Como resolver conflitos conjugais sem afetar os filhos?

5 de agosto de 2019
O conflito é um elemento natural em todo relacionamento conjugal. No entanto, saber administrar os conflitos é necessário para encontrar soluções e, assim, evitar agravar a situação.

Saber lidar com os conflitos é necessário em um relacionamento conjugal e se torna indispensável na formação de uma família. A má gestão dos conflitos conjugais pode ter um sério impacto no desenvolvimento das crianças. Neste artigo, você descobrirá como resolver os conflitos conjugais sem afetar os filhos.

Cada conflito conjugal é diferente e pode ter vários formatos. Podem ser desde pequenas divergências resolvidas rapidamente, até grandes discussões ou confrontos seriamente prejudiciais para o casal.

O conflito, um elemento natural

Os médicos Les e Leslie Parrot apontam que o conflito é natural nos relacionamentos íntimos. Para eles, uma vez que isso for aceito em uma relação conjugal, o conflito deixará de representar uma crise e, por sua vez, se tornará uma oportunidade para crescer.

A ausência de conflitos e discussões conjugais não é sinal de certeza de bem-estar no futuro. Cônjuges que relutam em aceitar o conflito como parte do relacionamento correm o risco de manter fatos não resolvidos e conflitos não enfrentados.

Para Les e Leslie Parrot, os casais que evitam o confronto e que não discutem assuntos importantes geralmente acabam tendo “substitutos para a raiva”, em vez de lidarem diretamente com suas emoções. Com “substitutos para a raiva”, eles se referem à depressão, a comer mais do que o necessário ou, até mesmo, a desenvolver doenças físicas.

Gloria Pérez e Maria Victoria Pérez, em seu livro Aprender a convivir: el conflicto como oportunidad de crecimiento (Aprender a conviver: o conflito como uma oportunidade de crescimento, em tradução livre) consideram que o conflito em si não é positivo nem negativo, mas que isso depende de como ele é tratado.

resolver conflitos conjugais

Então, os conflitos podem ser destrutivos quando a atenção é dada a aspectos pouco importantes, quando a percepção pessoal é prejudicada e quando leva a um comportamento irresponsável ou aumenta e aprofunda as diferenças.

Como resolver conflitos conjugais sem afetar os filhos?

  • Lidar com os conflitos no momento e local certos. Por exemplo, trate os problemas quando as crianças não estiverem em casa, quando vocês tiverem tempo suficiente para discutir o assunto ou quando ambos estiverem calmos.
  • Os conflitos devem permanecer privados. A falta de respeito e os conflitos acalorados devem ser proibidos na frente de outras pessoas, especialmente na frente dos filhos.
  • Possibilidade de adiar lidar com o conflito. Se um dos dois não quiser lidar com o problema naquele momento, a proposta de escolher outro momento para lidar com o conflito deve ser aceita, mas com a regra de que isso não tome mais do que um dia.
  • Pedir “tempo”. Se a discussão estiver aumentando de temperatura, lembre-se da opção de pedir uma pausa na conversa para acalmar os ânimos e esfriar a situação

“Confie no tempo, que geralmente dá muitas doces saídas a muitas amargas dificuldades”.

-Miguel de Cervantes-

Quando as crianças estão presentes no conflito

Em algumas ocasiões, os filhos podem inevitavelmente estar presentes no meio de um conflito conjugal. Se isso acontecer, é essencial seguir uma série de passos para evitar causar grandes transtornos às crianças:

  • Expliquem em conjunto que elas não são o problema. Às vezes, quando as crianças veem os pais discutindo, elas sentem que são responsáveis pelo conflito. Diga que o conflito é entre os pais, que não é sobre elas e que vocês estão tentando encontrar uma solução, sem precisar explicar qual é o problema.
  • Seja um modelo para elas. Você pode transformar o fato de que seus filhos vejam vocês discutindo em uma oportunidade para ensinar a resolver um conflito de uma maneira construtiva.
    • Mostrem uma discussão calma baseada no respeito mútuo, revezando os momentos de ouvir e de falar educadamente e se esforçando para entender um ao outro.
O conflito, um elemento natural

Por que é tão importante saber como resolver conflitos sem afetar os filhos?

Certamente, o gerenciamento construtivo dos conflitos é muito benéfico para você e seu parceiro. Assim, quando o casal trata os problemas e diferenças e encontra as soluções em conjunto, sem dúvida, as pessoas se sentem mais unidas e mais positivas, o que fortalece o relacionamento.

Além disso, se os seus filhos virem vocês lidando com os conflitos dessa maneira, eles aprenderão a administrar e lidar com os próprios problemas da mesma forma. Eles aprenderão habilidades valiosas, tais como a capacidade de negociação e de resolução de problemas.

Em suma, saber resolver conflitos sem afetar negativamente os filhos é fundamental em uma casa. Sem dúvida, as crianças são muito afetadas quando os pais discutem frequentemente ou não conseguem resolver suas diferenças.

Esse fato as torna mais propensas a manifestar problemas pessoais quando atingem a idade adulta. Assim, gerencie os conflitos de forma construtiva com o seu parceiro e ensine aos seus filhos um modelo de relacionamento saudável a ser seguido. 

  • Parrot, L. y Parrot, L. (2011). Asegure el éxito en su matrimonio antes de casarse. Editorial Vida. España.
  • Pérez, G. y Pérez, M.V. (2011). Aprender a convivir: el conflicto como oportunidad de crecimiento. Narcea ediciones. España: Madrid.