Como saber se o bebê escuta bem?

9 de maio de 2019
Para verificar se o bebê escuta bem, você pode fazer alguns testes auditivos simples. Eles podem ser praticados em várias idades. Descubra mais sobre esse assunto a seguir.

Os bebês usam os seus cinco sentidos para descobrir o mundo ao seu redor e expandir as suas habilidades físicas e mentais. No entanto, esses sentidos não se desenvolvem todos ao mesmo tempo.

Em ordem, o primeiro sentido que um bebê começa a desenvolver é o tato. Movendo-se em todas as direções no útero da mãe, o bebê é exposto a várias sensações táteis.

Mais tarde, ele desenvolve o olfato, da mesma forma que o paladar. A seguir, vem a audição seguida pela visão, que se desenvolverá em grande parte após o nascimento.

Quando se trata da audição, os bebês são sensíveis aos sons desde o nascimento. O grande número de sons, incluindo a voz da mãe, pode fazê-los pular, sorrir ou simplesmente virar a cabeça olhando para tudo o que acontece ao seu redor.

No entanto, alguns bebês não reagem aos sons. E isso pode indicar que eles têm problemas de audição. Se você acha que esse é o caso do seu bebê, vamos explicar alguns testes simples e rápidos para saber se ele escuta bem.

Como saber se o bebê escuta bem?

Todos os bebês são examinados imediatamente após o nascimento no hospital para verificar se há uma possível perda auditiva. Portanto, se o bebê nascer com um problema de audição, isso será diagnosticado imediatamente.

Para ter certeza, se você quiser examinar o bebê você mesma, o melhor é fazer isso quando ele estiver acordado. Estes são alguns testes rápidos que você pode fazer levando em consideração a idade da criança:

1. Menos de 3 meses

Para saber se o bebê escuta bem, você deve colocar as mãos atrás da cabeça dele. Então, a criança reagirá a este ou a qualquer outro ruído súbito se mexendo ou piscando os olhos.

Audição de bebês com menos de 3 meses

2. Entre 4 e 6 meses

A criança deve poder começar a mover a cabeça em direção à fonte sonora para localizá-la. Esse mecanismo psíquico é chamado de “reflexo de orientação” ou “reflexo de Preyer”.

Para fazer o teste, você pode tocar música ou chamá-lo pelo nome para ver se ele vira a cabeça ou move os olhos na sua direção. Você deve ter em mente que a audição e a fala estão ligadas. Por isso, por volta dos 4 meses, o bebê é capaz de produzir sons.

“Assim como os olhos foram formados para a astronomia, os ouvidos foram moldados para o movimento harmônico.”

—Platão—

3. Entre 6 e 10 meses

Nesse estágio, o bebê começa a se familiarizar com a língua e já entende o significado de muitas palavras que ouviu nos meses anteriores. Ele reconhece o seu nome e olha para você quando você o chama, além de reagir às primeiras palavras que ele conhece, tais como ‘mamãe’ ou ‘papai’.

4. Entre 10 e 18 meses

As primeiras palavras geralmente aparecem durante esse período. Na verdade, o bebê também pode entender muito mais palavras do que ele pode expressar. Para saber se o bebê escuta bem, você deve pedir a ele para designar um objeto familiar ou buscá-lo.

Se o bebê não reagir ou se você não tiver certeza do resultado, é possível conversar com o médico para solicitar uma segunda opinião. Isso pode ocorrer devido a uma perda auditiva temporária causada por um resfriado, por exemplo.

Por outro lado, um histórico familiar de perda auditiva também faz com que o bebê corra um maior risco de surdez. Dessa forma, uma consulta é essencial para avaliar a sua audição.

estimular o desenvolvimento da audição do bebê

Como estimular o desenvolvimento da audição do bebê?

Certamente é possível ajudar o bebê a desenvolver a audição desde o nascimento através de gestos simples. De fato, a maioria dos pais faz isso sem perceber a importância que eles têm para a audição do recém-nascido.

Primeiramente, você deve se certificar de limitar os ruídos excessivos, tais como a televisão ou o rádio. Tenha em mente que os bebês são mais sensíveis a eles e que, portanto, podem acabar afetando a sua audição.

Comece falando com o seu filho, mesmo que ele não fale ainda. Além disso, quando ele tentar fazer um som, você pode imitá-lo para criar um diálogo. Não se esqueça de associar gestos, expressões faciais ou mímica. Tudo isso estimula a sua audição e curiosidade.

Por fim, lembre-se de que os primeiros meses de vida são cruciais para o desenvolvimento da criança e que você não deve desperdiçá-los. Quanto mais tarde o diagnóstico de um problema auditivo for feito, mais graves serão as consequências e maior será o impacto a longo prazo.