Como lidar com a raiva das crianças

20 de janeiro de 2018

As crianças podem se sentir sobrecarregadas ou frustradas e, por não saber controlar sua emoções, explodem em um episódio de raiva.

A grande maioria das crianças durante a infância passam por episódios de raivas e birras e, em certas ocasiões, agem de maneira muito agressiva. Abaixo, contaremos a você uma série de dicas para aprender a lidar com a raiva das crianças.

Identificar a raiva das crianças é muito difícil. Contudo, pode ser que nós estejamos considerando essa atitude como uma coisa corriqueira. Isso pode desencadear um problema que talvez venha lá de trás e nós não demos conta.

Quando se é criança, o normal é que não se tenha um perfeito controle dos impulsos nem dos sentimentos. A seguir, vamos expor alguns sinais claros de quando uma simples birra se transforma em algo mais do que uma simples raiva.

Como identificar a raiva das crianças:

  • Caso estejam com problemas na escola.
  • Caso sua raiva e agressividade estejam afetando a vida familiar.
  • Se esse comportamento é motivo de perigo para as pessoas ao seu redor e inclusive para ela mesma.
  • Se as birras se prolongam demais e se transformam em um mecanismo constante de defesa.
  • Se sua agressividade aumenta quando sente que já não pode manter o controle de si mesma.
  • Esse comportamento interfere na personalidade da criança e a impede de estabelecer relações com os outros. Assim como também, se apresenta uma clara exclusão em atividades como as brincadeiras ou os aniversários.
Cómo lidiar con la ira en los niños.

A raiva das crianças e o sofrimento

Está demonstrado que a raiva das crianças é uma demonstração de sofrimento. Sua raiva e sua agressividade são formas de se defender do mundo e de si mesmas. O primeiro passo para entender o porquê da raiva das crianças é entender qual é o principal motivo que as condiciona a se comportar dessa forma. São várias as causas que podem desencadear esse sentimento, entre elas podemos encontrar as seguintes:

Transtorno de déficit de atenção ou hiperatividade (TDAH)

Cada vez mais crianças apresentam sintomas de TDAH, em grau ainda maior naquelas impulsivas ou hiperativas, que têm especial dificuldade para controlar seu comportamento.

Mais de 50 por cento das crianças com TDAH apresentam comportamentos desafiadores e explosões emocionais, segundo o psicólogo clínico Vasco Lopes.

Estas crianças diagnosticados com esse transtorno apresentam incapacidade de se concentrar no momento de fazer suas tarefas diárias. Este simples fato não implica necessariamente que estejam diagnosticadas com TDAH. E mais, esse tipo de transtorno muitas vezes passa despercebido e acaba levando a comportamentos mais notórios e agressivos.

Ansiedade

A maior parte das crianças que se apresentam continuamente rebeldes e raivosas sofrem de uma ansiedade severa que não foi identificada ainda.

Normalmente, é uma tentativa de camuflar, já que mostra dificuldade para suportar situações que não lhe agradam ou a angustiam. O sinal mais claro é que tenta fugir porque um medo terrível se apodera dela.

Trauma ou negligência

Resultado de um mau comportamento na escola ou na família.

Quando as crianças que têm dificuldades não se sentem seguras em casa, pode ser que manifestem condutas muito ameaçadoras na escola, comenta a Dra. Nancy Rappaport, professora na Harvard Medical School.

Dificuldades para o processamento sensorial

Para algumas crianças é preciso um esforço ainda maior para processar a informação sensorial do espaço que as rodeia. Se você nota que seu filho é especialmente sensível ou pelo contrário, pouco sensível à estimulação. Por exemplo, na questão de texturas ou temperaturas e se sente sobrecarregado e tende a se distrair.

Isso pode ser motivo da presença de uma ansiedade grave, a qual você ainda não tinha notado. É necessário solucionar o quanto antes para que não se transforme em um problema mais grave ou mesmo crônico.

Autismo

Existem crianças que são diagnosticadas no nível de transtorno de espectro autista. Elas também são bastante propensas a sofrer uma crise emocional.

Na verdade o que seu filho esta pedindo é uma rotina que o faça se sentir mais seguro de si mesmo. Além disso, apresenta dificuldades porque pode ser que afete a capacidade da criança de se comunicar e transmitir seus sentimentos em todos os momentos.

Para lidiar con la ira en los niños no es necesario ponernos agresivos ni gritar.

 Como posso ajudar meu filho ?

Os pais são os primeiros agentes que podem interferir no comportamento da criança. Os seguintes pontos mostram como se pode controlar a raiva das crianças:

  • Ajudando a ter empatia pelo mundo que as rodeia.
  • Fazendo ver que pode ser permitido qualquer sentimento, porém não qualquer comportamento. Isso quer dizer, que pode se aborrecer, porém sem tirar a situação do contexto.
  • Ensinando orientações para controlar esse estresse. Fazer exercício, ler, pensar em coisas positivas etc… Coisas que as deixe relaxadas e as faça esquecer daquilo que as irrita.
  • Advertindo que devem realizar inspirações profundas.

Concluindo, a raiva nas crianças não é algo que ocorre somente com as crianças más ou por um simples capricho. Devemos ajudá-las a aprender e a controlar os impulsos, para que isso não se transforme em um problema mais grave.

Recomendados para você