Como sobreviver ao pós-parto

28 de agosto de 2019
Durante a gravidez, experimentamos uma série de mudanças em termos físicos, psíquicos, familiares e conjugais, para as quais devemos estar preparadas. Como lidar de forma eficaz com o pós-parto?

O pós-parto tem pouco a ver com lençóis impecáveis, alegria absoluta, algodão doce, manhãs tranquilas e aquele clima quase enjoativo que inunda as redes sociais.

As dores, as noites sem dormir, as dúvidas, o cansaço, os altos e baixos emocionais, a readaptação à nova situação e as mudanças de papéis serão os “companheiros de viagem” nas semanas seguintes ao parto. E, certamente, também haverá momentos de máxima felicidade, riso, ternura e muito amor.

No entanto, devemos estar cientes de que, embora a gravidez seja uma das etapas nas quais a mulher recebe o máximo cuidado, no período pós-parto não devemos relaxar. Haverá uma série de mudanças em termos físicos, psíquicos, familiares e conjugais, para as quais devemos estar preparados.

Não devemos nos deixar enganar pelo bombardeio de imagens e informações a que estamos sujeitos nos últimos tempos, já que as redes sociais estão contribuindo para tornar visível um período pós-parto que pode não ser real. No entanto, podemos correr o risco de querer acelerar os processos e ignorar certas sensações ou sentimentos.

No pós-parto, devemos nos cuidar, respeitar os tempos de recuperação, estar alerta para as mudanças de humor, nos mimarmos e deixar que nos mimem. Devemos nos apoiar no nosso parceiro, na nossa família e amigos, em grupos de apoio e de pais…

Como ter uma melhor recuperação pós-parto?

Vejamos o que podemos fazer no pós-parto para que a nossa recuperação após os meses de gravidez e o parto sejam melhores.

Deixe-se ajudar

Muitas de nós caímos na armadilha de tentar ser uma supermulher. Assim, acreditamos que podemos fazer tudo ou que cuidamos do bebê melhor do que ninguém (pode até ser verdade, mas isso não significa que os outros não possam fazer isso muito bem também). Queremos estar com a casa limpa, receber visitas, estar bonitas, etc.

Mas cuidar de um recém-nascido nos primeiros dias requer dedicação integral. Portanto, tenha por perto as pessoas que possam te dar uma mão nas coisas para as quais você não é essencial, tais como as tarefas domésticas, as refeições, a troca de fralda, etc.

Certamente, você viverá essa fase com muito menos estresse se deixar que os outros te ajudem.

Descanse

Certamente você já ouviu falar que deve “tentar dormir quando o bebê dormir”. Essa frase, que já pode ser considerada sabedoria popular, é muito correta.

Seu corpo está retornando ao estado anterior à gravidez. Assim, você deve se recuperar do parto (que envolve um enorme gasto energético), atender às necessidades do bebê e, se optar pela amamentação, só você poderá alimentá-lo.

Para fazer tudo isso, o seu corpo precisa de energia, recuperação e descanso da sua parte. Não aproveite as horas em que o bebê estiver dormindo para fazer trabalhos domésticos, cozinhar, etc. Apenas descanse, durma e repouse. Você precisa disso para se recuperar melhor, principalmente nas primeiras semanas.

recuperação pós-parto

Exercício sim, mas com cuidado

Os efeitos da atividade física em momentos específicos da vida da mulher, tais como a gravidez, a menopausa e, sem dúvida, o pós-parto, têm sido muito estudados. Não é necessário esperar até que o resguardo termine para começar a fazer um pouco de exercício aeróbico de baixo impacto, como caminhar ou o elíptico.

Os hipopressivos que trabalham especificamente nas partes do corpo que mais sofreram alterações nos meses anteriores, como o abdômen e o assoalho pélvico, também são recomendados.

Sempre recomendamos o exame do assoalho pélvico e do abdômen com a parteira ou fisioterapeuta especializada em assoalho pélvico, que recomendarão as melhores atividades e poderão dizer qual é o melhor momento para iniciá-las.

Sexualidade

A atividade sexual pode começar quando você quiser, tendo em mente que a única coisa proibida é a penetração, que pode ser retomada uma vez finalizado o resguardo e quando não houver mais sangramento.

Todas as demonstrações de afeto e intimidade são permitidas (beijos, carícias, massagens, etc).

No entanto, devemos estar cientes de que as coisas mudaram: a libido das mulheres geralmente fica muito baixa. Isso ocorre devido a vários fatores como a influência hormonal, o cansaço, o fato de usarmos toda a energia nos cuidados com o bebê, o fato de não reconhecermos o nosso corpo, etc.

Tudo isso parece influenciar não só o desejo da mulher, mas também o do parceiro.

Quando retomarmos as relações com penetração, podemos sentir a área com maior sensibilidade e desconforto. Às vezes, pode até mesmo haver dor devido a possíveis contraturas, cicatrizes ou secura vaginal (aumentada se você amamentar).

É essencial que, caso a dor não desapareça, você procure um especialista em assoalho pélvico (parteira ou fisioterapeuta) para ser avaliada e para que te ajudem a resolver o problema.

Lembre-se de que a amamentação não é um método de contracepção. Se não estiver dentro dos seus planos ter outro bebê, use métodos contraceptivos hormonais (consulte o ginecologista ou a parteira, principalmente se você amamentar) ou de barreira.

Higiene no pós-parto

Evite banhos de imersão, piscinas, duchas, uso de absorvente interno, etc. até pelo menos 6 semanas após o parto, uma vez que o útero ainda terá uma lesão na área onde a placenta estava inserida. Essa lesão pode vir a infeccionar e causar endometrite. Você pode fazer a sua higiene diária através do banho de chuveiro.

E para os lóquios (sangue que é expelido durante o resguardo), recomendamos o uso de compressas descartáveis de algodão e roupas íntimas de algodão, para que a área transpire da melhor forma possível.

fazer a higiene diária

Sobreviver ao pós-parto: coma bem e beba muito líquido

O pós-parto não é o melhor momento para fazer dieta, mas sim para cuidar do que comemos. Sem restringir a ingestão nem comer exageradamente, devemos apostar em uma dieta equilibrada.

A hidratação também é importante, principalmente caso estejamos amamentando. Portanto, escute o seu corpo e beba água sempre que estiver com sede.

Em resumo, cada mulher vivencia a gravidez e o pós-parto de uma maneira diferente e não há fórmulas mágicas. Ter hábitos saudáveis é importante em todos os momentos das nossas vidas, mas ainda mais durante essa fase.

Se você está grávida, tente viver a gestação de uma maneira saudável, mas sem ficar obcecada nem adicionar pressão extra. Tudo voltará para o seu lugar. Dê a si mesma um pouco de tempo e não se julgue de forma dura. Tudo vai dar certo. Boa sorte!