Como dizer aos nossos filhos que vamos nos separar?

01 Junho, 2018
Uma separação sempre é difícil para as crianças. Mas como podemos encontras as palavras certas para dizer que vamos nos separar? Neste artigo, daremos algumas dicas.

Passar por uma separação é uma experiência muito difícil tanto para os pais quanto para os filhos. Sendo assim, um dos momentos mais complicados é dizer aos filhos que vamos nos separar, já que isso gera uma gama de emoções: aborrecimento, tristeza, dor, culpa e medo, entre outras.

Dizer isso aos filhos é realmente muito difícil porque, como mãe, nos preocupamos com as suas reações, os seus sentimentos e o seu posicionamento em relação a ambos os pais.

É fundamental dizer as coisas de uma forma simples, além de tranquilizá-los, escutá-los e ajudá-los a superar os acontecimentos. Se você seguir as nossas dicas essenciais, poderá ser muito mais fácil dizer aos seus filhos que você pretende se separar.

Como dizer aos nossos filhos que vamos nos separar?

1.- Use palavras simples para a situação

A mensagem chave a ser transmitida é que você e os seu marido tomaram a decisão de se divorciarem porque não são mais felizes juntos, e que isso afetaria a sua vida e a vidas das crianças. 

Seguindo a mesma linha, você deve fazer com que eles entendam que só devemos morar juntos quando há amor na casa. Além disso, é importante dizer que, diferentemente das relações amorosas, os laços familiares duram a vida toda. 

2.- Escolha o momento adequado para dizer a decisão de se separar do seu marido

Enquanto a decisão de se divorciarem ainda for incerta, não tem sentido falar sobre isso com as crianças, já que elas correm o risco de ficarem perturbadas. Isso porque elas não entenderão nada e poderão pensar que são os responsáveis dessa situação estar acontecendo. Lembre-se de que elas costumam desenvolver um sentimento de onipotência e mais tarde, de culpa, caso os pais se separem mesmo.

pais brigando

No entanto, quando a decisão for tomada, não se deve demorar muito para dizer para as crianças. Sendo assim, é importante que eles não descubram por acaso. 

Você precisa ser honesta e levar em consideração a idade da criança quando for dizer que irá se separar. As crianças menores precisam de menos informação, já as maiores vão querer saber de todos os detalhes da separação.

De todas as formas, o que realmente importa é dizer as coisas da maneira mais simples possível e anunciar a situação quando toda a família estiver presente, independentemente da idade das crianças. Tanto os menores quanto os maiores têm o direito de saber a verdade; esse conhecimento compartilhado da situação os ajudará a lidar melhor com os acontecimentos.

“Onde tiver casamento sem amor, haverá amor sem casamento”

-Benjamim Franklin-

3.- Tranquilize os seus filhos

Muitas vezes as crianças se sentem responsáveis pela separação dos seus pais. É claro que você deve comunicar que a sua decisão não tem nada a ver com elas e que não é, de forma alguma, culpa delas.

Além disso, as crianças podem acabar achando que se seus pais não se amam mais, não vão mais amá-las também. É importante fazer com que elas entendam que não é possível “se divorciar” dos filhos.

Por isso, é essencial tranquilizá-las sobre o amor que vocês sentem por elas e garantir que vão crescer rodeadas por amor maternal e paternal, que sempre foi oferecido por você e o seu marido.

As crianças precisam saber que os pais continuarão sendo responsáveis pela sua educação e que seguirão tomando as decisões juntos. Por isso, diga a elas que poderão ver o pai e a mãe com a frequência que precisarem.

Por fim, é importante que vocês entrem em acordo com relação à organização das suas vidas futuras antes de falar sobre o divórcio com os seus filhos. Enquanto ainda houver desacordos sobre a custódia das crianças, é melhor não dizer nada ainda para elas.

pais brigando

4.- Prepare-se para as reações dos seus filhos

A decisão de se separar não é unicamente sua e a criança tem todo o direito de exteriorizar a sua ira, a sua tristeza e a sua dor. As reações à separação são diferentes dependendo da idade dos seus filhos. Por exemplo, as crianças com menos de cinco anos, normalmente, não compreendem bem a situação e acham que os seus pais só estão fazendo isso para atingi-las.

Elas também podem experimentar um atraso na linguagem, na autonomia; apresentar transtornos alimentícios e de sono, etc. Com o passar dos anos, elas temem o abandono e podem apresentar problemas de socialização e adaptação.

No que tange aos adolescenteseles podem desenvolver problemas mais graves e há mais probabilidade de que façam mal a si mesmos.

Sendo assim, você deve estar bem atenta quando eles forem contar como se sentem, sem nunca minimizar os seus sentimentos nem evitar o tema. Pelo contrário, se ofereça para responder todas as perguntas e dúvidas. O espaço de discussão deve se manter sempre aberto para respeitar as emoções.

Em conclusão, na maioria das vezes, a negativa das crianças com relação à separação dos pais está vinculada à reação dos pais. Se os pais pensarem de maneira positiva sobre o processo de separação, toda a situação será menos dramática para as crianças e poderão confiar mais na sua própria capacidade de adaptação.