E também podem se traduzir em deformações nas extremidades.

O álcool na gravidez está terminantemente proibido

Assim, se você se pergunta como o álcool pode afetar o bebê na gravidez e se você pode beber ou não estando grávida, e nesse caso qual a quantidade; então, faça suas anotações.

grávida bebendo água

É verdade que diferentes estudos realizados não produziram informações claras. Também é verdade que beber uma taça em um momento específico talvez não tenha nenhuma incidência clara sobre o feto; Mas o melhor é não beber. Esses problemas podem aparecer no bebê, até mesmo, se forem ingeridas pequenas quantidades de álcool com frequência. Por isso, a única solução possível é evitá-lo.

Se você ainda não engravidou, mas está tentando, o seu cônjuge também tem que moderar na ingestão de bebida alcoólica. Por que razão? De acordo com estudos recentes, se o pai consume quantidades consideráveis de álcool regularmente, isso pode gerar consequências.

Se ele consumir bebida alcoólica antes da concepção do bebê, os riscos de o futuro bebê sofrer de leucemia aumentam. Isso porque o álcool provoca mutações nos cromossomos. Tudo isso faz com que ocorra uma alteração na proteína que está associada ao aparecimento da leucemia. Na verdade, isso também acontece quando se faz uso do tabaco. Por isso, é importante que os casais que querem ter um filho se abstenham de ingerir bebida alcoólica e fumar.

Assim, agora você já sabe que o álcool pode afetar o seu bebê durante a gestação, inclusive, como ele pode afetar no caso de a ingestão ser regular e você estiver tentando engravidar. Levar uma vida o mais saudável possível vai ajudar você não só a conceber um filho, mas também a dar à luz a uma criança saudável.

Recomendados para você