Como explicar o coronavírus para as crianças?

20 de março de 2020
É inevitável que as crianças fiquem sabendo da existência do coronavírus. Por isso, é necessário que os pais as tranquilizem e lhes forneçam informações simples e adaptadas.

À medida que os casos de coronavírus aumentam, o medo cresce. A mídia transmite informações incessantemente e estão ocorrendo mudanças importantes em nossas rotinas para prevenir novas infecções. Diante desse panorama, as crianças podem se sentir confusas e desorientadas. Para evitar um sofrimento desnecessário, é importante que os adultos saibam como explicar o coronavírus para as crianças.

Se seus filhos estiverem em determinada faixa etária, será praticamente impossível que fiquem alheios a esse fenômeno mundial. Provavelmente, já terão ouvido milhares de informações de várias fontes e, certamente, muitas delas foram tendenciosas ou incorretas. Por isso, é importante que os pais oferecem um espaço seguro para a comunicação.

O medo só piora a situação

O aspecto mais importante que devemos lembrar é que o medo não vai trazer nenhuma contribuição para a vida dos pequenos. Eles podem ficar impressionados muito facilmente e, se não tivermos tato para lidar com a situação, poderemos criar uma grande sensação de mal-estar. Se o medo for grande, as crianças podem apresentar ansiedade, dificuldades para dormir e somatizações que se manifestam em dores físicas.

Por isso, nossa mensagem deve ser direcionada à ideia de que o importante é ter cuidado, não se preocupar. Uma criança tem uma capacidade de controle bastante limitada sobre sua própria vida. São os adultos que decidem suas atividades e rotinas diárias. Então, considerando que elas não têm a possibilidade de escolher o que vão fazer durante o dia, também não deveriam carregar o peso da preocupação.

Sintomas do coronavírus

Como explicar o coronavírus para as crianças?

Inicie um espaço de conversa

É necessário normalizar a comunicação familiar sobre esse assunto. As crianças precisam saber que podem procurar os pais para expressar seus medos e suas dúvidas. Então, inicie uma conversa tranquila e descontraída com elas, mesmo se não tiverem mostrado sinais de que precisam falar sobre o tema. É preferível antecipar-se e evitar que elas se vejam sozinhas diante de uma enxurrada de informações confusas.

Primeiro, permita que seus filhos expliquem o que sabem e já ouviram sobre o coronavírus. Desse modo, você vai ter uma ideia do conhecimento que eles tem e da origem de seus possíveis medos. Em seguida, forneça informações simples sobre o vírus e seus sintomas.

Forneça informações básicas e simples

Lembre-se de que é importante adaptar a comunicação à idade e às capacidades cognitivas da criança. Para as crianças menores, você pode dizer que se trata de um vírus, como o da gripe ou da gastroenterite, doenças já conhecidas.

Explique que as medidas que estão sendo tomadas têm o objetivo de evitar que outras pessoas fiquem doentes. Dê o exemplo de que quando elas mesmas estão doentes, costumam ficar em casa para melhorar e evitar infectar os colegas da escola. E é isso que está acontecendo.

Informe sobre os principais sintomas do vírus e incentive seus filhos a te procurarem se não estiverem se sentindo bem. Mas deixe claro que a maioria das pessoas está se recuperando e que os mais velhos são quem, principalmente, correm mais risco.

Evite ser alarmista. Assim como não dizemos às crianças que algumas pessoas morrem todos os anos por causa da gripe ou de outras doenças, nesse caso também não é necessário. Do mesmo modo, tranquilize-as dizendo que todos os membros da família estão se sentindo bem.

Mãe tentando explicar o coronavírus para o filho

Explique as medidas de higiene

Procure focar nas medidas que a criança pode realizar para cuidar de si mesma. Ou seja, realizar as medidas de higiene necessárias. Explique que ela deve lavar as mãos com frequência durante, pelo menos, 20 segundos. E que ela deve procurar usar o cotovelo ou um lenço para cobrir a boca e o nariz quando tossir ou espirrar.

Peça também para que ela evite colocar as mãos nos olhos, no nariz e na boca. Encorajá-la a seguir essas recomendações vai ajudá-la a ter uma maior sensação de controle, o que diminuirá as sensações de medo e incerteza.

Tomar cuidado, não se preocupar: o segredo para explicar o coronavírus para as crianças

Principalmente, deixe claro que ela não deve se preocupar. Diga que é necessário tomar as precauções necessárias realizando as medidas de higiene que comentamos, mas que ela deve seguir com sua vida sem angústias.

Lembre ao seu filho que pesquisadores, médicos e outros profissionais estão tomando as medidas necessárias para nos curar e nos manter a salvo. E que, além disso, o papai e a mamãe zelam por ele. Seus filhos só precisam seguir suas indicações, sem se preocupar. Isso é um assunto dos pais.

Por fim, tenha cuidado com seu próprio estado de nervosismo e tenha atenção em relação às conversas sobre o coronavírus quando as crianças estiverem presentes. Se seu filho tiver alguma dúvida, procure respondê-la. Mas, em geral, tente proporcionar a ele uma rotina o mais normal possível e evite falar constantemente sobre o vírus.