Como devo me alimentar durante a gravidez?

1 de julho de 2018
Você sabe como se alimentar durante a gravidez? Veja algumas dicas neste artigo!

“A alimentação durante a gravidez é uma preocupação que tenho desde o começo da minha gestação. Sei que estou comendo como deveria porque todos os dias ganho mais peso. Mas não consigo fazer com que meu bebê atinja o peso ideal de acordo com as semanas de vida que tem”.

Mamãe, se essa também é uma das suas preocupações, nós podemos ajudar você. Continue a leitura.

A alimentação durante a gravidez

Você deve saber que durante a gravidez as refeições nutrem tanto a grávida quanto o bebê.

É preciso entender que nessa fase uma refeição vai alimentar dois “clientes”. Então, não é errado pensar que se deve acrescentar algo. Mas, sobretudo, é preciso ter e mente que a alimentação deve ser melhorada.

As refeições de uma mulher grávida devem ser mais nutritivas e regulares do que antes da gravidez. Esses fatores influenciam o desenvolvimento do feto e a saúde da progenitora.

Café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde, janta e lanchinho rápido. Essa sequência não deve ser quebrada. Outras três regras básicas que também não devem ser esquecidas nessa fase são:

  • Ingerir diariamente os grupos básicos de alimentos da pirâmide alimentar em porções balanceadas.
  • Evitar as porcarias e as refeições fora de hora.
  • Beber muita água para se manter hidratada.
alimentar durante a gravidez

Mamãe, durante a gestação tanto seu organismo como o do pequeno que cresce dentro de você precisam de vitaminas, minerais, gorduras, carboidratos e proteínas para realizar todas as funções e se desenvolver da melhor maneira.

O corpo humano deve ser visto como uma máquina que, se não receber combustível suficiente e de ótima qualidade, para de funcionar corretamente.

Imagine, portanto, o quanto uma deficiência alimentar vai influenciar essa pequena maquininha que acompanha você e que acabou de começar a funcionar.

Como devo me alimentar durante a gravidez?

A continuação traremos informações sobre três alimentos que você pode incluir na sua dieta agora que está grávida. Veja quais são:

Tomate

O tomate é um dos produtos agrícolas mais cultivados no mundo. Ele é consumido de maneira natural, temperado em saladas, como acompanhamento nas refeições ou processado em purês, molhos, geleias e sucos.

O tomate é antioxidante, previne as doenças cardiovasculares e reduz o colesterol. Além disso, combate as infecções e fortalece o sistema imunológico. Fatores importantes para o momento no qual você se encontra.

Você deve saber que esse fruto na sua maior parte é composto por água. Por isso, ele é ideal para contribuir com a manutenção da hidratação. O tomate tem poucas calorias, é rico em minerais, vitaminas A, C, E e vitaminas do grupo B.

Tamarindo

Além dos conhecidos doces e refrescos que são preparados tendo como base o tamarindo, essa fruta também é usada para a elaboração de sopas, molhos, xaropes, pães e balas.

Sua polpa agridoce e refrescante serve como aperitivo e condimento na preparação de carnes. O fruto do tamarindo é rico em fósforo, cálcio, potássio e ferro, entre outros sais minerais. Além disso, possui proteínas, carboidratos, fibra, antioxidantes, vitamina C e algumas vitaminas do complexo B.

alimentar durante a gravidez

Devido a suas propriedades medicinais, o tamarindo é recomendado para tosse, asma, parasitas, vômitos, náuseas, prisão de ventre e hemorroidas. Incômodos que atingem muitas mulheres grávidas. A ingestão do fruto elimina as toxinas e previne os cálculos renais, além de algumas infecções urinárias.

Ovo

O ovo, de forma controlada, é outro alimento que não deve faltar na sua dieta. Esse enorme óvulo contém fósforo, ferro, potássio, iodo, selênio e zinco, entre outros minerais. Além disso, é rico em retinol, vitaminas do complexo B, tocoferol e é um dos poucos alimentos que tem vitamina D de forma natural.

Durante a gestação, a ingestão de ovo é recomendada para proteger a mulher de doenças cardiovasculares. Além disso, ele é uma fonte de gorduras saudáveis. No feto, influencia o desenvolvimento do cérebro.

Apesar de o ovo de galinha ser um dos mais consumidos no mundo todo, existem outros que você também pode incluir na sua nutrição. Entre eles, temos o ovo de pato, de ganso e de codorna.

No entanto, é essencial que você saiba que uma intoxicação alimentar com ovo pode ser prejudicial para sua saúde. Por esse motivo, cada vez que você for consumir esse alimento, deve comprovar sua qualidade antes. Para isso, em sou mamãe recomendamos dois métodos simples que você pode testar em casa.

Primeira técnica:

Coloque o ovo em frente a uma lanterna ou qualquer outra luz intensa. Observe-o contra a luz em busca de qualquer mancha escura. Se não houver mancha, você pode consumi-lo. Se houver alguma, descarte o produto imediatamente porque isso é um sinal de que ele está se decompondo.

Segunda técnica:

Submerja o ovo em uma solução salina. Se o ovo afundar, você pode consumir. Mas se perceber que ele boia na superfície, você deve descartá-lo. Quando um ovo boia é porque perdeu umidade e isso é um sinal de envelhecimento.

Em resumo, em relação à preocupação de como você deve se alimentar durante a gravidez, respondemos:

Por meio da variedade de cores você também consegue atingir um bom balanceamento alimentar. A cor vermelha pode ser encontrada no tomate, na melancia, nas cerejas, nas pimentas, nas goiabas, entre outros. A cor verde nos vegetais como agrião, alface,  acelga, espinafre. A cor amarela na gema do ovo, no tremoço, no chícharo, no milho. A cor alaranjada na cenoura, na laranja, no mamão.

Em suma, faça das suas refeições e lanches um carnaval de cores para conseguir uma dieta balanceada.

Recomendados para você